Segurança Financeira: Guia Completo para Garantir o Futuro da Família

Segurança Financeira: Guia Completo para Garantir o Futuro da Sua Família

By Tatiana Mallmann | 3. Cuidando dos Filhos

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

jan 26
Guia completo para garantir a segurança financeira da sua família

Dentre as muitas missões de uma família, garantir a segurança financeira da casa certamente está entre as mais complexas. Em um mundo repleto de demandas cotidianas, encontrar o equilíbrio entre despesas do presente e investimentos no futuro é determinante para que a saúde financeira de uma família se mantenha estável ao longo dos anos.

O tradicional método de “guardar dinheiro” se mostra antiquado ante as peculiaridades do atual cenário econômico, e aqueles que desejam ir além do básico no que diz respeito ao seu planejamento financeiro certamente precisam tomar decisões pouco usuais, mas muito eficazes. A jornada que te levará à descoberta de como gerir o seu dinheiro de forma sábia e lucrativa é repleta de percalços, mas pode ser completada através de uma combinação infalível: planejamento e segurança.

Antes de seguir lendo este artigo quero te convidar a baixar o [EBOOK] Aposentadoria Tranquila. É um PDF para download gratuito que será enviado diretamente para sua caixa de e-mail. Neste ebook você vai poder compreender mais afundo sobre o assunto deste artigo com estratégias e dicas práticas para você usar no dia-a-dia como investidor.

Se você ainda não baixou faça agora, neste link.

Mesmo que você ainda não tenha percebido, seu relacionamento com o dinheiro impactará diretamente os seus filhos e, consequentemente, será o norte do que estes ensinarão aos seus netos. Em pouco tempo, você descobrirá que este guia não é apenas uma ferramenta, mas uma bússola poderosa para aqueles que estiverem dispostos a trilhar o caminho certo. Confira a seguir o passo a passo capaz de garantir a segurança financeira de sua família e até mesmo de suas futuras gerações.

Veja o que aprenderá nesse artigo:

 

Faça um planejamento financeiro familiar

Quer evitar problemas no futuro? Organize com esmero o seu presente! No âmbito das finanças, essa é uma verdade imutável e um bom planejamento financeiro familiar é o muro que separa a prosperidade do descontrole.

Ao contrário do que possa parecer a princípio, criar esse planejamento não é uma tarefa especialmente difícil. Veja agora os 5 passos para transformá-lo em realidade:

Convoque toda a família

Isso pode parecer óbvio, mas muitos pais de família centralizam ações que deveriam ser tomadas em conjunto. O momento de confecção do planejamento financeiro deve ser testemunhado por todos, inclusive pelas crianças.

Mapeie todas as fontes de renda

Comece pela “melhor parte”, anotando numa planilha toda a renda mensal familiar. Não deixe de fora nenhum “extra”, e coloque na lista cada ativo passível de planejamento.

Elenque as despesas

A seguir, comece a detalhar pacientemente todas as despesas da família, das maiores às menores. Novamente, sua capacidade de listar com exatidão será fundamental para o sucesso desse planejamento financeiro, por isso não tenha pressa para encontrar todas as despesas fixas de seu orçamento.

Reflitam sobre o resultado

Quando rendas e despesas estiverem lado a lado, convoque todos os membros da família para apontamentos, colocações e reflexão. Esse é o momento de “degustar” o resultado e absorver a realidade financeira da casa.

Promova ajustes

Toda teoria só tem valor quando é transformada em prática. Identificou um gasto desnecessário? Corte-o! Percebeu que seus investimentos poderiam ser maiores? Amplie-os! Conscientize todos de que esse planejamento financeiro é o primeiro símbolo de uma nova era. A partir de agora, vocês estão oficialmente em busca da segurança e do enriquecimento!

Muitos tendem a não valorizar o preparo de um planejamento financeiro familiar, mas é possível ficar rico a partir dele. Uma nova medida, porém, deve segui-lo e, posta em prática da forma certa, pode anular todas as suas preocupações em relação ao futuro.

