O desejo de todo investidor é fazer aplicações com alto potencial de retorno em pouco tempo e sem o risco de perder o dinheiro investido. Essa é a razão pela qual muitos investidores estão sempre à procura das melhores aplicações financeiras, onde seja possível ter um bom retorno do capital investido em pouco tempo, com pouco ou nenhum risco.

No entanto, o fato é que as aplicações financeiras que dão retornos elevados com baixo risco, não existem. Na realidade, o risco e o retorno estão inversamente relacionados, ou seja, quanto maior o retorno, maior o risco e vice-versa. 

O que é uma Aplicação Financeira?

Sabe quando você está sentado com a sua turma de amigos e todos começam a conversar sobre ações da Bolsa de Valores, Tesouro Direto e dólar? Pois é, cada categoria é uma aplicação financeira que você pode investir para fazer o seu capital crescer.

O tempo é seu principal aliado na hora de investir, pois quanto mais cedo você começar, mais tempo dará ao seu dinheiro para crescer e, quando você leva em conta os juros compostos, não existe razão para adiar.

No Brasil, existem basicamente dois tipos de aplicações financeiras:

  • Renda Variável
  • Renda Fixa

Cada uma delas possui características diferentes e devem ser avaliadas com cuidado pelo investidor antes de aplicar seu capital. 

Renda Variável

Esse tipo de investimento é ideal para quem está disposto a correr riscos mais altos em busca de ganhos mais elevados. Nesse caso não é possível definir exatamente qual vai ser o retorno do capital aplicado. 

Alguns produtos de renda variável são:

  • Ações 
  • Fundos Imobiliários
  • Fundos Multimercados
  • Fundos de Ações
  • Câmbio
  • Ouro 

Renda Fixa

Ao contrário do que ocorre na renda variável, na renda fixa é possível saber, no momento da aplicação, qual será exatamente o retorno do investimento, ou pelo menos, prever a rentabilidade. 

Além disso, a maioria dos investimentos em renda fixa conta com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Crédito), que protege os investimentos no valor de até R$ 250 mil por CPF. Isso garante um bom nível de segurança para esses ativos.

 Alguns produtos de renda fixa são:

  • Tesouro Direto 
  • CDB
  • LCI e LCA
  • CRI e CRA
  • Letra Financeira
  • Letra de Câmbio
  • Debêntures
  • DPGE

Melhores aplicações financeiras de Renda Variável

Como dissemos, os ativos de renda fixa são aqueles com maior possibilidade de ganho, contudo, eles também são mais arriscados.

Por isso, antes de fazer um investimento em qualquer ativo dessa categoria é importante avaliar o seu perfil de investidor, para saber se os ativos são, ou não, adequados para suas perspectivas, objetivos e grau de tolerância ao risco. 

Investidores com perfil arrojado tendem a manter a maior parte de sua carteira em ativos dessa categoria, enquanto investidores mais conservadores podem optar por ativos de renda fixa. 

De qualquer modo, é interessante diversificar a carteira de investimento, com o intuito de garantir uma boa rentabilidade, diminuindo os riscos, por isso vamos falar a seguir sobre algumas das melhores aplicações financeiras de renda variável.

Se você tem dúvidas sobre como montar sua carteira de investimento assista ao vídeo que preparamos sobre o assunto.

Ações

Um dos investimentos mais conhecidos, é, sem dúvida, o mercado de ações. É possível lucrar nesse mercado de duas formas: com a valorização do preço dos papéis ou com o recebimento de proventos pago pela empresa.

Quando você compra uma ação, passa a ser acionista da companhia, e, portanto, pode receber dividendos e Juros Sobre Capital Próprio JCP com base na quantidade de ações que você possui.

Neste ano o mercado de ações está aquecido, as reformas propostas pelo governo têm aumentado a confiança no mercado, gerando boas perspectivas para a economia. 

Além disso, o cenário de queda na taxa juros, tornando alguns ativos de renda fixa menos rentáveis, também fez com os que investidores buscassem outras opções mais rentáveis de investimento. 

 Nesse cenário, o Índice Bovespa, principal índice de desempenho da Bolsa de Valores, superou a marca histórica de 100 mil pontos.

Algumas das ações que mais se valorizaram até agosto de 2019 (enquanto escrevo este texto) foram:

  • Banco Pan – BPAN4
  • Banco Inter – BIDI4
  • JBS – JBSS3 
  • Julio Simões – JSLG3
  • Log-in – LOGN3

Moedas

Os investimento em moedas podem se tornar interessantes em cenário, onde há incerteza sobre a economia. Muitas pessoas usam esses investimentos para se proteger de possíveis oscilações no valor da moeda em decorrência de fatores internos e externos que podem afetar no câmbio.

