Como ganhar dinheiro atualmente no mercado de ações?

199
Como ganhar dinheiro atualmente no mercado de ações?
Como ganhar dinheiro atualmente no mercado de ações?

Como ganhar dinheiro no mercado de ações? Essa é uma dúvida que muita gente tem afinal, esse mercado, que é um dos mais rentáveis, têm atraído muitos olhares. .

Com cenário de taxas de juros mais baixas, os investimentos em renda fixa acabaram perdendo uma parte de sua rentabilidade, por isso, muitos investidores estão em busca de novas modalidades de investimento, sobretudo na renda variável, como é caso das ações.

Por isso, nesse artigo, abordaremos um tema muito especulado: Como ganhar dinheiro com ações?

O objetivo, não é que você se transforme no novo Warren Buffet da noite para o dia, até porque isso exige uma longa trajetória, mas sim oferecer subsídios e informações básicas para que você possa dar o seu próximo passo em relação à renda variável e ao mercado de ações.

Antes de iniciar a desmistificar as ações, é preciso que você saiba que o mercado de ações possui riscos maiores, entretanto pode oferecer excelentes rentabilidades.

Ao investir em ações, é preciso está preparado para sofrer perdas em alguns momentos, porém dentro de um universo controlado, pelas análises e estudos de indicadores de mercado.

Em síntese, podemos afirmar que com conhecimento e a utilização das técnicas corretas os ganhos de capital serão maiores do que as possíveis perdas.

Leia até o final para entender os principais conceitos e princípios que envolvem o mercado de ações.

O que são Ações?

As ações representam uma pequena fatia de uma empresa de capital aberto que são negociados na Bolsa de Valores. Ao adquirir uma ação, você passa a compor o grupo sócios de determinada companhia.

Assim, quanto maior o número de ações maior a sua participação.

Além disso, vale destacar que não existe apenas um tipo de ação e que cada uma delas possui características específicas. Veja os principais tipos de ações negociadas na Bolsa de Valores.

Ações ordinários (ON

As ações ordinárias geralmente são negociadas com o número 3 depois código, como as ações da petrobras PETR3.

Esse tipo de ação confere aos seus detentores o direito de participação e voto em assembleias, porém, normalmente, não conferem poder de veto.

Ações Preferenciais

As ações preferenciais são geralmente negociadas com o número 4 depois código, por exemplo as ações preferenciais do Itaú que usam o  ticker ITUB4.

As ações preferenciais não garantem participação em assembleia, mas conferem aos seus detentores preferência no recebimento de proventos e em caso de falência ou recuperação judicial.

Units

Menos comuns, as units são ativos formados por mais de uma espécie de valores mobiliários, em uma Unit é possível adquirir um grupo de ações ordinárias e preferenciais, uma espécie de pacote.

Em geral esses ativos são negociados na Bolsa de Valores com o número 11 no final do código, por exemplo, as Units da TAESA que são negociados com o código TAEE11

Como funciona o mercado de ações?

O mercado de ações é regulado pela CVM – Comissão de Valores Mobiliários, este é o órgão responsável por fiscalizar e regular o mercado. Já a operação do mercado acionário, o que envolve o processamento dos dados e das transações é de responsabilidade da empresa B3.

Quando uma empresa decide comercializar as suas ações na bolsa de valores, ela precisa protocolar um pedido junto à CVM e passar por diversos trâmites, quando liberada a empresa poderá lista os seus papéis na bolsa de valores.

Este é o momento em que a empresa fará a sua oferta pública inicial de ações, mais conhecida como IPO – Initial Public Offering, podemos a partir deste momento dizer que a empresa abriu o seu capital aos investidores.

Na prática significa que os proprietários da empresa estão ofertando parte da organização aos investidores, visando a captação de recursos.

No mercado de ações, a oferta inicial, ou seja quando uma ação é negociada diretamente entre uma empresa e um investidor, temos o que conhecemos como mercado primário.

No mercado primário o negócio ocorre diretamente a empresa e o investidor. A companhia, portanto, determina o valor inicial de suas ações e as coloca no mercado, enquanto os Investidores analisam a oportunidade e decidem por comprar ou não tais ações.

A partir do momento que um investidor compra uma ou mais ações ele torna-se também um dos sócios da empresa, mesmo que em percentual minoritário e proporcional ao número de ações adquiridas.