 

Tenha uma reserva financeira familiar

No futebol, os times mais bem-sucedidos não têm somente onze bons jogadores, mas investem também em seu banco de reservas para que todos possam ser substituídos à altura em casos de lesões ou suspensões.

A criação de uma reserva financeira familiar parte dessa mesma premissa e existe para te socorrer em momentos imprevisíveis, como demissões e doenças. A criação de uma reserva para emergências é um dos melhores destinos para o excedente mensal e concede à família um dos mais intangíveis e procurados bens: a tranquilidade.

Algumas dúvidas, porém, permeiam a cabeça de alguns quando o assunto é reserva financeira. Confira algumas delas:

De quanto deve ser a minha reserva?

Embora não exista uma resposta exata para essa pergunta, especialistas afirmam que o ideal é que ela seja suficiente para cobrir seis meses de suas despesas fixas. Se, por exemplo, suas contas mensais essenciais giram em torno de R$ 5.000,00, sua reserva deve ser de R$ 30.000,00.

Como criar a minha reserva?

A resposta para essa questão é cristalina: poupar dinheiro. Estabeleça uma meta realista e coloque-a em prática até que sua reserva atinja o valor desejado. Economizar 15% de sua renda ao mês pode ser um bom número, mas não se frustre caso não consiga poupar tanto — tampouco se limite caso perceba ser capaz de economizar mais.

Quando devo utilizar minha reserva?

Primeiramente, é preciso destacar que utilizar a reserva não é sinônimo de derrota, visto que ela foi criada justamente para isso. Evite, porém, fazê-lo em vão. O ideal é usá-la somente em casos extremos, nos quais os demais recursos não estejam ao seu alcance. E lembre-se: cada centavo tirado dela deve ser reposto assim que possível.

Minha reserva deve ficar parada numa conta bancária isolada?

Surpreendentemente, a resposta é não. É possível fazer com que sua reserva cresça enquanto não é utilizada e, para isso, você pode utilizá-la em investimentos clássicos e cautelosos, que sejam de baixo ou nenhum risco, visto que ela deve ser mantida a salvo enquanto é alimentada.

Até aqui, vimos o quanto é necessário poupar para garantir a segurança financeira de sua família. Nem só de zagueiros, porém, vive um time de futebol. Fazer seu patrimônio se multiplicar também está ao seu alcance!

 

Invista dinheiro para aumentar a renda familiar

Muitos associam a palavra “investimento” à “instabilidade”, mas o bom gestor financeiro faz com que ambas sejam opostas. Quem investe semeia no futuro e, quem o faz com sabedoria e parcimônia, jamais compromete o presente. Aumentar a renda familiar está longe de ser um mero capricho, mas com o aumento da inflação e a assolação da crise econômica, tornou-se uma necessidade.

Se você é um investidor iniciante ou se cogita a hipótese de fazer com que o dinheiro que sobra se transforme em um poderoso ativo, existem 5 verdades que você precisa conhecer:

  • Um investidor precisa traçar objetivos financeiros: quanto você quer ganhar? Em quanto tempo? A que preço? Essas e outras perguntas precisam ser respondidas antes de qualquer investimento.
  • Um investidor precisa ter conhecimento: se você é leigo nessa área, dedique-se a estudá-la e descubra as vantagens e desvantagens de diversos tipos de investimentos.
  • Um investidor precisa ter foco: os mais rentáveis e seguros investimentos são feitos a longo prazo e quem desiste no meio do caminho deixa de colher os seus frutos.
  • Um investidor precisa se conhecer: de nada adiantará optar por investimentos recomendados por outrem, mas que não combinem com suas convicções. Você terá que acreditar naquilo que investe.
  • Um investidor precisa se valorizar: sua vida é seu principal ativo e investir em si mesmo é fundamental para aprender fazer o mesmo em seu patrimônio familiar. Por isso, aprenda também a controlar suas finanças pessoais e se tornar um exemplo para toda a família.