É importante ressaltar que assim como as ações, o investimento em moedas também está sujeito à riscos, pois a moeda pode valorizar ou desvalorizar. Tudo depende da situação econômica e política de cada país, além de movimentos externos que podem afetar o mundo inteiro.

Por isso, é importante conhecer bastante esse mercado, antes de fazer qualquer investimento em moedas. 

Commodities

 Juntamente com ações, títulos, imóveis e outros ativos, as commodities formam uma das principais categorias de aplicações financeiras.

Em outras palavras, commodities são ativos tangíveis que atuam como matéria-prima, sem perder a qualidade quando estocados, como por exemplo:

  • Ouro
  • Açúcar
  • Milho
  • Soja
  • Café
  • Etanol
  • Petróleo
  • Minério

Como são produtos de consumo mundial, com demanda contínua, as commodities podem ser uma boa opção de investimento. O Brasil tornou-se um importante exemplo de commodities nas últimas décadas, por ser um grande produtor de café, soja, milho e açúcar, minério e petróleo.

Você pode realizar o investimento por meio de contratos no Mercado Futuro. Esses contratos atuam como uma forma de segurança contra as oscilações, congelando a cotação dessas mercadorias para um momento futuro.

Contudo, é importante ressaltar que existem alguns riscos nos investimentos em commodities. Ainda que esses produtos tenham consumo mundial, eles estão sujeitos à variações que podem afetar seus preços. 

 Opções

 Nessa modalidade de aplicação financeira, o investidor adquire o direito, mas não a obrigação, de compra e venda (futura) de ativos por um preço pré-determinado.

Por exemplo, se você comprou um carro e fez o seguro, este seguro lhe dá o direito de vender o carro no valor pré-determinado na contratação do serviço, mesmo que ele já tenha sofrido algum tipo de depreciação. É basicamente dessa maneira que funciona o mercado de opções.

Melhores aplicações financeiras de Renda Fixa

Agora que você já conhece algumas das aplicações de renda variável, vamos falar um pouco mais sobre alguns produtos de renda fixa. Esses investimentos têm como maior diferencial a previsibilidade de seus rendimentos.

Além disso, eles contam com maior nível de segurança, uma vez a maior parte deles possuem garantias do FGC. Contudo, é preciso estar atento aos detalhes de cada modalidade de investimento, para escolher que melhor se encaixam em suas necessidades. 

CDB

Um CDB (Certificado de Depósito Bancário), é um título de dívida emitido pelos bancos, assim ao investir em um CDB, o investidor empresta dinheiro ao banco e no fim do contrato (período pré-determinado) recebe o valor investido com juros pré-fixados. 

Os CDBs são um dos produtos de renda fixa mais procurados pelos investidores por sua rentabilidade e segurança, já que conta com a garantia do FGC.

LCI e LCA

LCI e LCA correspondem respectivamente às Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito do Agronegócio. Esses títulos fazem parte do setor privado, são isentos de imposto de renda e o investidor pode resgatar a qualquer momento.

Os bancos usam o dinheiro do investidor para financiar atividades do setor imobiliário e do agronegócio. Como recompensa pelo empréstimo, o investidor resgata o valor investido com juros. 

Tesouro Direto

O Tesouro Direto é um programa do Tesouro Nacional que negocia títulos emitidos pelo Governo Federal. 

Por meio desses títulos, o Governo capta recursos para investir em diversos setores da economia, como educação, saúde e segurança e, também, para financiar a dívida pública. 

Quando o investidor compra um título público, empresta recursos ao Governo, que paga com juros – que podem ser prefixados ou pós-fixados.

Juros Pré-Fixados: no ato da compra do título, o investidor sabe exatamente o valor que irá receber ao fazer o resgate do investimento.

Juros Pós-Fixados: a rentabilidade dos juros varia de acordo com o indicador de referência, por exemplo, a Selic.

Esse tipo de investimento é muito usado pelos investidores para formar a reserva de emergência, pois conta com um bom nível de rentabilidade, boa segurança e ótima liquidez. 

Como escolher as melhores aplicações financeiras para você

Se você está se perguntando onde investir dinheiro para obter bons retornos, saiba que não existe uma resposta certa e única para isso. A escolha dos ativos para compor sua carteira, vai depender de muitos fatores.

Antes de qualquer decisão, é preciso definir claramente o motivo de você fazer esses investimentos. Isto é, que objetivo específico você está tentando alcançar e quando vai precisar do dinheiro para cumprir esse objetivo?

É importante que você conheça o seu perfil de investidor – conservador, moderado ou agressivo – para criar a melhor estratégia.

Investir pode parecer complicado, mas não é. O importante é saber onde você está entrando e qual a melhor forma de começar os seus investimentos. Por isso, um planejamento financeiro bem estruturado é imprescindível.

Agora que você já sabe o que é uma aplicação financeira e os tipos de aplicações disponíveis no mercado, é hora de começar a investir e aumentar o seu patrimônio.