5 dicas de como diversificar investimentos | London Capital | O Seu Melhor Investimento

5 dicas de como diversificar investimentos

By Tatiana Mallmann | Investimentos

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

mar 26
5_dicas_de_como_diversificar_investimentos

Saber como diversificar investimentos é uma das habilidades mais importantes para qualquer investidor, independentemente de ele ser amador ou não. Isso porque um portfólio diversificado reduz seus riscos de perda, absorve os impactos de crises setoriais, aumenta o resultado de seus rendimentos e contribui para um patrimônio financeiro mais sólido para o futuro.

Antes de seguir lendo este artigo quero te convidar a baixar o [EBOOK] Desmistificando Investimentos Financeiros. É um PDF para download gratuito que será enviado diretamente para sua caixa de e-mail. Neste ebook você vai poder compreender mais afundo sobre o assunto deste artigo com estratégias e dicas práticas para você usar no dia-a-dia como investidor.

Se você ainda não baixou faça agora, neste link.

Pensando nisso, preparamos uma lista de dicas práticas que você deve levar em consideração ao escolher suas aplicações para manter a diversificação da sua carteira de investimentos. Confira:

1. Diversificação por classes de investimento

Existem diferentes classes de investimentos e cada uma delas segue regras e uma lógica de rendimentos distinta. Por exemplo, investimentos diretos em ações costumam ser mais voláteis, enquanto aplicações em fundos de renda fixa trazem mais estabilidade. Alguns têm um tempo de maturação maior, oferendo mais vantagens (como isenção de Imposto de Renda, por exemplo) quanto maior for o período de aplicação. Além disso, existem investimentos em debêntures, em títulos de dívidas, em moedas, etc. Ou seja, há várias opções entre as quais escolher!

2. Procure aplicações vinculadas a diferentes regiões geográficas

Sim, as aplicações também podem variar de acordo com a localização geográfica. Por mais globalizada que esteja a economia mundial, ainda existem diferenças grandes entre investir no Brasil e investir nos Estados Unidos, por exemplo. Suas classificações de risco de investimento são distintas, assim como o funcionamento de suas economias. Uma queda na bolsa de valores de São Paulo não significa necessariamente perdas também na bolsa de Nova York.

Como muitos títulos são voltados para certas atividades econômicas específicas, é possível diversificar geograficamente até no Brasil. Você pode investir em ações de empresas de tecnologia de São José dos Campos, ou mesmo em títulos vinculados ao sistema agrícola, que estão sujeitos também à oferta e às variações de preço de cada safra. E o mercado imobiliário de Brasília não se comporta da mesma forma que o carioca.

3. Investimentos em várias moedas? Sim!

É possível também investir em diferentes moedas, como dólares americanos, reais, libras esterlinas, euros, etc. Mesmo que você não compre fisicamente essas moedas como forma de investimento, e possível investir em títulos cujo rendimento esteja diretamente atrelado a elas. Assim, você equilibra aspectos como a previsibilidade econômica de cada mercado, as tendências cambiais de cada moeda e as expectativas de alta (ou queda) de cada setor.

4. Como diversificar investimentos com diferentes tempos de maturação

Diferentes investimentos têm também diferentes tempos de maturação. Algumas aplicações têm melhores resultados em longo prazo, enquanto outras já podem apresentar rendimentos em médio prazo. Há títulos que exigem um tempo mínimo para resgate, como os títulos do tesouro nacional. Quando você diversifica seu portfólio entre aplicações com diversos prazos de resgate e rendimento, as chances de manter bons resultados no futuro aumenta. Isso porque você deixa de depender de oscilações eventuais do mercado econômico. As flutuações de cada aplicação se estabilizam em longo prazo.

5. Conte com a ajuda de um planejador financeiro

Ao pensar em como diversificar investimentos, fuja de aconselhamentos de seu gerente de conta no banco. Ele não é a pessoa mais indicada para orientar suas escolhas financeiras. Nesses casos, não há ninguém melhor do que um profissional especializado e isento no tema para garantir resultados mais efetivos e substanciais para seus investimentos. Ao escolher as diferentes aplicações de sua carteira, conte com a ajuda de um planejador financeiro!

O que achou dessas dicas? Que tal assinar nossa newsletter para continuar a receber postagens como essa? Basta se cadastrar! Participe!

Ah e não esquece de baixar o [EBOOK] Desmistificando Investimentos Financeiros.

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

About the Author

Tatiana Mallmann, é formada em Administração de Empresas. Ingressou no mercado financeiro em 2006, acumulando experiência em varejo, planejamento financeiro e seguros corporativos em instituições como Banco do Brasil e Confiança Companhia de Seguros. Como empreendedora e educadora financeira, trabalha para ajudar pessoas e famílias a obter tranquilidade financeira.