É preciso ressaltar que aquele que não investe se torna refém de seu salário e, por mais alto que este seja, acaba atravancando o crescimento da renda de sua família e, por conseguinte, a sua plena segurança financeira.

É possível, no entanto, que você ainda ache arriscado investir parte do patrimônio adquirido mensalmente por muito trabalho. Se esse é o caso, o tópico a seguir mostrará a resposta exata para esse temor.

 

Faça uma gestão de riscos financeiros

Tanto na vida quanto nas finanças, riscos são inevitáveis. Você sempre correrá o risco de sofrer um acidente de carro, mas não é por isso que deve parar de dirigir. Para diminuir essa possibilidade, no entanto, você pode tomar diversas atitudes, como:

  • Respeitar o limite de velocidade do local;
  • Praticar a direção defensiva;
  • Utilizar o cinto de segurança;
  • Comprar um carro com airbags.

Essa simples analogia ilustra como deve ser a postura de um investidor que busca elevar o patrimônio de sua família e, ao mesmo tempo, fazer uma gestão de riscos financeiros. O gerenciamento desses riscos atua como os itens acima listados e faz com que você desfrute da “viagem” com mais segurança, não obstante a eterna e imutável natureza arriscada da estrada.

Existem 3 principais riscos comuns a todos os investidores. São eles:

O risco do ativo

Todo ativo tem riscos inerentes à sua natureza e, em alguns casos, imprevisíveis para os que nele investem. Um bom exemplo desse risco são as ações da Petrobrás, que caíram após os escândalos da Operação Lava Jato, mas podem subir à medida que decisões assertivas sejam tomadas pela empresa. Para minimizar esse risco, o ideal é optar pela diversificação de investimentos, jamais se colocando na dependência de um único ativo.

O risco de mercado

Em uma economia cada vez mais globalizada, nenhum tipo de investimento está imune às flutuações do mercado, que, por sua vez, são inevitáveis e ocorrem devido a inúmeros fatores, que vão desde o preço das commodities até o enfraquecimento de alguns países no cenário internacional.

O risco de liquidez

Quanto maior é o ativo, mais difícil pode ser a sua liquidez, ou seja, a sua transformação em “dinheiro vivo”. Um bom exemplo desse risco são os imóveis, que têm valor alto, mas necessitam de compradores para serem liquidados.

Se essa te pareceu uma lista desanimadora, a gestão de riscos financeiros é a solução ideal para que seus investimentos não sejam freados devido à sua falta de conhecimento da área ou insegurança em determinados assuntos relacionados ao universo dos investimentos.

A contratação de uma assessoria financeira pessoal confiável é uma excelente dica para os que desejam minimizar riscos sem comprometer os lucros. Por meio dos serviços de uma empresa do ramo, você conseguirá somente monitorar os seus investimentos e terá consultoria especializada em todos os aspectos relativos aos riscos cotidianos do mercado — nesse momento, você pode estar se perguntando: eu realmente preciso de um planejador financeiro?

Até agora, você descobriu que a guerra pela segurança financeira de sua família tem alguns perigos, mas uma outra excelente notícia pode te impulsionar ao combate: é possível blindar todo o seu patrimônio!

 

Invista em soluções de blindagem financeira

Ao assistir ao noticiário político, é provável que você já tenha ouvido falar em “paraísos fiscais”, “contas no exterior” e afins. A grande maioria das pessoas, porém, se surpreende ao descobrir que essas são práticas legais. No caso dos políticos corruptos, seu crime não reside no fato de possuírem uma conta na Suíça, mas na origem do dinheiro lá depositado, geralmente proveniente de esquemas e/ou propinas.

Você, no entanto, pode blindar o seu patrimônio de forma 100% legal e honesta, sem burlar nenhuma lei e sem precisar mentir acerca da existência desses ativos. A priori, isso pode parecer chocante, mas qualquer especialista em direito e economia afirmará que depositar o resultado de seus investimentos em um chamado “paraíso fiscal” não é ilegal, desde que essa operação tenha sido feita sob os trâmites da legislação e sob os cuidados de empresas especializadas no assunto.

