BDR: Como investir nas maiores empresas do mundo

1798
BDR: Como investir nas maiores empresas do mundo
BDR: Como investir nas maiores empresas do mundo

Se você está buscando outras opções para diversificar seus investimentos e se expor ao mercado externo o BDR surge como uma alternativa para sua carteira. 

O BDR é um tipo de título negociado na Bolsa de Valores que permite que você possa fazer investimentos em empresas estrangeiras sem ter que abrir conta em uma corretora em outro país. 

Se você quiser saber um pouco mais sobre esse tipo de produto financeiro, continue lendo esse artigo e entenda como você pode investir em empresas como Apple, Amazon, Microsoft, entre outras, sem complicações. 

O que é um BDR 

O BDR, sigla em inglês para Brazilian Depositary Receipts, nada mais é do que um recibo de uma empresa estrangeira que é negociado na bolsa de valores aqui no Brasil, daí a origem do nome. 

CTA Investir no Exterior

Esse tipo de ativo permite que os investidores brasileiros possam realizar aplicações em empresas do exterior diretamente na nossa bolsa de valores, sem necessidade de abrir conta em corretoras fora do país. 

Além disso, os BDRs também permitem que empresas estrangeiras possam captar recursos no mercado interno. 

Contudo, é preciso saber que investir em um BDR é diferente de investir diretamente em uma ação

Isso porque os BDRs podem ser comparados a “fundos de investimentos”, pois, na verdade são eles quem detém as ações das empresas que representam. 

Dessa forma, ao comprar um BDR, você NÃO está se tornando, de fato, um sócio da empresa. 

Apesar disso, vale lembrar, que os BDRs oferecem aos seus detentores os mesmos direitos que os sócios comuns possuem, como direito ao recebimento de dividendos, por exemplo. 

Como funciona um BDR?

Os BDRs são negociados na bolsa de valores de modo similar aos a outros ativos como ações e fundos de investimentos. Assim, é possível negociar esses títulos a partir do home broker da sua corretora de valores ou por meio do mercado de balcão organizado. 

A melhor parte, é que mesmo que estejam atrelados a empresas do fora do Brasil e também às variações no câmbio, a cotação dos ativos e toda negociação é feita em reais. 

Para que um BDR seja emitido e negociado na bolsa é necessária a participação de duas instituições depositárias.

Uma dessas instituições deve estar no Brasil e será a responsável pela emissão do ativo e também deve garantir que o título esteja atrelado aos valores mobiliários dos quais se origina. 

A segunda instituição deve estar situada no país de origem e será responsável pela custódia das ações as quais o BDR está atrelado. 

Em muitos casos, os BDRs são compostos de títulos já negociados no mercado, ou seja, surgem a partir de ações já negociadas na bolsa de valores do país de origem. 

Mas esses ativos também podem surgir a partir de uma oferta pública realizada pela companhia para captação de novos recursos no mercado. 

Tipos de BDR

Os BDRs podem ser classificados em diferentes tipos e níveis. 

Essa classificação vai depender das suas características de divulgação de informações, negociação, distribuição e se o BDR terá participação, ou não, da empresa emissora dos valores mobiliários que são objeto do certificado de depósito. 

De maneira geral dos BDRs são divididos em duas categorias e partir daí podem se subdividir em níveis:

  • BDR Patrocinado
    • BDR Nível 1
    • BDR Nível 2 
    • BDR Nível  3
  • BDR Não Patrocinado

BDR Patrocinado

Um BDR é classificado como patrocinado quando, em sua emissão, existe participação direta da empresa que emitiu que os valores mobiliários que são objetivo do certificado. 

Nesse caso, a empresa que vai emitir os títulos deve entrar em contato com uma instituição depositária no Brasil para apresentar sua vontade de emitir e negociar os títulos no mercado nacional. 

No caso do BDR Patrocinado, a empresa emissora da ação é a responsável pela divulgação de informações corporativas e financeiras da empresa para os seus acionistas e também por assegurar os direitos corporativos  dos investidores. 

