Planejamento Financeiro e a Geração do Milênio: O Problema do Século | Blog London Capital

Planejamento Financeiro e a Geração do Milênio: O Problema do Século

By Tatiana Mallmann

Invista Melhor | Acumular, Rentabilizar e Proteger

Junte-se aos aos nossos milhares de investidores inteligentes e seja o primeiro a receber as nossas novidades e dicas de como acumular mais recursos, rentabilizar melhor seus investimentos e proteger seu patrimônio.

Como seu filho(a)

Um homem sábio disse uma vez: “O dinheiro não é tudo na vida, mas é o que mantém você em contato com seus filhos”. O termo “geração do milênio” geralmente se aplica a geração nascida entre 1980 e 2000. No coração desta geração, são aqueles recém formados – jovens profissionais que – espero – consigam um emprego bem remunerado em seu campo de escolha. De acordo com um estudo da Pew Research Center, a taxa de desemprego mundial para adultos com idades entre 18 e 34 anos diminuiu para cerca de 7,7% no início deste ano, uma melhoria significativa dos 12,4%, que foi pico em 20101

Considerando essas tendências, você pode assumir que millennials – me incluindo – estão saindo da casa dos pais e se tornando cada vez mais independente, certo?

Não é bem assim. Na verdade, o número de jovens adultos que vivem de forma independente – tendo suas próprias casas com ou sem um cônjuge – caiu 4%, desde 2007. Consequentemente, o número de jovens-adultos que vivem com os pais aumentou 2% durante o mesmo período. 2

 

Há uma série de fatores em jogo aqui, incluindo o aumento da dívida do empréstimo do estudante, um declínio nos casamentos de jovens-adultos e uma diminuição na estigma social, imposta sobre os jovens-adultos que optam por voltar para casa após a faculdade. – Você ouviu isso? É indelicado voltar para morar com seus pais? Não mais! –

 

Pessoalmente, conheço filhos de clientes nesta categoria: depois de se formar pela Universidade de Wisconsin – em dezembro retrasado, o que me deixa muito feliz, porque havíamos planejado esta formação no exterior, anos atrás – voltou para a casa dos pais, e permaneceu durante seis meses até se ambientar ao novo emprego no Brasil. Durante este período na Universidade, seu filho foi capaz de constituir um fundo de caixa suficiente para emergências, permanecer na casa de seus pais antes de se mudar para sua própria residência, provou ser extremamente benéfico.

 

Naturalmente, os pais amam seus filhos e querem proporcionar apoio financeiro. No entanto, esta tendência levanta uma questão importante: o que são essas despesas extras custeadas pelos pais, em termos de poupança para a aposentadoria? De acordo com um estudo realizado pela Merrill Lynch e Age Wave no ano passado, 68% dos adultos com 50 anos ou mais possibilitaram algum tipo de apoio financeiro para seus filhos-adultos, nos últimos 5 anos. Famílias com pelo menos $250.000 (aprox. R$1 milhão) em ativos de investimento, forneceram em média $9.200 (aprox. R$36 mil) a cada ano para cada filho durante o período de 5 anos. 3

Para ilustrar ainda mais o impacto dessa despesa, vamos dizer que um pai de 50 anos de idade, teve sobra de R$ 36 mil e investiu em fundos para seu plano de aposentadoria, a cada ano, durante 5 anos. Ele ou ela poderia ter acumulado mais de R$220 mil, um aumento de quase 25% de R$1 milhão de ativos de investimento indicados pelos entrevistados. 4

Enquanto este é apenas um exemplo hipotético, o ponto é claro: fornecer suporte financeiro a seus filhos-adultos, pode limitar a sua capacidade para alcançar seus objetivos financeiros pessoais no longo prazo.

 

Então, como você pode manter sua própria situação financeira e auxiliar seu filho para a autossuficiência? Aqui estão algumas dicas para manter em mente:

 

Quantificar seus gastos e contribuições para seus filhos-adultos.

Embora você esteja inclinado a fornecer uma almofada financeira para os seus filhos, é importante desenvolver um plano financeiro para si mesmo, especialmente com a ajuda de um profissional da área financeira credenciada. Além de receber o aconselhamento financeiro profissional, é benéfico ter alguém que possa se responsabilizar por seus gastos e poupança, especialmente durante os 40 e 50 anos, que podem ser alguns dos anos mais críticos para o planejamento da aposentadoria.