Para absorver melhor essa realidade, é preciso compreender que os “paraísos fiscais” não são terras sem lei, mas países sem carga tributária e que aceitam ser depositários de dinheiro sem origem. A mais famosa solução de blindagem financeira é a criação de um trust, figura jurídica criada nos EUA e na Inglaterra, que funciona como uma espécie de guardião dos seus bens.

Um trust pode, por exemplo, se tornar o dono de sua casa, nomeando você e sua esposa como “beneficiários” dela, dando-lhes o direito de nela residir sem pagar nenhum aluguel pelo tempo que desejarem. Oficialmente, no entanto, a casa já não seria sua, mas do trust.

Mas, afinal, por que eu preferiria ter um trust e tirar bens e ativos do meu nome?

A resposta para o questionamento acima está justamente na blindagem proporcionada por esse tipo de operação. Caso você e/ou sua empresa tenham problemas jurídicos ou precisem declarar falência, nenhum dos bens de propriedade do trust poderiam ser confiscados ou arrolados a processos judiciais.

Além disso, os itens do trust estariam a salvo de impostos enquanto se mantivessem registrados no exterior, permanecendo, portanto, “blindados” de quaisquer riscos, oscilações ou imprevistos.

Além do trust — solução mais popular no Brasil e no mundo —, a blindagem financeira também pode ser realizada através de holding e LLC (sigla em inglês para Sociedade de Responsabilidade Limitada). Essa última é bastante parecida com o trust, enquanto a primeira é especialmente indicada para aqueles que desejam evitar posteriores desentendimentos entre seus herdeiros e facilitar o planejamento sucessório da família, reunindo todos os bens num único “pacote”.

A menção a tais táticas costuma produzir 3 perguntas frequentes que impedem muitos investidores de protegerem e ampliarem seu patrimônio, mas que podem ser respondidas com total transparência:

  • Esses métodos de blindagem financeira realmente não são ilegais? Definitivamente não, desde que aplicados da maneira correta.
  • Como posso aderir à blindagem financeira? Você precisa de assistência jurídica e contábil confiáveis que nortearão essa operação.
  • A blindagem financeira pode me prejudicar com a Justiça? Se você é um trabalhador cujos ganhos têm origem lícita, não há com o que se preocupar. O processo é legal e realizado por muitos investidores.

Munido de inúmeras informações novas, você certamente percebeu que a construção da segurança financeira da sua família é um processo coordenado e gradual, que rende frutos eternos. No entanto, para que ele ocorra de forma plena, é preciso que toda a família tome uma decisão conjunta: é hora de aprimorar o modo com o qual a casa lida com o dinheiro.

 

A educação financeira familiar é uma tarefa de todos

Se a palavra em questão é “família”, nenhum familiar pode ficar de fora. Embora reservas e investimentos sejam fundamentais, a educação financeira deve ser o principal pilar de uma família que deseja garantir a sua segurança nesse quesito.

Mantenha em mente que a construção de uma prosperidade estável não é um curativo superficial, mas uma cirurgia profunda. A reeducação financeira é uma dinâmica diária que exige a participação de todos.

Ao longo dos últimos anos, a sociedade ocidental já derrubou antigos paradigmas, como “trabalho é coisa de homem”, e agora precisa batalhar contra o clássico “dinheiro é assunto para adulto”. Especialistas afirmam que a educação financeira precisa ser ministrada para o indivíduo ainda na infância!

Para que toda a família se mobilize em prol de sua segurança financeira, a implantação de 7 novos hábitos será fundamental.

Compartilhe a realidade

O orçamento familiar deve ser de “domínio público” dentro da casa para que todos se sintam estimulados a continuar trabalhando em prol de resultados.

