Quem acompanha as notícias nos jornais ou os preços nas prateleiras do supermercado já sabe que estamos vivendo em um momento de crise econômica. Há inflação, desemprego e alta de juros no mercado. Nesse contexto, é cada vez mais importante que tenhamos uma organização financeira saudável e em ordem, de forma a evitar eventuais desequilíbrios nas contas e a superar a crise sem deixar muitos prejuízos patrimoniais.

Seja para uma empresa ou pessoa física, é imprescindível se planejar! Mas como ter um planejamento financeiro pessoal pode te ajudar na crise? Confira:

Você economiza pensando em seus objetivos financeiros

Fazer um planejamento financeiro pessoal é especialmente importante em tempos de crise, porque reforça a ideia de que é necessário economizar para atingir seus objetivos financeiros. Não é porque estamos em um período de recessão econômica, alta de juros e das taxas de inflação que você precisa desistir de seus sonhos. Muito pelo contrário! É ainda mais importante que você esteja preparado para economizar, fazer investimentos inteligentes e estratégicos e pensar em médio e longo prazo.

Como essas crises são cíclicas, haverá momentos de maior crescimento e estabilidade econômica no futuro. Por que deixar para economizar somente no futuro? Não atrase a realização de seus objetivos.

Um planejamento financeiro pessoal te ajuda a se preparar para o futuro

Outra forma de superar momentos de crise é estar preparado para o futuro. Como fazer isso? Primeiramente, é preciso saber se a sua fonte de renda será afetada pelos efeitos da crise. Seu salário permanece o mesmo? Há perda de poder de compra devido à inflação? Sua fonte de renda está diretamente ligada aos lucros de uma empresa ou a comissões de venda? As respostas para essas e outras perguntas podem indicar uma tendência de instabilidade e comprometimento de renda futura, tudo por causa da crise.

Para lidar com essa instabilidade, portanto, é possível se planejar financeiramente desde já. Comece escolhendo investimentos estratégicos, que acompanham a alta de juros, por exemplo, e que compensem os efeitos corrosivos da inflação. Esse é o caso de muitos investimentos em renda fixa, que costumam garantir rendimentos equivalentes e maiores que a taxa de juros básica da economia.

Além disso, procure economizar em áreas de maior liberdade financeira, como é o caso de algumas despesas com lazer, entretenimento e viagens. Em vez de fazer uma viagem internacional nas suas férias desse ano, que tal conhecer o Nordeste brasileiro ou explorar destinos mais próximos da sua cidade? São pequenas alterações de rotina que, em conjunto, podem significar uma manutenção substancial de seu patrimônio no futuro.

Se pode evitar endividamentos desnecessários

Por falar em manutenção patrimonial, que tal evitar endividamentos desnecessários? Vez ou outra, é normal a tomada de alguns empréstimos, seja para fazer investimentos ou para realizar reformas e compras mais significativas. Mas um planejamento financeiro em períodos de maior instabilidade financeira pode evitar que isso aconteça, já que você teria que lidar com juros altos, principalmente no mercado creditício atual.

É possível se planejar para que esses gastos sejam feitos à vista, em médio prazo, alocando dinheiro especificamente para essas finalidades. Ao realizar mais compras e pagamentos à vista, você tem maior poder de negociação do valor final, descontos, e ainda evita endividamentos desnecessários.

Suas contas, pagamentos e demais aspectos financeiros ficam em dia

Planejar suas finanças em tempos de crise também evita um descompasso entre o recebimento de sua renda e a realização de pagamentos. É comum que em períodos de crise inquilinos atrasem aluguéis, empresas atrasem pagamentos e comissões, etc. Se você depende de alguma dessas fontes de renda para a manutenção de sua rotina financeira, é importante prever esses atrasos e se planejar para ter uma “folga” financeira com a qual contar.

Ao se planejar, você trabalha contando com um cenário de mais incertezas financeiras e, por isso, pode se precaver com mais antecedência.

O planejamento financeiro pessoal te ajuda a identificar áreas problemáticas de suas finanças

Planejar as finanças é também uma boa forma de identificar pontos que precisam ser melhorados em sua rotina financeira. Por exemplo, no orçamento familiar, é comum que as contas referentes aos gastos fixos (aluguel, contas de água, luz, condomínio, etc.) sejam diretamente afetadas pela alta da inflação. Se você acompanha as notícias sobre economia nos jornais, provavelmente já se deparou com anúncios de aumento de tarifas pela ANEEL (Agência Nacional de Energia Elétrica), da inflação sobre os valores de aluguel por meio do IGP-M (Índice Geral de Preços do Mercado), entre outros.

Procure se informar constantemente sobre esses aumentos, principalmente em tempos de crise. Eles indicam aumento futuro de diversas despesas de nosso dia a dia, especialmente aquelas que dependem de tarifas reguladas pelo governo (combustível, energia, índices de correção inflacionária, etc.). Assim, você pode identificar com relativa antecedência quais serão as áreas mais problemáticas de suas finanças devido aos efeitos da crise.

Quem se planeja consegue lidar melhor com os efeitos da inflação e da alta de juros

A atual crise econômica é caracterizada, principalmente, pela alta da inflação e da taxa básica de juros. Isso representa substancial aumento das despesas com financiamentos, cartões de crédito, cheque especial e outros gastos de nosso dia a dia. Se você se planejar financeiramente, é possível evitar muitos desses aumentos. Por exemplo, no que diz respeito à alta de juros, você pode se organizar para fazer mais compras à vista, evitando os juros do cartão de crédito, de financiamentos e do cheque especial.

Além disso, você pode evitar a perda do poder de compra de seu dinheiro, que é basicamente o principal efeito da inflação. Como a crise provoca aumento geral de produtos e de serviços, é possível que você escolha melhor seus gastos por meio de um planejamento financeiro minucioso. Muitas vezes, uma compra de supermercado para casa em grandes quantidades pode representar maiores descontos e maior poder de compra, por exemplo.

O que achou dessas informações sobre a importância de um planejamento financeiro pessoal? Assine nossa newsletter e receba dicas periodicamente.

Ah e não esquece de baixar o [EBOOK] Investimentos à Prova de Crise.