CDB ou Tesouro Direto? Qual o Melhor Investimento?

CDB ou Tesouro Direto? Qual o Melhor Investimento?

By Jonathan Camargo | Investimentos

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

mar 26
CDB_ou_Tesouro_Direto_Qual_o_melhor_investimento

Já faz algum tempo que a poupança deixou de ser um investimento vantajoso como era no passado. Para não perder poder de compra, portanto, é preciso pensar em novas formas de investimento. Dentre as opções que aliam segurança e rentabilidade estão o CDB e o Tesouro Direto. Mas principalmente entre novos investidores, acaba surgindo a dúvida sobre qual dos dois é melhor ou o mais indicado para o seu perfil.

Antes de seguir lendo este artigo quero te convidar a baixar o [EBOOK] Renda Fixa. É um PDF para download gratuito que será enviado diretamente para sua caixa de e-mail. Neste ebook você vai poder compreender mais afundo sobre o assunto deste artigo com estratégias e dicas práticas para você usar no dia-a-dia como investidor.

Se você ainda não baixou faça agora, neste link.

É o seu caso? Quer investir, mas não sabe onde alocar seus recursos? Para tirar a sua dúvida, confira:

CDB e Tesouro Direto: o que são

O Tesouro Direto é uma plataforma de investimento em que o investidor adquire títulos públicos, ou seja, financia o governo para realizar obras, investimentos e projetos diversos. Estes títulos são vistos como um bom investimento porque o governo é considerado um bom pagador, diminuindo os riscos.

Já o CDB é a sigla para Certificado de Depósito Bancário e diz respeito à compra de títulos de instituições financeiras. Como os bancos precisam de dinheiro para emprestar, é por meio do CDB que eles conseguem esses recursos. Assim, de maneira simplificada, o CDB é uma forma de emprestar dinheiro ao banco, que, em troca, remunera com uma determinada taxa de juros.

Como funciona o Tesouro Direto?

Para investir no Tesouro Direto, você pode criar uma conta em uma corretora de valores e que será responsável por administrar os seus títulos. Atualmente, existem diferentes tipos de Tesouro Direto e o investimento pode ser feito de maneira pré-fixada ou então atrelada à taxa de juros ou à inflação mais uma taxa de rendimento fixa.

No caso do Tesouro Direto NTN-B, por exemplo, é possível fazer um investimento em longo prazo. Como é atrelado à inflação, você garante que não vai perder poder de compra ao longo dos anos.

Sobre esse investimento incide a tabela regressiva do Imposto de Renda. Isso significa que quanto mais tempo você deixar o dinheiro investido, menos imposto vai pagar, podendo sair de 27,5% e chegar a 15%.

Normalmente, esse tipo de investimento é ideal em dois casos: para investidores conservadores ou moderados e para quem não exige liquidez. Como deixar o título investido diminui o imposto a ser cobrado, é preciso pensar que o dinheiro ficará imobilizado por no mínimo 6 meses. Quem tem pouco dinheiro para investir também pode se beneficiar desse investimento, já que há possibilidade de investir a partir de R$ 800.

Veja este Guia Completo para Investir no Tesouro Direto

E como funciona o CDB?

Já para investir no CDB você vai precisar adquirir o título diretamente com o banco de interesse ou abrir uma conta através de uma plataforma aberta de investimentos. Dependendo do seu relacionamento com o banco, as taxas de administração podem ser maiores ou menores e a taxa de rendimento também varia.

Em bancos menores e com mais dificuldade de captar dinheiro, o rendimento tende a ser superior, mas também maiores são os riscos associados. Apesar disso, para investimentos até R$ 250 mil há garantia do Fundo Garantidor de Crédito (FGC).

Falando em rendimento, o CDB rende, normalmente, baseando-se no CDI, um indexador econômico variável. Dependendo do tempo de aplicação, o retorno do CDB pode ultrapassar os 100% em relação ao CDI. Também há a opção de títulos pré-fixados para a renda fixa.

Esse tipo de investimento também tem incidência de cobrança de Imposto de Renda de maneira regressiva. Já o investimento inicial exigido frequentemente passa da casa dos R$ 10 mil.

CDB ou Tesouro Direto?

No final das contas, a verdade é que CDB e Tesouro Direto são relativamente equipotentes. A diferença básica entre ambos consiste nos riscos e no valor inicial: quem quer mais segurança ou tem mais valor para investir deve optar pelo Tesouro Direto. Já quem busca mais rentabilidade e tem um montante maior, deve optar pelo CDB.

Gostou da dica? Então assine nossa newsletter e fique por dentro de mais informações para melhorar seus investimentos!

Ah e não esquece de baixar o [EBOOK] Renda Fixa.

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

Follow

About the Author

Jonathan B. Camargo, empreendedor, planejador e educador financeiro, formado em Administração de Empresas, certificado como Agente Autônomo de Investimentos pela CVM (2012), pelo Programa de Qualificação Operacional - PQO, como Profissional Financeiro Ambima Serie 20 – CPA 20. Especialista em investimentos e planejamento financeiro, ingressou no mercado financeiro em 2010, com passagens por instituições como Bradesco (Corporate Bank) e XP Investimentos. Trabalha com o intuito de transferir conhecimento aos seus clientes e ajudar a transformar seus objetivos em realidade.