Em uma segunda etapa dentro do mercado de ações, temos o que conhecemos como mercado secundário.

No mercado secundário os investidores podem negociar entre si, sem participação da companhia que emitiu a ação, comprando ações de outros investidores e ofertando as suas ações para venda.

Todo esse processo é intermediado pela B3 e deve ser realizado através de uma corretora de valores ou banco.

Como é possível ganhar dinheiro investindo em ações?

Agora que você já sabe o que é uma ação e como elas são negociadas no mercado, vamos ao que interessa: como ganhar dinheiro com ações.

No mercado de ações não existe uma única maneira de ganhar dinheiro.

Você pode obter lucros a partir da negociação de ações, com a diferença entre o preço que você pagou e o preço que comprou, ou ainda através do recebimento de proventos: dividendos e Juros sobre Capital Próprio.

Além disso, você ainda pode alugar suas ações e receber um valor por isso. Em geral, essa prática pode ser interessante se você tem uma ação que não quer vender tão cedo. Nesse caso, você, que é dono da ação vai continuar recebendo os proventos pagos por ela.

Para ficar mais claro, vamos falar um pouco mais sobre cada uma dessas possibilidades.

Valorização e Venda de ações

Uma das maneiras mais conhecidas de ganhar dinheiro no mercado de ações é através da valorização dos seus ativos, isso acontece quando você consegue comprar uma ação na baixa e vende na alta

Por outro lado, o movimento inverso também pode acontecer, ou seja, você pode comprar uma ação e o preço dela cair. A partir daí você deverá decidir entre vender a ação e assumir o prejuízo, ou esperar que ela suba novamente para reaver seu capital, o que pode não acontecer.

Isso acontece porque o mercado de ações é volátil e está em constante movimento, assim uma ação encontra em diferentes níveis investidores disponíveis a comprar e vender ações.

Nesse sentido, saber o momento certo de comprar ou vender uma ação pode te ajudar a conseguir os melhores resultados no mercado financeiro..

As oscilações no valor de uma ação estão relacionadas a muitos fatores internos e externos, incluindo a situação financeira da empresa, o setor no qual ela atua, situação econômica e política do país e de outros países que influenciam nossa economia, entre outras coisas.

Por exemplo, se o mercado determina que o setor de uma empresa está em um momento favorável, o que deve melhorar os seus resultado, então é possível que o valor de suas ações suba.

Por outro lado, se é esperado um prejuízo para determinada empresa, as suas ações são desvalorizadas, afinal qual o investidor que deseja ser sócio de uma empresa que amarga resultados negativos?

Em síntese, o mercado acionário trabalha com base na lei da oferta e da procura. Se uma empresa anda mal, muitos querem vender as suas ações e poucos pretendem comprar, com isso o seu valor diminuir.

Por outro lado, se há muitos investidores propensos a comprar uma ação de determinada empresa e poucos para vender, a ação fica valorizada e o seu preço sobe.

Além disso, os preços das ações também podem variar muito simplesmente pelo movimento especulativo do mercado. Suponha que você comprou uma ação por R$ 5 reais e planeja ganhar R$ 2 de lucro com ela.

Quando essa ação chegar a R$ 7 você vai vender, certo? Isso não quer dizer que a empresa deixou de ser boa ou coisa do tipo, apenas os investidores estão realizando o lucro de suas operações.

Nesse sentido, saber o momento certo de comprar ou vender uma ação pode te ajudar a obter maiores lucros ou evitar prejuízos maiores, afinal, no mercado de ações, não é uma boa ideia praticar a filosofia do “tudo ou nada!”.

Dividendos e Juros Sobre Capital Próprio

Algumas ações oferecem aos seus investidores, o pagamento de dividendos ou Juros sobre Capital Próprio, que na verdade trata-se da distribuição de uma parcela dos lucros auferidos pela empresa em determinado período.

Ou seja, você recebe um retorno financeiro por ser sócio da empresa.

Existem empresas que oferecem dividendos anualmente, outras semestralmente e algumas até mesmo mensalmente.

Para descobrir como determinada ação, distribui resultados, é preciso estudar o prospect da empresa.

