Herança de Família: O que Fazer e Como Investir os Recursos?

Herança de Família: O que Fazer e Como Investir os Recursos?

By Jonathan Camargo | Blindagem e Proteção Patrimonial

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

jan 26
O que fazer depois de receber uma herança de família?

A perda de um ente querido é sempre um momento bastante difícil para a família. Muitas vezes envolve procedimentos delicados, como a partilha dos bens de uma herança, e, mesmo nos casos em que existe um testamento especificando a destinação dos bens, os herdeiros precisam tomar providências legais e seguir normas da lei.

Além disso, precisarão se preocupar em gerenciar com eficiência os bens e recursos que receberam como herança de família. Apesar de não serem considerados os patrimônios mais valiosos, móveis, obras de arte, veículos e investimentos são os exemplos mais comuns de bens que podem compor uma herança familiar.

É importante entender que, em alguns casos, partes significativas da herança têm destinação obrigatória. Filhos e cônjuges, dependendo da forma de união do casal, são beneficiários legais e têm direito a boa parte dos bens. Além deles, outras pessoas podem ser beneficiárias caso apareçam em um testamento — e caso haja, de fato, um testamento. Em algumas situações, a partilha de bens pode ser resolvida de forma extrajudicial, isto é, sem envolver os tribunais, o que na maioria dos casos é uma forma mais amigável e tranquila de superar esse momento sensível para uma família.

Antes de seguir lendo este artigo quero te convidar a baixar o [EBOOK] Desmistificando Investimentos Financeiros. É um PDF para download gratuito que será enviado diretamente para sua caixa de e-mail. Neste ebook você vai poder compreender mais afundo sobre o assunto deste artigo com estratégias e dicas práticas para você usar no dia-a-dia como investidor.

Se você ainda não baixou faça agora, neste link.

Saiba mais sobre essa delicada questão e entenda o que fazer se você for beneficiário de uma herança de família:

 

Quem tem direito à herança?

O primeiro cuidado a se tomar quando receber uma herança é buscar saber se a pessoa deixou um testamento orientando a partilha de bens de acordo com seus deveres e vontades. A partir disso, será possível definir como será conduzido o processo de partilha. Caso não exista um testamento e todos os herdeiros sejam legalmente responsáveis, e estiverem de acordo, o processo de partilha pode ocorrer sem nenhuma interferência da justiça.

Em outras situações, será necessária a realização de um inventário judicial, onde serão levantados todos os bens que foram deixados. O prazo para o levantamento dos bens é de 60 dias após o falecimento do detentor. Se o prazo não for cumprido, o estado é obrigado a aplicar multas sobre o valor da herança.

Outra medida importante é buscar profissionais que possam auxiliar nas diferentes etapas do processo de recebimento de uma herança. No início, você pode precisar de uma assessoria jurídica para resolver os trâmites legais e de corretores de imóveis para avaliar preços de casas ou apartamentos que compõem o inventário — e, posteriormente, de um planejador financeiro para ajudar a administrar quaisquer investimentos que tenha herdado.

Todas esses passos são fundamentais para você regularizar os bens da herança. Além disso, depois que já souber quais bens serão passados para o seu nome, poderá precisar de orientações de profissional a fim de gerenciar corretamente seus novos bens e recursos.

Mas se você cogita se desfazer dos bens que recebeu o mais rápido possível, é preciso tomar alguns cuidados. Antes de tudo, é importante saber que, ainda assim, será preciso regularizar tudo, e qualquer decisão precipitada pode trazer problemas legais ou mesmo o desperdício de dinheiro e bens. Um imóvel bem localizado pode se valorizar com a passagem dos anos e ser uma garantia de segurança financeira para o futuro da sua família. Por isso, é importante procurar profissionais que auxiliem também a sua tomada de decisões e mantenham seu nome e bens em conformidade com a lei.

Busque informações e siga os passos da lei

O processo de partilha de uma herança tem diversas determinações previstas em lei, e uma delas é que você vai precisar declarar os bens recebidos à União. Para melhor resolver as questões inerentes a essa etapa, é fundamental buscar profissionais com experiência e qualificados para a condução jurídica desses processos. Além de profissionais capazes de indicar o valor de diferentes tipos de bens, como joias de família, veículos, imóveis, obras de arte.

Se a pessoa que deixou a herança era casada, é preciso saber qual era o regime de bens do casal. Pessoas que se uniram em comunhão universal de bens e pessoas que se uniram com separação total de bens possuem especificidades, que serão definitivas na hora de saber como será a partilha. A partir disso, será possível descobrir quais bens pertenciam ao falecido e que serão destinados à herança.

Segundo o Código Civil Brasileiro, mesmo que uma pessoa deixe um testamento, dois terços dos bens da herança serão partilhados entre filhos e cônjuges caso eles sejam herdeiros naturais. Nesse caso, somente um terço dos bens poderão compor o testamento de acordo com a vontade do falecido. Caso haja apenas um herdeiro natural, metade dos bens pode constar no testamento e a outra metade ficará com o herdeiro natural. Em outro post, detalhamos as mais diversas situações com as regras de partilha de herança.

Como gerenciar os bens da sua herança de família

Depois de resolver todos os trâmites inerentes ao recebimento da herança, uma boa escolha é buscar orientações com um planejador financeiro para saber como gerir seus novos bens e proteger seu dinheiro. Esse profissional pode ajudar a fazer investimentos certeiros para proporcionar segurança financeira ao seu futuro e dos seus herdeiros.

Busque profissionais com experiência no ramo e ligados a empresas de planejamento financeiro. As decisões relacionadas ao seu dinheiro são muito importantes e é necessário incumbir profissionais qualificados para essa tarefa. O IBCPF (Instituto Brasileiro de Certificação de Profissionais Financeiros) tem uma lista de especialistas com a certificação necessária para atuar nesse ramo — consulte-a antes de contratar qualquer profissional dessa área!

O investimento ideal para você assumir vai depender da quantia de dinheiro que recebeu e dos sonhos que você quer realizar. O planejador financeiro saberá qual o investimento melhor e os possíveis resultados em curto, médio e longo prazo. Ele conhece o comportamento do mercado financeiro e saberá identificar as melhores oportunidades para sugerir onde você poderá investir.

Agora que você já sabe como funciona um processo de partilha de bens de uma herança, preparar o seu próprio testamento talvez seja uma medida importante para facilitar a divisão de bens e evitar problemas futuros entre seus herdeiros. Quanto mais bem orientada e organizada for a definição da sua herança de família, menos traumática será essa etapa para os seus entes queridos.

Já passou por um processo de recebimento de uma herança? Divida sua experiência conosco nos comentários do post!

Ah e não esquece de baixar o [EBOOK] Desmistificando Investimentos Financeiros.

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

Follow

About the Author

Jonathan B. Camargo, empreendedor, planejador e educador financeiro, formado em Administração de Empresas, certificado como Agente Autônomo de Investimentos pela CVM (2012), pelo Programa de Qualificação Operacional - PQO, como Profissional Financeiro Ambima Serie 20 – CPA 20. Especialista em investimentos e planejamento financeiro, ingressou no mercado financeiro em 2010, com passagens por instituições como Bradesco (Corporate Bank) e XP Investimentos. Trabalha com o intuito de transferir conhecimento aos seus clientes e ajudar a transformar seus objetivos em realidade.