Razões para NÃO investir em Ouro

1614

Seguramente o que você tem lido por aí é que o ouro é o ativo mais seguro do mercado, e que, quem não tem ouro na sua carteira de ativos não está protegido com contra crises e bolhas no mercado financeiro

É deste tema que vamos falar neste artigo, mas antes de qualquer coisa vai um pedido: mantenha sua mente aberta!

É bastante compreensível pensar em ouro como um ativo muito seguro, quase livro de risco, afinal, a imagem do metal que nos vem à cabeça quando pensamos em ouro, nos remete a isso. 

Porém, no mercado financeiro as coisas podem ser diferentes e neste texto, vamos mostrar para você uma outra perspectiva em relação ao ouro.

Ao final, você perceberá que no longo prazo o mercado de ações, ainda que com momentos bastante voláteis como o que vivemos, continua a aplicação financeira mais rentável

Para tanto,vamos apresentar alguns  valores em moeda estrangeira, uma vez que o valor do ouro tem relação direta em dólar americano. 

Caso utilizássemos sua cotação em reais, acabaríamos adicionando a variação cambial a nossa análise.

O ouro possui baixo valor real

O primeiro ponto que trataremos é sobre o valor do ouro. Você provavelmente já se perguntou alguma vez em sua vida: por que o ouro vale tanto?

Na verdade, o valor do ouro está diretamente relacionado ao quanto as pessoas estão dispostas a pagar por ele. Essa é a lei básica da oferta e demanda. 

Como o ouro é um bem finito na natureza e existe uma demanda bem grande por ele, seu preço no mercado é elevado. 

Por outro lado, pensando unicamente em valor real as coisas podem mudar bastante. Basta você imaginar em “o que eu posso fazer com esse metal amarelo?”.

Embora algumas partes muito pequenas de smartphones possam ser de ouro e haja alguns poucos usos industriais, o uso principal de ouro, cerca de 78% de sua produção é para jóias.

Jóias essas que tem seu valor atribuído não necessariamente à sua utilidade, mas sim ao valor que você dá para ela. 

Ainda assim, mesmo para o propósito mais usado, o ouro não é a matéria-prima mais apreciada. Ele precisa de outros metais, como prata ou cobre, para serem fortes o suficiente como nas jóias.

Pense, a prata tem uma utilidade muito maior.

É usada em dispositivos médicos devido seu efeito antimicrobiano em curativos, cremes, tubos, etc. Na eletrônica, se destaca pela sua grande condutividade elétrica e térmica; além de ser amplamente utilizado em computadores, smartphones, entre outros.

O ouro é um ativo especulativo

Como você percebeu anteriormente, não há muita aplicabilidade prática para o ouro. Sendo assim, podemos dizer que se trata de um ativo puramente especulativo.

Como não há valor lógico no ouro (não mais que o valor gasto na produção), você não está investindo em ouro, na verdade estará apenas jogando se o preço dele irá subir ou descer.

Vamos tomar uma ação de uma indústria “X” em comparação. Enquanto a indústria produz bens e o comercializa gerando valor para o lado real da economia, o ouro não possui tais características.

Mesmo em momentos de crise, você poderá fazer análise fundamentalista para definir o valor de uma empresa.

Você pode traçar perspectivas para cenários futuros, projetar o crescimento de uma empresa e quantificá-los para saber o real valor do negócio hoje  no futuro. 

Já no caso ouro, devido ao nível especulativo, você não consegue realizar essas análises de forma tão clara. 

Isso nos leva ao próximo ponto, se o ouro é tão especulativo, qual seu desempenho no longo prazo?

No longo prazo, o ouro perde para as ações

Mesmo em períodos muito longos, você não sabe se o mercado de ouro vai subir ou descer, diferentemente do preço de longo prazo do mercado de ações.

Obviamente, você pode manter o ouro em seu portfólio a qualquer momento. Mas isso significa que você poderá ter um desempenho inferior ao mercado de ações a longo prazo.

Uma das principais razões pelas quais os investidores individuais apresentam desempenho inferior ao mercado é que eles mantêm muito dinheiro em sua carteira, enquanto que fundos de gestão e fundos aplicam quase a totalmente do que possuem.

Se você mantiver uma porcentagem do seu portfólio em ouro, terá a mesma resposta, no longo prazo perderá rentabilidade quando comparado à ações.

Observe o gráfico do preço do ouro em dólares nos últimos anos.

Fonte: MacroTrends

Agora vamos fazer o exercício:

Vamos pegar o preço mais baixo dos últimos 100 anos: US$ 42 em 1970.  Parabéns! Você subiu para US$ 1.925, um aumento de 4480% quando comparado a última cotação do gráfico (2020).

Essa é uma taxa de crescimento anual composta de 7,95%. Mas devemos retirar a inflação média do período que foi de 4,14%.

Isso significa que seu retorno de seria de apenas 3,81% a.a. Levando isso em consideração valor de compra dos seus US$ 42 teria subido para US$ 272.

Eu não sei você, mas para mim esse retorno real depois de 50 anos de investimento é muito baixo.

Mas suponha que você tivesse investido US$ 42 no índice do mercado de ações em 1970. Este seria o seu retorno total:


FONTE:dqydj.com

Agora suponha que você tenha reinvestido seus dividendos, que, afinal, não terão sido muito no início, tendo investido apenas US$ 42. Então, com uma inflação anual de 4,14%, seu retorno real seria 6,44%.

Em dinheiro real, incluindo a inflação, seu investimento de US$ 42 teria crescido para US$ 952 em puro poder de compra.

O ouro não é um hedge contra a inflação

Vamos voltar a falar sobre a inflação. Muitos investidores acreditam que o ouro é a melhor proteção existente no mercado, mas isso não é cem por cento verdade se tratando de inflação, ainda mais no longo prazo.

