Cada vez mais pessoas estão adquirindo conhecimento e ganhando consciência da necessidade de um bom controle financeiro e dos investimentos. Nesse sentido, a procura por aplicações na Bolsa de Valores vem crescendo muito.

Porém, a Bolsa de Valores é um território ainda desconhecido  para muitas pessoas, e o medo e a falta de conhecimento sobre ela pode levar muitas investidores em potencial a desistirem dos investimentos ou cometer erros que podem comprometer a trajetória no mercado financeiro

Por isso, veja abaixo algumas informações importantes sobre a bolsa de valores e como você pode começar a fazer seus investimentos nela.

O que é a Bolsa de Valores?

A Bolsa de Valores é o ambiente no qual são negociadas ações, commodities, títulos de renda fixa e outros tipos de ativos. Por exemplo, quando alguém decide comprar uma ação é preciso encontrar alguém querendo vender uma e, é a Bolsa de Valores esse ponto de encontro entre eles, onde será realizado o negócio.

Este é um local onde este tipo de negociação pode ocorrer de forma segura, garantindo ainda que:

  • Quem vende uma ação receba o financeiro da venda;
  • Quem comprou receba os ativos, no caso as ações.

Portanto,  a Bolsa de Valores é um grande mercado de produtos financeiros, e garante que todas as negociações ocorram de forma eficiente, justa e segura.

Apesar das facilidades da bolsa, muitas pessoas ainda possuem receio em investir nela, uma vez que esse ambiente sempre foi tido como complexo e destinado apenas para grandes investidores, com um alto poder aquisitivo.

Essa visão, no entanto, está aos poucos sendo modificada e a bolsa tem se tornado um lugar mais democrático. 

Como funciona a Bolsa de valores?

Para entender como funciona a Bolsa de Valores, antes temos que compreender todo o processo desde o momento em que uma empresa abre capital na bolsa no mercado primário até quando as ações são negociadas entre os próprios investidores no mercado secundário.

Mercado primário

O processo de negociação de uma ação na Bolsa de Valores se inicia quando uma empresa decide abrir capital e colocar suas ações no mercado, assim capitalizando a empresa ou os sócios e assim investidores possam, portanto, negociá-las. 

Mas, por que uma empresa decide abrir capital? A resposta para essa pergunta pode variar, mas, em geral, as empresas optam por por abrir capital na bolsa com o intuito de levantar fundos para financiar suas atividades, ou para os sócios fazerem eventos de liquidez, ou seja, se desfazer de parte de sua participação acionária da empresa.

Essa primeira etapa ocorre através de uma IPO (Initial Public Offering) ou Oferta Pública Inicial, em português. Esse é o evento no qual as ações começam a ser negociadas, e os investidores já podem fazer ofertas de compra das ações na bolsa de valores.

Esse movimento é o que chamamos de mercado primário, que ajuda a delimitar a relação de oferta e demanda dos títulos de uma empresa.

Mercado secundário

No mercado secundário ocorrem negociações de ações, porém entre os participantes do próprio mercado, sem que seja necessário intervenção da emissora dos títulos. 

Para entender o mercado secundário, tenha em mente que um investidor pode querer vender suas ações para realizar seus lucros, porque precisa do capital aplicado, ou por qualquer outro motivo.

Quando isso acontece, o investidor lança uma ordem de venda para suas ações na B3, que é a Bolsa de Valores de São Paulo, estipulando o valor que pretende obter com a venda delas. Assim, o sistema da corretora que ele utiliza, envia uma ordem de venda para a bolsa de valores

Enquanto isso, o investidor interessado em comprar uma ação envia uma ordem de compra, sempre no valor que está disposto a investir, isto também é feito por meio de sua corretora.

Quando essas ordens (compra e venda) chegam à bolsa com o mesmo valor, o negócio é fechado.

Este processo, é bastante ágil e prático e pode ser feito a partir da tela de de um celular, ou computador, ou pelo contato direto com a corretora. 