Como parte do plano de desenvolvimento, você terá que controlar seus gastos ao longo do ano passado, e distinguir suas despesas facultativas ou despesas não essenciais da vida. Ao utilizar este método para categorizar os montantes que você está fornecendo para seus filhos, você pode diferenciar entre o apoio financeiro razoável e irracional.

Dito isto, a sua interpretação das despesas como aluguel, um pagamento de carro, empréstimos estudantis ou um plano de dados móveis para o celular, podem variar dependendo da sua situação. Demandando tempo para priorizar seus valores familiares, que é altamente recomendado, você consegue prever quais suas necessidades atuais e futuras de gastos, então você pode descobrir algumas lacunas significativas em sua poupança de aposentadoria e também nos seus investimentos, que podem exigir de você o ajuste necessário para apoiar os seus filhos.

 

Criar uma estratégia de saída.

Conversar com seus filhos sobre o quanto você planeja “cortá-los” – é mais fácil dizer do que fazer -. No entanto, estabelecendo expectativas mais cedo, é um aspecto importante do plano de estratégia. Dizendo a seus filhos quando ou quanto você vai fechar a torneira, lhes dá uma oportunidade para criar um plano financeiro para o que está por vir.

É imperativo ter essa discussão com bastante antecedência da sua aposentadoria, para que você possa dar tempo suficiente para que suas economias cresçam -de preferência em algum tipo de investimentos de impostos diferidos ou isentos-. Também é importante lembrar que esse cronograma não ficará escrito em papel, é passível a mudança, tudo dependerá do momento de vida ou adaptação da estratégia. Enfim, comunicação aberta entre a família é necessária para moldar o plano de forma adequada, em resposta as mudanças de vida.

 

Empréstimo sem juros, mas com devolução.

Claro, haverá pagamentos de hipotecas, compra de automóveis, contas médicas e outras despesas significativas que seus filhos vão incorrer ao longo de suas vidas. Você pode considerar empréstimos para cobrir essas despesas, como uma alternativa. Ou seja, você pode oferecer o dinheiro necessário sem pagamento de juros, porém que eles devolvam conforme forem melhorando suas condições de vida.

 

O ponto final.

Agora, eu não estou aqui para dizer para você parar de fornecer apoio financeiro aos seus filhos-adultos. Você é um pai ou mãe, orgulhoso (a) e que tem o direito de possibilitar aos seus filhos, com todo o amor, o apoio que seu coração deseja. Mas também é importante considerar o impacto que seu apoio tem em seus objetivos pessoais, agora e no futuro.Ao empregar as estratégias listadas acima e ficar com um plano financeiro disciplinado, você pode encontrar uma forte e segura posição financeira – pronto para desfrutar de sua aposentadoria.

 

Por favor, sinta-se livre para contatar-me com suas perguntas, comentários e sugestões para futuros temas que você gostaria de ver abordados aqui na London Capital.

 

1 Richard Fry, “Mais Millennials morando com familiares Apesar Melhoria Mercado de Trabalho”, do Pew Research Center, 29 de julho acessado 10 de setembro de 2015.

2 Ibid, 1.

3 “Família e aposentadoria: O elefante na sala”, Merrill Lynch Wealth Management e Age Wave, Agosto acessado 10 de setembro de 2015.

4 Este cálculo é hipotético, e assume um investimento anual de $9.200 (R$36.000) agravando um retorno de 12%. Este cálculo não considera os efeitos das taxas de transação, taxas de custódia, comissões de gestão de investimento ou impostos, que podem reduzir o desempenho total.

Gostou ? Assine a nossa newsletter e recebe nossas atualizações do blog no seu e-mail !

 

Quer Receber Mais Conteúdos Como Este?

Junte-se aos aos nossos milhares de investidores inteligentes e seja o primeiro a receber as nossas novidades e dicas de como acumular mais recursos, rentabilizar melhor seus investimentos e proteger seu patrimônio.

About the Author

Tatiana Mallmann, Co-Fundadora do Blog London Capital, formada em Administração de Empresas, ingressou no mercado financeiro em 2006, acumulando experiência em varejo, planejamento financeiro e seguros corporativos em instituições como Banco do Brasil e Confiança Companhia de Seguros. Especialista em planejamento financeiro, gestão de risco, proteção do ativo humano, blindagem de patrimônio e sucessão empresarial.