O prospect é um documento em que a empresa detalha uma série de informações a respeito das ações ofertadas, inclusive a respeito da periodicidade referente ao pagamento de dividendos.

Segundo a legislação brasileira, toda empresa deve distribuir através de dividendos ou na forma de JCP o mínimo de 25% dos seus lucros.

Mas cada empresa pode definir o percentual que deseja distribuir aos acionistas de acordo com suas estratégias.

Se empresa possui projetos novos ou em andamento pode optar por distribuir uma parte menor do seu capital com o intuito de investir o dinheiro, por outro lado, empresas que atuam em setores que exigem menores investimento podem optar por distribuir mais de 25% do seus lucros.

Enquanto que os dividendos são isentos de IR, o juros sobre o capital próprio sofre dedução na fonte de 15%, no momento em que o valor é recebido pelo investidor.

Ao distribuir seus lucros através do JCSP, a empresa recebe o benefício de redução em seu imposto de renda, uma vez que os Juros sobre o Capital Próprio podem ser lançados como despesa na declaração de imposto de renda.

Aluguel de Ações

Uma maneira menos conhecida de ganhar dinheiro com ações, mas que também pode ser uma boa é o aluguel de ações.

Essa operação funciona basicamente como um contrato de aluguel comum, com prazo, remuneração e garantia determinados, firmado entre o doador (dono da ação) e o tomador (pessoa que toma a ação em empréstimo).

Para o doador, o principal benefício do aluguel de ações é o recebimento do aluguel, que em geral, representa um percentual do valor das ações.

Você pode optar por alugar suas ações quando tem planos de permanecer com seu ativo por muito tempo, por isso, não vai vendê-lo tão cedo. Nesse caso, você continua recebendo os proventos dos seus ativos.

Para o tomador, a vantagem fica por conta da especulação, você pode vender ativos com um preço maior e depois comprar com um preço menor, estratégia chamada de venda a descoberto.

Além disso, também é possível usar o aluguel de ações para a estratégia long and short.

Essa operação é composta de dois ativos em que um é o long, onde você compra um ativo e espera sua valorização  e o outro é o short, que é a parte vendida do ativo alugado, no qual você espera a queda no preço.

O lucro nesse tipo de operação consiste na diferença entre o preço dos dois ativos, quando maior for essa diferença, maior o retorno do seu investimento.

Técnicas de análise para o investimento em ações

Como dissemos, o valor de uma ação pode variar por muitos motivos e você você quer aprender a operar nesse mercado, precisa entender como fazer a análise de uma ação para saber se é hora de comprar ou vender o ativo.

Existem, basicamente, duas técnicas diferentes utilizadas para realizar a análise de ações: a Análise Técnica e a Análise Fundamentalista.

Cada tipo de análise considera fatores diferentes e, portanto, também possuem objetivos diferentes: vejamos as suas diferenças e conceitos.

Análise Fundamentalista

A análise fundamentalista consiste no estudo a respeito dos diversos aspectos macro e microeconômico que podem afetar o desempenho de uma empresa.

Nesse sentido, ela leva em consideração a situação financeira da empresa, além fatores macroeconômicos que podem fornecer uma ideia de como será o futuro da empresa.

Essa tipo de análise é indicada para investidores que possuem foco no longo prazo.

Análise Técnica

Já a análise técnica avalia a cotação de uma ação, através de gráficos o movimento histórico de valorização e valorização das ações, tentando prever os momentos em que haverá valorizações ou desvalorizações de determinado papel.

Esse tipo de análise é indicado para operações de curto e curtíssimo prazo.

Estratégias para o investimento em ações

Buy And Hold

O Buy and Hold é uma estratégia, adotada por investidores que possuem foco no longo prazo, ou seja, na compra de uma ação sem prazo determinado para a venda.

Por isso, é indicada para investidores que desejam se tornar sócios de determinada empresa, obtendo ganhos com os seus resultados futuros e não apenas pela especulação do preço de suas ações.

Se esse é seu objetivo veja o artigo que preparamos sobre como Analisar as melhores ações para investir no longo prazo.

Swing Trade

No Swing Trade, o investidor adquire uma ação, com foco em obter algum resultado em poucos dias ou semanas.

A estratégia adotada aqui é prever possíveis valorizações em curto período de tempo. Assim o investidor adquire a ação, ela sofre valorização, sendo revendida logo depois.

