Seguro de Vida Resgatável: Como Funciona e Por Que Você Precisa Ter?

Seguro de Vida Resgatável: Como Funciona e Por Que Você Precisa Ter?

By Jonathan Camargo | Blindagem e Proteção Patrimonial

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

out 26
Seguro de vida: como funciona e por que você precisa de um?

A questão não é “se” vai nos acontecer alguma coisa e sim “quando”, afinal, assim como os impostos, a morte é a única coisa certa na nossa existência. Qualquer um precisa de um seguro de vida, uma vez que isso vai ajudar a prover para sua família em caso de morte — além de ser uma aplicação financeira interessante.

Mas não é só em uma situação ruim como essa que é possível tirar proveito de um seguro de vida. Essa modalidade de investimento pode ser bastante lucrativa, e as boas empresas de seguros contam com planejadores financeiros experientes e capazes de indicar um ótimo retorno financeiro para você com essa aplicação. Saiba mais sobre como funciona o seguro de vida e veja por que é importante fazer um:

 

O que é seguro de vida?

Seguro de vida é um montante fixo ou diluído em pagamentos regulares que seus dependentes recebem se você morrer. Ele é projetado para dar a garantia de que sua família será beneficiada já que você não estará mais lá para prover seu sustento. É possível decidir como ele será pago e se esse montante vai cobrir pagamentos específicos, como um aluguel ou hipoteca, por exemplo.

Os valores pagos dependem do nível de cobertura adquirido. Os tipos mais comuns são: morte natural, morte por acidente, invalidez permanente total ou parcial por acidente, invalidez permanente total, despesas médicas, hospitalares e odontológicas, diárias de incapacidade temporária, diárias por internação hospitalar, entre outras.

Seguros que oferecem cobertura para doenças graves ou terminais, por exemplo, permitem o resgate de determinada quantia caso o segurado esteja em uma dessas situações. Neste caso, ele pode usar o prêmio como quiser, seja para pagar as viagens para fazer algum tratamento ou usar os recursos para que fique mais confortável.

Um termo bastante usado quando se fala em seguro é apólice. Essa é uma palavra cuja origem significa “promessa” e, na prática, é o documento que fixa as regras do contrato de seguro. É o documento no qual tanto o segurado como a seguradora estabelecem as regras do seguro. Na apólice estão definidas as cláusulas, termos e restrições do seguro.

A maioria das apólices prevê situações que não são cobertas. Por exemplo, elas não pagarão o valor contratado se a morte ocorrer devido ao abuso de álcool ou drogas. Caso o segurado seja praticante de alguma atividade ou esporte de risco, normalmente cobra-se uma taxa extra.

O prazo do seguro pode ser um período fixo de tempo (conhecido como o “termo” de sua apólice), como 5, 10 ou 25 anos, por exemplo — esse tipo paga o seguro apenas se a morte ocorrer dentro do prazo estipulado.

Quanto custa?

Contratar um seguro de vida pode ser muito barato. Muitas vezes, apenas algumas moedas por dia é tudo de que você precisa para dar aos seus entes queridos uma boa proteção financeira. Pagamentos mensais (também conhecidos como prêmios) podem variar, por isso é uma boa ideia pesquisar bem o preço antes de contratar, e verificar exatamente o que é e o que não é coberto por aquela apólice.

O preço que se paga por uma apólice de seguro de vida depende de uma série de coisas. Entre elas estão a quantidade de dinheiro que se quer de prêmio, a duração da apólice, a idade, saúde, estilo de vida e até se você é fumante. Uma pessoa mais jovem, por exemplo, tem menos chance de morrer de uma condição médica, portanto sua apólice vai custar mais barato do que o de uma mais velha.

Seguro de vida resgatável

O seguro de vida resgatável é aque­le que tem uma cobertura para sobrevivência. Sua contratação é feita por um período mais longo e não precisa ser renovado a cada ano. O modelo é um sucesso desde que foi criado, no Japão.

O perfil do consumidor dessa modalidade de seguro é formado com base em pessoas que pensam em proteção, mas que também se interessam pela for­mação de um fundo de reserva. Esses recursos poderão ser utilizados no futuro, quando não houver mais necessidade de proteção, ou também em casos de necessidade financeira, sem a interrupção da proteção através de empréstimo, valor saldado e benefício estendido. Sabendo-se o salário, número de dependentes, tempo de contratação, valor das despesas mensais etc., é possí­vel identificar quais são as reais necessidades de cada cliente.

Para o cálculo do prêmio, o cliente deverá passar por uma avaliação médica e testes clínicos. Vários exames são importantes, como taxas de colesterol, glicemia etc. A partir desses resultados, a seguradora estabelecerá, através dos seus representantes, se o cliente deve ter direito a receber algum tipo de desconto ou ter o prêmio elevado. Em muitos casos, inclusive, esses exames médicos ajudam o cliente a se atualizar sobre o seu estado de saúde.

Os planos resgatáveis combinam as necessidades do cliente com a proteção que ele busca e o investimento, proporcionando uma melhor gestão dos recursos disponíveis.

Seguros incontestáveis

Muito embora vários seguros tenham restrições e limitações do prêmio, existe no mercado uma linha de produtos chamada de Private Solution. Essa linha se diferencia de um modo bastante interessante para o segurado: enquanto na linha tradicional o seguro termina com um prazo pré-determinado e pode ser recontratado com um ajuste no valor das prestações, na Private Solution o seguro vale pela vida toda e enquanto as parcelas estiverem sendo pagas. O valor das parcelas é mais baixo quanto mais jovem for o segurado.

Esses seguros de vida resgatáveis são incontestáveis e fornecem cobertura total. Produtos nessa modalidade são oferecidos pelas empresas de maior excelência no mercado, como a Mapfre (Bien Vivir) e Mongeral Aegon (Private Solution).

Se realmente queremos deixar nossos dependentes seguros em caso de morte, fazer um seguro é uma obrigação. E se a opção é também fazer um investimento, então um seguro de vida resgatável é a melhor solução.

Procure por uma empresa com experiência no mercado e reconhecimento de um serviço de qualidade, como a Mapfre Seguros, Icatu Seguros, Mongeral e Sulamérica, e comece agora a cuidar do futuro da sua família!

Ainda tem dúvidas sobre o assunto? Compartilhe conosco aqui nos comentários!

 

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

Follow

About the Author

Jonathan B. Camargo, empreendedor, planejador e educador financeiro, formado em Administração de Empresas, certificado como Agente Autônomo de Investimentos pela CVM (2012), pelo Programa de Qualificação Operacional - PQO, como Profissional Financeiro Ambima Serie 20 – CPA 20. Especialista em investimentos e planejamento financeiro, ingressou no mercado financeiro em 2010, com passagens por instituições como Bradesco (Corporate Bank) e XP Investimentos. Trabalha com o intuito de transferir conhecimento aos seus clientes e ajudar a transformar seus objetivos em realidade.