Muito se fala do “longo prazo” na discussão sobre o período de investimento em um fundo multimercado, mas esse conceito pode parecer pouco objetivo, abrindo margem para diferentes interpretações e até mesmo podendo gerar frustrações para os investidores.

Afinal, o longo prazo nos fundos multimercados corresponde a quanto tempo?

Do ponto de vista de análise de fundos, seria inadequado tentar definir um prazo específico que servisse para a indústria inteira, dado que esse período de investimento depende da forma como a gestão de cada fundo é realizada e da estratégia de cada gestor.

No entanto, é possível analisar dados históricos para verificar um tempo mínimo de permanência nos fundos acima do qual a probabilidade de o investidor obter retornos acima do CDI seria mais alta.

Com dados retirados da plataforma Economatica, esse estudo foi conduzido da seguinte forma: no conjunto formado pelas 15 maiores estratégias do Índice de Hedge Funds ANBIMA (IHFA) com mais de 36 meses de histórico, foi calculado o número percentual de janelas móveis de “X” meses (X variando entre 6, 12, 24 e 36 meses) que superam o retorno do CDI, ao longo dos últimos 5 anos (ou desde o início do fundo, caso o fundo fosse mais jovem).

O resultado pode ser considerado como a probabilidade de o retorno superar o CDI, dada a permanência mínima de “X” meses no fundo. Por exemplo, se o percentual de janelas móveis de 6 meses é 70%, significa que, para 70% dos casos, o investidor que permaneceu pelo menos 6 meses no fundo superou o CDI.

Observa-se que, à medida que o horizonte mínimo de permanência é ampliado, o percentual de janelas acima do CDI também aumenta significativamente.

Para esse mesmo exemplo, o percentual de janelas móveis de 36 meses acima do CDI sairia de 70% para cerca de 97%, ou seja, para 97% dos casos, o investidor que permaneceu pelo menos 36 meses no fundo superou o CDI. O exercício foi feito também para valores de 115% CDI, 130% CDI e 140% CDI, todos com a data final de 14/05/2019.

Confira os resultados médios:

Confira o lista dos fundos envolvidos no estudo e a respectiva representatividade no IHFA:

  • SPX Nimitz
  • Kinea Chronos
  • Adam Macro
  • Safra Galileo
  • CSHG Verde
  • Kapitalo Zeta
  • Absolute Vertex
  • JGP Strategy
  • Garde D’Artagnan
  • Itaú Hedge Plus
  • Gávea Macro
  • Ibiuna Hedge STH
  • Vintage Macro
  • XP Macro
  • Caixa BTG Pactual X 10
Melhores fundos de investimentos multimercados

Afinal, por quanto tempo devo investir em fundos multimercados?

Com os resultados médios, fica perceptível que, quanto maior o período investido nos fundos, mais elevada é a probabilidade de o retorno superar o CDI. Além disso, é possível verificar que o período ideal de investimento deveria variar entre 24 e 36 meses, no mínimo.

Ainda que existam fundos com perfil mais dinâmico ou tático, com teses de investimento com maturação menor do que 6 meses, a ocorrência de períodos de perdas (“drawdowns”) pode ser bastante frequente, principalmente em fundos com alta volatilidade.

Os investidores de fundos com essa característica que mantiverem suas aplicações pelo período mínimo adequado terão uma probabilidade alta de obter ganhos mais satisfatórios.

Se investirem em janelas de tempo mais curtas (e inadequadas), no entanto, a probabilidade maior é que haja decepção com os resultados.

Espero que tenham gostado do estudo e aproveitem para pensar adequadamente sobre seus investimentos de médio e longo prazo.

Caso queira ver o estudo completo feito pela XP Investimentos, veja aqui.