Os BDRs Patrocinados podem ser divididos em três níveis: 1, 2, e 3. Cada um dos níveis possui regras diferentes para sua negociação no mercado. 

O BDR nível 1 é uma opção mais restrita no mercado e só pode ser transacionado em operações acima de R$ 1 milhão. 

Além disso, a negociação desse tipo de BDR restringe a investidores qualificados, instituições financeiras, fundos de investimentos, entidades fechadas de previdência complementar, administradores de carteira e consultores de investimentos autorizados pela CVM. 

Já os BDRs nível 2 e 3 são mais acessíveis e podem ser negociados normalmente, por isso pode ser uma opção mais interessante para os investidores comuns. 

O que diferencia esses dois níveis é que o BDR Nível 3 é registrado na hipótese de oferta simultânea no brasil e no mercado externo. 

BDR Não Patrocinado

O BDR Não Patrocinado se distingue do primeira categoria por não ter participação direta da empresa emissora das ações que são objeto do ativo. 

Nesse caso, o BDR é emitido a partir de ações negociadas no mercado secundário do país de origem. 

Como não há participação direta da empresa, a instituição depositária emitente passa a ser a principal responsável pela divulgação de informações corporativas aos investidores. 

Esses BDRs são negociados na bolsa de valores no mesmos moldes do BDR Nível 1, por isso são mais restritos. 

Vantagens dos BDRs

Se você quer investir nas maiores empresas do mundo, como a Apple, Facebook, Coca-Cola, Amazon, entre outras, os BDRs podem ser uma mão na roda. 

Os BDRs, como dissemos, são negociados no Brasil e as transações são feitas em reais, o que poupa muito trabalho para os investidores. 

Essa é sem dúvida uma das maiores vantagens desse tipo de ativo. 

Além disso, os BDRs também são bastante acessíveis, com cerca de R$ 130 você já pode, por exemplo, investir em um BDR da Apple, negociada na B3 com código AAPL34

Desvantagens dos BDRs

Apesar de ser um ativo muito interessante para quem deseja se expor ao mercado externo e investir nas maiores empresas do mundo, os BDRs também podem ter algumas desvantagens. 

Em primeiro lugar é preciso ressaltar que muitos BDRs são restritos no mercado, por isso são inviáveis para investidores comuns. 

Além disso, por serem mais restritos, esses ativos também podem sofrer com problemas de liquidez. 

Risco dos BDRs

Em relação aos riscos, é preciso ter em mente, em primeiro lugar, que o BDRs são um ativo de renda variável. E isso, por si só, já oferece maior risco para o investidor se comparado a outros produtos do mercado financeiro. 

Os BDRs, funcionam basicamente como as ações e estão sujeitas a muitos fatores ligados a empresa e a todo o mercado. 

Nesse sentido, antes de fazer uma aplicação em um Brazilian Depositary Receipt, o investidor deve fazer uma boa avaliação sobre o ativo em si, sobre a empresa ao qual está ligado e também sobre o mercado como um todo. 

Além disso é preciso ter certeza de que esse tipo de investimento esteja adequado ao seu perfil de investidor

Vale a Pena Investir em BDR?

Os BDRs são uma opção a mais para os investidores que buscam diversificar sua carteira de investimentos e querem fazer aplicações em empresas estrangeiras. 

Além disso, os BDRs podem ser negociados como qualquer outro tipo de ativo negociado na bolsa de valores no Brasil, 

Inclusive você investir nesses ativos da sua própria casa, por meio do seu home broker e toda transação é feita em reais. 

Nesse sentido, sem dúvida os BDRs podem ser um boa alternativa de investimento. 

Contudo, é preciso ter em mente que como qualquer ativo de renda variável, os BDRs também estão sujeitos à oscilações, por isso é importante fazer uma boa avaliação sobre o investimentos antes de aplicar seu dinheiro.