Todo o processo de compra e venda de ações é negociado na B3, bolsa de valores brasileira, que surgiu após a fusão da BM&FBovespa com a CETIP– Central de Custódia e de Liquidação Financeira de Títulos, responsável por grande parte da integração do mercado financeiro.

A instituição é totalmente regulamentada e possui regras e horário de funcionamento bem definidos.

Horário de negociação

O horário de negociação da bolsa ocorre entre 09h:30min e 18:00h, porém esse horário pode variar de acordo com o produto financeiro que você deseja negociar.

Veja abaixo uma tabela geral com o horário de funcionamento da Bolsa de Valores:

Pré-abertura

A pré-abertura da bolsa funciona como uma espécie de leilão para início dos trabalhos, no qual são determinados os valores de abertura dos ativos. Neste horário, é possível enviar uma ordem antecipadamente, mas o negócio só será concluído quando o mercado de ações realmente abrir.

Negociação

Este é o momento em que o mercado de ações opera diariamente, é neste período que são realizados as transações.

Call de fechamento

O call de fechamento ocorre duração de cinco minutos, bem no fim do horário de negociações de compra e venda das ações, e seu objetivo é receber ordens de compra e venda de ativos, para assim determinar o preço final de fechamento.

After market

Após o fechamento do mercado de ações, ocorre o after market, que funciona como uma espécie de “hora extra” de negociações. Ele atende investidores que não conseguiram realizar transações durante o horário normal.

Vantagens de investir na bolsa de valores

A Bolsa de Valores, é sem dúvida, um dos investimentos mais rentáveis do mercado, como pode ver acima render 466% EM DÓLAR nos últimos 56 anos e oferece diversas vantagens para seus investidores, a saber:

  • Não tem carência: você pode resgatar seu dinheiro quando quiser.
  • Maior potencial de retorno do mercado, sendo considerado por muitos especialistas como um dos melhores investimentos.
  • Possibilidade de receber dividendos das empresas que for acionista
  • É possível alugar suas próprias ações para conseguir um rendimento extra.
  • Não é preciso um grande valor para começar a investir existem ações mais baratas que R$ 10,00.
  • Isenção de Imposto de Renda, em casos de vender ações em um total menor que R$20.000 no mês.
  • Os prejuízos podem ser compensado com os ganhos em ações do seu Imposto de Renda.

É interessante ressaltar, no entanto, que todos os investimentos da bolsa estão sujeitos à riscos, seja em decorrência do setor de investimento, das políticas adotadas pelo governo ou de movimentação normal das ações. 

Nesse cenário, uma boa maneira de diluir os riscos dos investimentos é fazeno uma boa diversificação na carteira de investimento, procurando por diferentes tipos de produtos e setores de investimento. 

Como começar a investir na bolsa de valores?

home broker bolsa de valores

Entender como investir na bolsa de valores pode parecer um pouco complicado à primeira vista, mas o processo por ser simples se feito com bastante cuidado e muito estudo.

 Para começar a investir na bolsa de valores e maximizar a possibilidade de sucesso dos seus investimento  é necessário seguir alguns passos, a saber:

  • Escolher uma corretora de valores e abrir sua conta
  • Definir seu perfil de investidor
  • Definir seus objetivos financeiros
  • Traçar um plano de investimento
  • Montar uma carteira de investimento adequada ao seu perfil

Escolher uma corretora de valores e abrir conta 

Um passo fundamental para quem deseja investir na bolsa de valores é abrir uma conta em uma corretora de investimentos. No mercado existem diversas opções de corretoras e cada uma delas oferece vantagens distintas para atrair seus cliente. 

Nesse sentido, o investidor precisa avaliar quais são suas principais necessidades e escolher a opção que mais adeque ao seu perfil.

Algumas corretoras possuem taxa zero para quem quer investir em ações na B3, o que pode ser uma opção interessante para investidores, sobretudo para quem tem menor capital. 