Estimule o planejamento

Passeios e viagens que antes seriam realizados de um dia para o outro agora podem ganhar status de empreendimento. Reúnam-se para planejar gastos e discutir possíveis medidas que façam o dinheiro render ainda mais.

Envolva as crianças

Conforme dissemos, a participação dos pequeninos é fundamental e pode ser muito mais profunda do que parece. Educados financeiramente, seus filhos estarão prontos para construir uma trajetória à prova de determinados erros e carregarão consigo o legado de um lar financeiramente estável e próspero.

Compartilhe responsabilidades

Na casa, todos que possuem renda própria podem contribuir um pouco, ainda que somente de forma simbólica. O comprometimento com uma conta ou taxa faz com que jovens e adolescentes se sintam mais preparados para o ingresso na vida adulta.

Sempre que possível, permita que alguém da família compre o pão em determinado em dia, ou pague o cinema em determinado mês.

Valorize a evolução

À medida que a reserva financeira for alcançada, celebre esse feito em família, mostrando que os esforços de todos estão gerando resultados mensuráveis.

Conscientize

Principalmente no tocante às crianças, deixe claro que elas estão sendo convidadas a participar desse novo planejamento familiar e explique de forma coloquial os resultados que tudo isso gerará no longo prazo, citando os principais sonhos da família para o futuro.

Dê o exemplo

Ao pregar sobre disciplina, não é válido escapar para o shopping mais próximo ou fazer compras às escondidas. Aja de acordo com suas palavras e seja o cabeça dessa jornada rumo à ampliação da fortuna familiar.

Uma dica extra de suma importância é a dedicação de tempo em família para realizar estudos sobre finanças. Convidar filhos adolescentes e cônjuges para debater acerca de investimentos e descobrir novas formas de aplicar o excedente mensal da casa pode ser não apenas proveitoso, mas também divertido!

Experimente baixar materiais que te ajudem a entender melhor o universo dos investimentos e cada membro da família poderá ler trechos de e-books e artigos diretamente do seu próprio tablet durante a reunião. Durante todo esse processo, você descobrirá que, além de lucrativa, a educação financeira pode propiciar boas doses de comunhão e cumplicidade.

 

Qual será a sua herança?

Há quem perca o sono pensando no que acontecerá com sua família no dia da sua inevitável — e imprevisível — morte. Deixar uma herança suficiente para a subsistência do lar é, comprovadamente, uma das maiores preocupações de um indivíduo, especialmente dos homens.

Embora esse desejo seja absolutamente legítimo, aqueles que colocam em prática um planejamento financeiro familiar completo descobrem que a herança de família monetária é importante, mas está longe de ser o principal ativo. Quem educa financeiramente seus filhos faz com que eles construam carreiras que os tornarão independentes de qualquer herança.

Não é necessário, porém, pensar na morte para vislumbrar os benefícios da elaboração de um plano de segurança financeira para a sua família. Poupar e investir da forma correta permite que muitos antecipem o sonho da aposentadoria, transformando-a num passo a passo simples e dinâmico. A educação financeira é, em suma, a bússola para o hoje e o passaporte para o amanhã!

E você? Já havia pensado na segurança financeira de sua família? Qual dos passos abordados nesse guia parece ser o mais distante da sua realidade? De quanto é a sua reserva atual? De que maneira você está fazendo seu dinheiro trabalhar a seu favor?

Compartilhe conosco suas dúvidas e inquietações deixando um comentário logo abaixo. Sua contribuição pode ser de suma importância para muitos que estão trilhando essa mesma jornada!

Ah e não esquece de baixar o [EBOOK] Aposentadoria Tranquila.

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

About the Author

Tatiana Mallmann, é formada em Administração de Empresas. Ingressou no mercado financeiro em 2006, acumulando experiência em varejo, planejamento financeiro e seguros corporativos em instituições como Banco do Brasil e Confiança Companhia de Seguros. Como empreendedora e educadora financeira, trabalha para ajudar pessoas e famílias a obter tranquilidade financeira.