Após decisão do FED em manter uma posição mais “dovish” em sua política monetária e mantendo a liquidez no mercado americano, as bolsas americanas e o Ibovespa tiveram um bom desempenho. O Ibovespa fechou em alta de 1,44% a 105.605 pontos. O Dólar se também se valorizou em frente a nossa moeda, fechando em R$ 5,18.

Nos EUA, o comprometimento do FED em manter as políticas de incentivo a economia até o fim da pandemia fez as bolsas saltarem. A Nasdaq e o S&P 500 fecharam em alta de 1,35% e 1,24% respectivamente, O Dow Jones fechou também em alta de 0,61%.

Hoje, mercados em queda às 5:30 de Brasília: S&P500 -0.90%, Dow Jones -0.80% e Nasdaq -1.00% e Europa -1.22% (FTSE).

Nikkei 225(Japão), -0,26%, Hang Seng (Hong Kong),-0,69%, Shanghai (China), -0,23%.

CENÁRIO POLÍTICO E NACIONAL

Sobre a Reforma Tributária, ainda há muita incerteza sobre sua efetividade, uma vez que a princípio a ideia seria somente facilitar o modelo, melhorando assim a arrecadação, porém começam as expectativas que no final as alíquotas em geral se elevem. O mercado acena para uma elevação na faixa de isenção do IRPF caso seja aprovado o retorno da contribuição sobre pagamentos. Porém, segundo a Folha de São Paulo, o governo começou a estudar uma alíquota de 0,4%, o dobro da proposta anteriormente, o que pode gerar uma arrecadação de 240 bilhões de reais.

Caso seja aprovada a contribuição sobre transações de ao menos 0,2%, o governo pode vir a desonerar até 25% da folha de pagamento das empresas para todas as faixas salariais.

Em artigo publicado pelo jornal O Globo, a Cãmara aprova mais de 12 bilhões de reais para socorrer pequenas empresas, medida considerada crucial para a recuperação da economia, já que as pequenas empresas são responsáveis por 54% dos empregos formais no país.

Sobre a pandemia, o número de óbitos acumulados passa da faixa dos 90 mil nas últimas 24 horas. No total são um pouco mais de 2,5 milhões de infectados, sendo que quase 1,8 milhões de pessoas já estão recuperadas.

CENÁRIO INTERNACIONAL

Mesmo com decisão do Federal Reserve de manter a taxa de juros dos EUA em zero, notícias desanimadoras sobre a produção europeia derrubaram as bolsas esta manhã. Foi anunciada às 5:02, que o PIB alemão, (Alemanha hoje é a economia mais poderosa do bloco) retraiu 10%, contração superou as expectativas.

Nos EUA, o que derrubaram as bolsas esta manhã, foi o anúncio do presidente Donald Trump, dizendo as negociações entre a liderança republicana e democrata sobre a definição do novo pacote de U$ 1 trilhão ainda está longe de acabar.

Foi anunciado o PIB  americano para o segundo trimestre de 2020, e a economia americana contraiu impressionantes 32,9%. resultado veio melhor que o consenso dos economistas, que era de retração de 34,5%.

No reino Unido, 10 mil pessoas estão participando de testes experimentais da vacina da AstraZeneca e da Universidade de Oxford. Na Alemanha o número de casos aumenta em uma velocidade maior que nos últimos meses.

Desempenho dos mercados esta manhã:

DESTAQUES

Hoje saem os resultados do 2 trimestre de 2020 do Facebook, Amazon, Apple e Alphabet (Google).

Governo vai propor IR maior para ricos e imposto sobre transação financeira, diz assessor de Guedes. (G1).

Pedidos de seguro-desemprego nos EUA atingem 1,434 milhão, levemente abaixo do esperado de 1,45 milhão. (Wisir Research).

 Lucro líquido da Ambev (#ABEV3) no 2º trimestre é de R$1,373 bilhão, em linha com esperado. (Wisir Research).

Vale (#VALE3) define retorno de proventos, por meio de JCP. (Wisir Research)