Além dos custos, no entanto, é preciso estar atento a outros fatores como qualidade dos serviços prestados pela corretora, atendimento ao cliente,, portfólio de produtos oferecidos e à plataforma e ao Home broker de investimento. 

Por fim, é necessário também estar atento às certificações e credibilidade da instituição no mercado para evitar perdas no seu capital. 

Definir o perfil de investidor

Além de escolher uma boa corretora, também é muito importante conhecer o próprio perfil de investidor. Em geral, ao abrir conta em uma corretora de ações, você tem acesso a um teste de perfil, que pode ser:

  • Conservador – Em geral, esses investidores têm maior grau de aversão ao risco e buscam, antes de tudo, maior segurança para seus investimentos;
  • Moderado – Esse tipo de investidor está no meio do caminho entre os mais agressivos e os mais conservadores. Em geral, eles estão dispostos a correr mais riscos em nome da rentabilidade, mas ainda buscam um bom nível de segurança;
  • Arrojado – Os investidores com o perfil arrojado ou agressivo estão mais dispostos a correr riscos em busca de uma rentabilidade maior .Para operar como investidor arrojado, no entanto, é aconselhável que o investidor tenha maior nível de conhecimento e experiência sobre o mercado, ou procure ajuda profissional.

Definir seus objetivos financeiros

Outro passo muito importante para ter sucesso ao investir na Bolsa de Valores é definir quais são seus objetivos financeiros. 

Não importante se o objetivo é fazer uma viagem, comprar ou carro, ou garantir uma aposentadoria tranquila, os investimentos sempre devem ser feitos com um objetivo, portanto defina metas.

Em geral, os objetivos de curto prazo são mais fáceis de serem cumpridos. Nesse sentido, mesmo que a meta final seja de longo prazo, tente dividir seus propósitos em etapas. 

E vale lembrar, a Bolsa de Valores e o investimento em ações são para o longo prazo, investimentos para 5 , 10 anos para além.

Traçar um plano de investimento

Depois de definir as metas, o próximo passo é traçar um plano de investimento. Procure por opções de investimento que tornem seus planos mais acessíveis. 

Se o objetivo é garantir uma aposentadoria, por exemplo, pode ser interessante procurar por ações que paguem bons dividendos. Assim, além da rentabilidade por conta da valorização dos ativos, é possível garantir um ganho periódico. 

Montar uma carteira de investimento adequada ao seu perfil

Com todos os primeiros passos finalizados, a próxima etapa é escolher os ativos que vão compor sua carteira. Essa etapa exige um pouco de dedicação. 

É importante escolher ativos que respeitem seu perfil de investidor, mas que também garantam boa rentabilidade para tornar os objetivos possíveis. 

Se você não sabe o que está fazendo ao investir em ações, obtenha a ajuda de um profissional especializado, além disso, fique atento para não cair na lábia de diversos “gurus” de mercado que prometem retornos rápidos no investimento em ações, estes ganham a vida vendendo cursos e não vivem de verdade do mercado financeiro.

Depois de escolher seus ativos, você pode transferir dinheiro para sua conta na corretora e começar seus investimento. Para isso é preciso ter uma conta bancária para realizar TED ou DOC para sua conta na corretora. 

Além disso, por questões de segurança o dinheiro só pode ser transferido para sua conta corretora através de uma conta de mesma titularidade.

Assim que o dinheiro estiver em sua conta na corretora, você já pode começar a comprar e vender ações por meio do Home Broker pela internet. Ainda, há algumas corretoras que permitem que você compre fundos ou até mesmo cotas de clube pela internet;.

Quais os custos para investir na Bolsa?