Day Trade

O Day Trade é uma estratégia voltada para ganhos rápidos, como o mercado acionário é volátil, as ações sofrem variações em seu preço ao longo de um mesmo dia.

Nesta estratégia o investidor compra e vende ações em um mesmo dia, dentro de algumas horas ou até mesmo minutos, lucrando portanto, com as variações diárias de cada ação. Esta é uma estratégia indicada para investidores arrojados e experientes.

Scalper

O Scalper é uma das técnicas mais avançadas para o investimento em ações. Os investidores que optam por esta estratégia são conhecidos como scalpers traders.

Nesta modalidade, o investidor busca auferir lucros com várias operações de curtíssimo tempo, em muitos casos de apenas minutos. A estratégia é adotada para investidores extremamente arrojados e dispostos a enfrentar riscos.

Custos e Tributos sobre o investimento em ações

Os investimentos em ações estão sujeitos a custos, como em qualquer outro tipo de investimento. Conheça agora os custos e os tributos envolvidos sobre as operações com ações.

Taxa de Corretagem

A taxa de corretagem é um valor previamente determinado e cobrado pelas corretoras de valores por cada transação de compra e venda de ações na bolsa de valores. Este valor pode ser fixo ou em formato percentual sobre o valor investido.

Portanto, na hora de escolher a sua corretora, é preciso está atento ao valor cobrado a título de taxa de corretagem, para otimizar os seus lucros.

Taxa de Custódia

A taxa de custódia é um percentual que pode ser cobrado pelas corretoras mensalmente, com o objetivo de fazer frente aos custos operacionais da empresa junto a bolsa de valores. Porém muitas corretoras de valores já deixaram de cobrar esta taxa.

Emolumentos

Os emolumentos são taxas fixas cobradas pela B3 (operadora da bolsa de valores) por cada operação realizada. Essa taxa varia de acordo com a transação efetuada e com o tipo de investidor (pessoas físicas e fundos de investimentos).

Imposto de Renda

A princípio as ações possuem isenção no imposto de renda, entretanto existem algumas operações tributadas.

No entanto, o investidor deve contribuir com um percentual de 15% sobre o seu lucro líquido, sempre que realizar vendas de ações que somadas ultrapassem os R$ 20 mil dentro de um mesmo mês.

Já na modalidade Day Trade, não existem isenções e o investidor deve contribuir com uma alíquota de 20% sobre os seus lucros em todas as operações.

O imposto de renda precisa ser recolhido através da DARF – Documento único de Arrecadação da Receita Federal.

Como escolher boas ações para comprar?

Como escolher boas ações para comprar? Esta é sem dúvidas a maior dúvida de todo o investidor em ações, sobretudo dos iniciantes.

Infelizmente não há uma regra clara e objetiva para que você possa fazer a sua escolha.

É preciso acompanhar o mercado financeiro e está atento às movimentações políticas que possam influenciar na valorização ou desvalorização de determinadas empresas.

Para que você possa realizar boas escolhas e reduzir os riscos, é importante conhecer detalhadamente a empresa em que se pretende investir e utilizar técnicas adequadas para a realização de análises específicas que possam transmitir maior segurança e confiança nas tomadas de decisões.

Tudo irá variar também, com base no seu perfil de investidor e nos seus objetivos pessoais, portanto não existe uma regra de ouro para o investimento em ações. Sendo o principal segredo do sucesso o seu nível de conhecimento.

Como ganhar dinheiro investindo em ações?

O desejo de todo investidor é conquistar resultados positivos com ações, aumentando assim o seu patrimônio. Veja agora, algumas dicas importantes que separamos para você.

Estude sobre o mercado

Antes de começar a investir em ações é preciso conhecer muito bem o mercado. Estude principalmente as técnicas utilizadas para a análise das ações, conheça também as empresas que compõem a bolsa de valores, os resultados obtidos nos últimos anos, e o que se espera de cada empresa, sobretudo sobre aquelas em que você pretende aplicar o seu dinheiro.

É importante conhecer também o histórico e os cases de sucesso dos gestores da companhia.

Os investidores que alcançam o sucesso com o mercado acionário estão constantemente em busca se atualizando e buscando novos conhecimentos.

