Se você está pensando em investir uma previdência privada, precisa saber o que o VGBL e se essa é a melhor opção para você. 

Escolher a previdência privada perfeita e que atenda a suas necessidades pode não ser fácil, mas é essencial para garantir que o investimento te ajude a alcançar seus objetivo; 

Porém, na hora de escolher seu plano de previdência muitas dúvidas podem surgir, sobretudo os sobre os diferentes tipos de planos.

Por isso nós resolvemos fazer esse artigo, para te ajudar a entender o que é VGBL (Vida Gerador de Benefícios Livre), como ele funciona e se é o mais adequado para seu perfil.

O que é VGBL

VGBL , sigla para Vida Gerador de Benefícios Livre, é um tipo mais comum de previdência privada comercializada no Brasil. 

Este produto além de ser uma forma de gerar renda na aposentadoria e também funciona como forma de planejamento sucessório, embora também possa ser usado para cobertura em vida. Por isso, ele é, necessariamente, considerado um plano de previdência complementar. 

Assim, o VGBL é uma opção mais indicada para pessoas que pensam em fazer um planejamento sucessório, ou seja, decidir quem serão seus herdeiros legais. 

A maior vantagem do VGBL para quem tem esses planos é que é possível determinar quem herdará o dinheiro após a sua morte. 

Diferente do que acontece com seus bens, os recursos investidos nesse tipo de plano não fazem parte do seu inventário nem do espólio, assim, o herdeiro do dinheiro pode resgatar o dinheiro com maior facilidade. 

Em geral, a partilha de bens é um processo longo que pode durar muito tempo, já no VGBL o herdeiro recebe o dinheiro rapidamente, sem complicações. Em muitos casos, o dinheiro é recebido em menos de um mês. 

Qual a diferença entre VGBL e PGBL

Outro tipo de previdência privada que existe no Brasil é o PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres). A principal diferença entre esses dois modelos está na tributação. 

Nos dois casos, o Imposto de Renda incide apenas no momento do resgate do dinheiro.

Entretanto, nos planos VGBL, a alíquota do imposto incide apenas sobre os seus rendimentos. 

Já no caso do PGBL, o imposto incidirá sobre o valor total que você receberá sob a forma de renda ou resgatará, portanto sobre o valor que aplicou e também sobre os lucros.

Outra diferença entre os dois, é que o PGBL você tem benefício fiscal e pode abater até 12% da sua renda brutal anual, podem assim ao invés de pagar imposto de renda ter até restituições no ano seguinte, já o VGBL não tem este benefício.

Vantagens e desvantagens VGBL

Agora que você já entendeu mais sobre o que é o VGBL e como ele funciona, veja abaixo as suas principais vantagens e desvantagens:

Vantagens

  • Incentivar a poupança mensal
  • Tributação apenas sobre o rendimento
  • Tributação pode chegar a menor alíquota do mercado, 10%.

Incentivar a poupança mensal

Uma das principais vantagens do VGBL, é que ele pode ser usado como incentivador para quem não consegue juntar dinheiro e quer investir em uma aplicação de longo prazo .

Se você investe em uma plano VGBL no banco onde é correntista, as parcelas são descontadas automaticamente da sua conta corrente, ou pode ser gerado um boleto para você pagar mensalmente.

Tributação apenas sobre o rendimento

Falar de tributação como vantagem é algo complicado e contraditório.

Porém, quando comparado com outras opções, o VGBL pode ser uma boa alternativa, já que a tributação do Imposto de Renda será cobrado apenas sobre a rentabilidade da aplicação, e não sobre o total investido como no caso do PGBL. 

Em ambos PGBL e VGBL, a tributação mínima é de 10% para quem usar a tributação regressiva.

Desvantagens

Cobrança de taxas

Uma das principais desvantagens, não só do VGBL, mas de toda previdência privada é a possibilidade de cobrança de altas taxas de administração que podem ser cobradas pela gestora do fundo. 

Fique ligado se o seu banco não cobra taxas caras, listamos abaixo os fundos mais caros de previdência privada.

Os Melhores Planos de Previdência Privada para quem quer ou não sair do seu banco

Piores Fundos de Previdência Privada e os 10 Erros Mais Cometidos

Além disso, também existe a taxa de carregamento, cobrada sobre cada contribuição, que dependendo do valor pode colocar prejudicar todo o investimento. 

Contudo, você pode tentar driblar essas desvantagens procurando por planos com menores taxas. 

Uma dica, nesse sentido, é investir em previdência privada através de uma corretora de valores independente. 

Essas instituições, geralmente, oferecem um gama mais variada de opções, incluindo produtos de grandes e bancos de nicho, assim, você terá mais possibilidade na hora de escolher seu plano.

Prazo de carência e resgate

Por fim, todo plano de previdência privada está sujeito a períodos de carência e prazos para resgate, definidos pela própria instituição. 

Esse prazo pode ser de, no mínimo, 60 dias e no, máximo, 24 meses para operações de resgate. 

Valores pagos não podem ser abatidos no Imposto de Renda

Outra desvantagem do VGBL é que os valores pagos não podem ser abatidos na base cálculo na hora de declarar o Imposto de Renda. Já no PGBL isso é possível

Como funciona a Tributação do VGBL

Com relação à tributação do VGBL, o Imposto de Renda é cobrado apenas sobre a rentabilidade final.

Alíquota do Imposto de Renda que incide sobre os rendimentos dos planos VGBL segue uma tabela que pode ser regressiva ou progressiva.

Cabe a você analisar as duas opções e escolher a mais adequada de acordo com suas necessidades. 

No caso da tabela regressiva, à medida que o dinheiro permanecer aplicado ao longo dos anos, as alíquotas diminuem. Veja como funciona na prática:

Prazo InvestidoAlíquota
Até 2 anos35%
De 2 a 4 anos30%
De 4 a 6 anos25%
De 6 a 8 anos20%
De 8 a 10 anos15%
Acima de 10 anos10%

Já a tabela progressiva está relacionada ao valor dos aporte e não ao tempo de aplicação. 

Nesse caso, a alíquota aumenta conforme o valor que é investido anualmente.  Veja como ela funciona:

Renda Bruta AnualAlíquota
Até R$ 22.847,76 no fim de um anoisento de Imposto de Renda
Do valor anterior até, R$ 33.919,807,5%
De R$ 33.919,92 até R$ 45.012,6015%
De R$ 45.012,72 até R$ 55.976,1622,5%
Acima de R$ 55.976,16:27,5%

Nesse sentido, se pretende investir mais dinheiro, a melhor opção pode ser escolher a tabela regressiva. Mas a intenção é fazer pequenas aplicações todo ano, a tabela progressiva é a mais indicada. 

Conclusão: vale a pena investir em um fundo de previdência privada VGBL?

Na hora de decidir se vale a pena ou não investir em uma previdência privada VGBL você deve levar em conta qual é o seu perfil e quais são seus objetivos para a aplicação. 

Como vimos, os planos VGBL são mais usados como forma de acumular recursos para gerar renda na aposentadoria e também são indicados para quem está pensando em fazer um planejamento sucessório. 

Contudo, você também pode usar o VGBL para alcançar objetivos financeiros de longo prazo.

Na hora de investir, não esqueça de avaliar todas as vantagens e desvantagens desse tipo de produto. 

Evite pagar taxas mais altas que podem comprometer a rentabilidade e certifique-se de escolher a opção mais adequada para o quanto você quer investir.