Os investimentos na bolsa de valores podem acarretar em alguns custos, alguns deles são provenientes das taxas das corretoras. Alguns dos principais custos dos investimentos na bolsa são:

  • Corretagem: A taxa de  corretagem é cobrada pelas corretoras para negociação de ações. A maior parte das corretoras possui diversas opções de planos com valores variados. A corretagem pode ser fixa, você paga sempre a mesma quantia independente de quanto compra ou vende ou variável, você paga de acordo com o valor total das suas ordens de execução e pode ter aconselhamento profissional. Algumas corretoras ainda possuem taxa zero para investimentos em ações.
  • Taxa de custódia: É o valor cobrado mensalmente pelas instituições pela custódia de suas ações. A maioria das corretoras possuem taxa zero de custódia. 
  • Tributação: Quem investe em ações fica isento do imposto de renda  caso a soma de suas vendas mensais seja inferior a R$ 20 mil. Para valores maiores a alíquota é de 15% sobre o lucro. Todas as operações de day trade (compra e venda no mesmo dia) são taxadas à alíquota de 20% sobre o lucro. 
  • Taxa de emolumentos: é a taxa cobrada pela B3, que é proporcional ao valor envolvido em todas suas compras e vendas de ações.

Além desses custos, que são comuns na maior parte dos investimentos, existem ainda outros custos específicos de cada produto. Os fundos de investimento, por exemplo, estão sujeitos a taxas de administração e performance, em alguns casos. 

Nesse sentido, antes de escolher os ativos para investir, é muito importante avaliar todos os custos envolvidos na operação, pois eles podem comprometer parte do lucro.

Vale a pena investir na bolsa de valores?

A bolsa de valores pode ser um caminho interessante para quem procura investimentos com maior rentabilidade. Contudo, muitas pessoas ainda possuem certo receio em  fazer aplicações nesse mercado. 

A maioria dos brasileiros está acostumado à comodidade que a poupança traz, preso ao conceito de “investimento seguro”, afinal você precisa apenas deixar seu dinheiro lá e não fazer mais nada. 

Na minha opinião e de outros grandes investidores de Bolsa de Valores, a única certeza que você tem ao investir na poupança e outros investimentos de renda fixa é que terá pouco rendimento, a famosa “Perda Fixa”.

Porém, como você bem deve saber a poupança não possui um bom rendimento, sendo este tão baixo que está mal pode ser considerada de fato um investimento.

Nesse cenário, busca por investimentos com maiores rentabilidades, como a bolsa de valores vem ganhando cada vez mais espaço na vida dos brasileiros. 

Investir em ações na Bolsa é uma forma de buscar uma lucratividade maior para o seu dinheiro. Contudo, para entrar neste mercado saiba, de antemão, que é preciso sair da zona de conforto e aceitar maiores riscos.

IBOV – índice Bovespa

O Índice Bovespa é o mais importante da Bolsa brasileira, também conhecido como Ibovespa ou IBOV, ele funciona como uma espécie de termômetro para o mercado financeiro. .

A carteira teórica do índice é composta por diversas ações definidas segundo critérios do IBOV, a proporção de cada uma delas na composição do índice também é definida segundo critérios de cálculo do índice. 

Além do Ibovespa, a bolsa de valores conta ainda com diversos outros índices, a saber:

  • IBrX 100 – Índice Brasil 100: Também conhecido como Índice Brasil ou IBrX, é composto pelas 100 ações mais negociadas do mercado.
  • SMLL – Índice Small Cap: Funciona também como uma carteira teórica composta pelas ações de mais baixo valor de mercado.
  • IBrX 50 – Índice Brasil 50: Semelhante ao IBrX, mas este mede o desempenho das 50 ações mais negociadas do mercado.

Estes índices são muito relevantes, pois, medem o desempenho médio de um determinado tipo de ação. Assim, eles podem ser utilizados como um indicativo sobre a performance de um determinado grupo de empresas na Bolsa.

Porém, é preciso ressaltar que não se deve avaliar os índices de forma isolada, já que isto não é o suficiente para você tomar uma decisão sobre um determinado investimento. 