Observe novamente o gráfico de preços do ouro, já ajustado por inflação. Suponhamos que você comprou o metal precioso em 1934 por US$ 687 por onça.

Em novembro de 1970, valeria US$ 233. Você teria que esperar até 1974 antes de voltar ao seu preço de custo. 40 anos perdendo dinheiro.

Porque se você calcular a inflação , seus $ 670 valeriam na verdade $ 2.467 em 1974.

Incluindo a inflação do período a inflação, seus US$ 670 valeriam US$ 2.467 em 1974. E a inflação do seu dinheiro original de 1934 chegaria a US$ 12.607 hoje.

Sua onça de ouro valeria apenas US$ 1.217. Isso representa uma perda de US$ 11.390 contra a inflação. 

E você me diz que é um hedge de inflação? Os cálculos dizem justamente o contrário.

E quanto aos ETF’s lastreadas em ouro?

Algumas pessoas visam a opção de se investir em ouro via ETF’s. Apesar de ser uma diversificação interessante, no final é apenas mais do mesmo.

Esses ETF’s são lastreados em ouro físico mantido pelo emissor e são negociados no mercado como ações. Eles permitem que os investidores joguem ouro sem ter que comprar onças cheias de ouro a preço spot.

FONTE: Exchanges

Como a compra é apenas um número em um computador, eles podem negociar seu investimento em outra ação ou dinheiro praticamente sempre que quiserem, mesmo várias vezes no mesmo dia. Muitos investidores especulativos apreciam essa liquidez.

Ao considerar ETF’s com suporte em ouro, lembre-se sempre de que não possui o ouro. A compra dos ETF’s mais comuns não dá direito a nenhuma quantidade real do metal precioso.

ETF’s lastreados em ouro são valorizados por sua liquidez e facilidade de transferência, mas durante um período de caos econômico, essas características provavelmente desaparecerão.

Embora os ETF’s apoiados em ouro ofereçam uma maneira fácil de investir no metal precioso, você sempre deve se lembrar de que não possui o que não pode segurar em suas próprias mãos. Sempre há “risco de contraparte”

O fato de você possuir um ETF não lhe dá o direito de resgatá-lo por ouro real. O dono do ouro está apoiando seu investimento e prometendo pagar-lhe dólares.

Os fundos negociados em bolsa (ETFs) lastreados em ouro geralmente seguem o preço do ouro. Como resultado, eles apresentaram desempenho abaixo do mercado de ações em geral.

Pensando como Warren Buffett

Warren Buffett um dos homens mais ricos do mundo pensa que existe investimentos melhores do que o Ouro, veja o texto retirado de sua carta aos investidores de 2011:

” Hoje, o estoque de ouro do mundo é de cerca de 170.000 toneladas. Se todo esse ouro fosse fundido, formaria um cubo de cerca de 68 pés por lado. (Imagine o encaixe confortável dentro de um campo de beisebol.) 1.750 dólares por onça – o preço do ouro no momento em que escrevo – seu valor seria 9,6 trilhões de dólares. Chame essa pilha A.

Vamos agora criar uma pilha B que custa um valor igual. Para isso, poderíamos comprar todas as terras cultivadas nos EUA (400 milhões de acres com produção anual de cerca de US $ 200 bilhões), além de 16 Exxon Mobils (a empresa mais empresa lucrativa, uma que ganha mais de US $ 40 bilhões anualmente).

Após essas compras, ainda sobraram cerca de US $ 1 trilhão em dinheiro para passear (não há sentido em ficar preso depois dessa compra).

Você pode imaginar um investidor com US $ 9,6 trilhões selecionando a pilha A sobre a pilha B?

Além da avaliação impressionante, dado o estoque existente de ouro, os preços atuais são anuais produção de ouro comanda cerca de US $ 160 bilhões. Compradores – sejam usuários de joias e industriais, indivíduos amedrontados ou especuladores – devem absorver continuamente esse suprimento adicional apenas manter um equilíbrio a preços atuais.

Daqui a um século, os 400 milhões de acres de terras agrícolas produzirão quantidades impressionantes de milho, trigo, algodão e outras culturas – e continuará a produzir essa recompensa valiosa, qualquer que seja a moeda.

A Exxon Mobil provavelmente entregou trilhões de dólares em dividendos aos seus proprietários e também possuirão ativos que valem muito mais trilhões (e, lembre-se, você recebe 16 Exxons). o 170.000 toneladas de ouro permanecerão inalteradas em tamanho e ainda serão incapazes de produzir qualquer coisa. Você pode acaricie o cubo, mas ele não responderá.

É certo que, quando as pessoas daqui a um século tiverem medo, é provável que muitas ainda corram ao ouro. Eu estou confiante, no entanto, de que a avaliação atual da pilha A de US $ 9,6 trilhões será composta ao longo do século em uma taxa muito inferior à alcançada pela pilha B.

Conclusão

É possível que apesar dos argumentos expostos neste artigo, você ainda pensei que o ouro é um ótimo ativo, mesmo que os número comprovem o contrário. 

Não vou negar que há algo que nos atrai para esse metal amarelo. Mas, como investimento, o ouro não é um bom ativo não vejo nenhuma razão para investir nele, segundo o sendo comum de mercado.

Pensar fora da caixa, geralmente requer um processo de aprendizagem que por sua vez é doloroso, mas estamos à sua disposição para esclarecer qualquer ponto sobre este tema. 

Da mesma forma que pedi a vocês que tivessem uma mente aberta ao ler esse artigo. Agora me coloco à disposição para o aprendizado.

Portanto, convido vocês leitores a me convencerem do contrário, e me mostrarem os motivos para se comprar ouro.