Escolha uma boa corretora

Para investir em ações você precisará contar com uma boa corretora de valores. A escolha da melhor corretora irá influenciar positivamente ou negativamente em seus resultados.

Escolha por uma corretora de confiança e bem avaliada pelo mercado. Uma boa estratégia é analisar a pontuação da empresa junto ao site do Reclame Aqui e observar também a opinião de outros investidores e clientes da corretora.

O valor das taxas cobradas pelas corretoras também é outro fator importante, afinal elas podem consumir com boa parte dos seus lucros.

É preciso avaliar dentre as diversas corretoras existentes no mercado, aquelas que oferecem as menores taxas de corretagem e custódia, com base na sua estratégia ao investir em ações.

Avalie também os serviços oferecidos, o que inclui uma boa interface de Home Broker.

É importante que a corretora ofereça uma interface de qualidade e de fácil navegação. Algumas corretoras oferecem gratuitamente análises e informações e subsídios adicionais importantes para a sua tomada de decisão.

Por fim, não esquece de analisar a qualidade no atendimento prestado por cada corretora e gama de investimentos oferecidos por ela.

Estes são sem dúvidas os pontos mais importantes a se considerar na hora de escolher a sua corretora de valores.

Se você quiser saber mais sobre como escolher uma boa corretora de valores veja o artigo que preparamos para você com esse tema.

Conheça o seu Perfil de Investidor

Para investir em ações, você precisa primeiramente conhecer o seu perfil de investidor. Existem basicamente três classificações: Conservador, Moderado e Agressivo.

Perfil Conservador: Dentro do perfil conservador estão os investidores que priorizam a segurança em suas aplicações financeiras.

Um investidor conservador mantém a totalidade ou boa parte de sua carteira em investimentos de baixo risco, pois não está disposto a sofrer perdas. Este perfil é formado em grande parte por investidores iniciantes e com pequeno patrimônio.

Perfil Moderado: O perfil moderado é destinado aos investidores que prezam pela segurança, mas estão dispostos a sofrer alguns riscos em busca de rentabilidades maiores para os seus investimentos.

Os investidores que compõem este perfil já possuem estabilidade financeira e boas reservas, portanto estão mais dispostos a se expor a alguns riscos.

Perfil Agressivo: Este é o perfil adotado em geral por grandes investidores e por aqueles que conhecem profundamente o mercado financeiro e de investimentos.

São verdadeiros mestres em investimentos. Já possuem um elevado patrimônio e estão dispostos a correr riscos maiores em busca de grandes conquistas no mercado.

Defina seus objetivos

Não há dúvidas de que investir seja um excelente negócio, porém é preciso entender qual é a sua posição financeira, para desta forma adotar uma boa estratégia.

Existem investimentos de curto, médio e longo prazo, com rentabilidades e riscos diferentes. É preciso conhecer os seus objetivos para planejar e montar uma boa carteira de investimentos.

Diversifique a Carteira

Por falar em carteira de investimentos, não podemos deixar de falar em uma das principais regras no mundo dos investimentos.

Nunca deixe todos os seus recursos em uma única modalidade de investimento. Diversifique a sua carteira, esta é sem dúvidas a melhor opção para garantir maior segurança e rentabilidades atrativas.

É interessante aplicar parte dos recursos na renda fixa, em busca de segurança, mas sem abrir mão da renda variável. Equilibrando assim rentabilidade e segurança.

Se quiser aprender como montar uma carteira de investimentos diversificada e rentável veja o vídeo que preparamos para você.

Conclusão

Dentro do mercado financeiro, o mercado de ações é, sem dúvida, um dos mais rentáveis, por isso, é um dos mais interessantes para o investidor brasileiro.

Investir no mercado de ações, no entanto, requer um bom nível de conhecimento sobre si mesmo e sobre os diversos ativos disponíveis.

Por isso, se você quer saber como ganhar dinheiro no mercado de ações, uma dica é buscar o máximo de informações possível sobre esse mercado e sobre cada ação negociada nele.

Dessa maneira, você poderá escolher as melhores para investir de acordo com o seu perfil e estratégia.

E você, já investe no mercado de ações? Se não, conta para mim o que está te impedindo de começar. Quem sabe eu não posso te ajudar.