Outras ferramentas de análise sempre devem ser incorporadas para uma melhor tomada de decisão. 

FAQ Bolsa de Valores

Confira abaixo uma sessão com as principais perguntas e respostas de assuntos relevantes sobre a Bolsa de Valores.

O que é uma ação?

Toda empresa é formada por um conjunto de várias ações, assim, uma ação corresponde a um parcela da companhia. 

Quando você compra uma ou mais ações, portanto, se torna sócio da empresa emissora do título, e pode passar a receber parte dos seus lucros e, em alguns casos, participar e votar em suas assembleias.

Como comprar ações pelo Home Broker?

Atualmente para investir na Bolsa de Valores é muito fácil. Todo o processo pode ser feito online pelo Home Broker da sua corretora.

O Home Broker é uma plataforma na qual é possível vender e comprar suas ações. É ele que faz a intermediação entre você, e a Bolsa de Valores.

Também, é preciso ter uma conta bancária, para que você possa enviar o dinheiro para a sua corretora e começar a investir ou quando decidir resgatar seus investimentos ter para onde enviar o dinheiro.

Por questões de segurança o dinheiro só entra na conta da sua corretora e vise versa, se ambas as contas serem de mesma titularidade (CPF

Quais são as principais bolsa do Mundo?

As principais bolsas do mundo são:

  1. New York Stock Exchange : Bolsa de Valores de New York, também conhecida como NYSE, é considerada a maior bolsa de valores do mundo.
  2. NASDAQ: Segunda maior bolsa de valores do mundo, com sede em New York, na Broadway.
  3. Tokyo Stock Exchange: A Bolsa de Tokyo é considera a maior bolsa fora dos Estados Unidos.
  4. Shanghai Stock Exchange: A Bolsa de Shanghai é a maior Bolsa de Valores da China.
  5. Hong Kong Stock Exchange: A Bolsa de Hong Kong é a terceira maior bolsa de valores da Ásia.
  6. Euronext: A Euronext é a maior bolsa de valores da Europa,
  7. London Stock Exchange: A bolsa de valores de Londres é considerada a segunda maior bolsa europeia.
  8. Shenzhen Stock Exchange: A terceira maior bolsa da China.
  9. Toronto Stock Exchange: A Bolsa de Valores de Toronto no Canadá é a nona maior do mundo.
  10. Bombay Stock Exchange: A Bolsa Valores de Mumbai é a maior bolsa da Índia.
  11. B3: Com sede em São Paulo, é a maior bolsa de Valores da América Latina, mas fica na 18ª posição entre as bolsas mundiais.

O que significa bolsa em alta?

Bolsa em alta é o termo utilizado quando o preço de fechamento do índice principal da bolsa, no pregão, é superior ao fechamento do mesmo índice no pregão anterior. 

O que é pregão na Bolsa de Valores?

O pregão da Bolsa de Valores se constitui como uma sessão de transações onde são feitos os lances de venda e compra das ações negociadas na bolsa de valores, que pode ser feito na sala de negociações da B3 ou pela internet.

O que é o Leilão na Bolsa de Valores?

O leilão na Bolsa de Valores é são uma forma de organizar as ofertas de compra e venda de determinado ativo de maneira a estabelecer o melhor preço para que uma maior quantidade de investidores seja atendida.

Em geral, eles ocorrem para equilibrar as negociaçõe quando algum fator pode causar grandes variações nos preços. Confira alguns eventos que podem gerar um leilão

  • Divulgação de fatos e notícias relevantes para determinado ativo;
  • Problemas técnicos relatados por Sociedades Corretoras;
  • Ativos que estejam apresentando alta volatilidade em suas cotações

Qualquer pessoa pode investir na bolsa de valores?

Sim, qualquer pessoa pode começar a investir na Bolsa de Valores. Porém é recomendável estudar com afinco todas as especificidades de cada tipo de ativo, bem como do funcionamento da Bolsa de Valores e de outras instituições envolvidas.