Controle financeiro: 6 passos para ser um mestre das finanças | London Capital | O Seu Melhor Investimento

Controle financeiro: 6 passos para ser um mestre das finanças

By Jonathan Camargo | Planejamento de Despesas

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

abr 13

Para manter as finanças em dia, investir no controle financeiro é fundamental. É por meio da ferramenta que é possível saber efetivamente quanto você ganha, quanto gasta e, principalmente, em que categorias do orçamento estão as suas principais despesas. Os adeptos do controle financeiro planejam seus gastos com mais facilidade e usam seu dinheiro com sabedoria, naquilo que realmente importa. Neste post, você terá acesso a todos os passos necessários para se tornar um expert em finanças e inserir o controle financeiro na sua rotina. Saberá como a educação financeira pode ajudar a fazer o dinheiro trabalhar a seu favor e terá as informações que precisa para colocar sua vida financeira em dia, com dicas de aplicativos financeiros que podem ajudá-lo na tarefa.

Antes de seguir lendo este artigo quero te convidar a baixar um dos nossos [EBOOKs LONDON] link aqui. É um PDF para download gratuito que será enviado diretamente para sua caixa de e-mail. Os assuntos são variados, desde aposentadoria a investimentos específicos, através destes conteúdos, procuramos passar estratégias e dicas práticas para você usar no dia-a-dia como investidor.

Se você ainda não baixou faça agora, neste link.

Nas próximas linhas, você verá como dar seus primeiros passos como investidor, aprenderá como pode cuidar do seu patrimônio e entenderá a importância de contar com a ajuda de um planejador financeiro para auxiliá-lo nestas tarefas. Pronto para se tornar um mestre das finanças? Vamos lá:

O mais importante de tudo é a educação financeira!

O primeiro passo para se tornar um expert em controle financeiro é conhecer mais sobre finanças e economia. Entre os benefícios de entender mais sobre o assunto estão falar a mesma língua que os bancos e empresas de investimento, aprender a analisar os investimentos de forma correta, saber o impacto que o cenário econômico tem sobre suas economias e, ainda, ter a possibilidade de tomar decisões financeiras mais acertadas, baseadas em informações concretas e não apenas na intuição. Veja como tornar a educação financeira parte da sua rotina:

Educação financeira: leia nesse artigo como ensinar seus filhos a investir.

Leia livros sobre o assunto

Se você já tem interesse sobre finanças, mas deseja se aprofundar mais no assunto, a boa notícia é que há diversos títulos no mercado que podem ajudá-lo nesta tarefa. De best-sellers como “Pai Rico, Pai Pobre”, de Roberto Kiyosaki, que aborda a importância de assumir mais risco e responsabilidade nos desafios de criar patrimônio e renda, ao “Dinheiro: Os segredos de quem tem”, de Gustavo Cerbasi, que mostra que, na maioria das vezes, o dinheiro é fruto de trabalho duro. Se você estabelecer a meta de ler um livro sobre finanças pessoais por mês em um ano já terá muito mais conhecimento sobre o assunto.

Crie o hábito de ler sobre economia e investimentos em jornais, revistas e blogs

Além de buscar livros sobre investimentos e finanças pessoais, ler sobre a economia do país e do mundo e se atualizar sobre esses assuntos é outro passo importante para incrementar sua educação financeira. Reserve pelo menos uma hora do seu dia para ler sobre economia em jornais, revistas e blogs. Use as redes sociais a seu favor e siga especialistas sobre o tema em sites como Twitter e LinkedIn. Dessa forma, a educação financeira passará, aos poucos, a fazer parte da sua rotina.

Faça um curso de finanças pessoais

Quem deseja assumir o controle do próprio dinheiro e de seus investimentos não pode deixar de investir em um curso de finanças pessoais. Há diversas opções no mercado, com aulas presenciais e até mesmo on-line. A Bolsa de Valores de São Paulo, por exemplo, tem cursos sobre educação financeira e como investir em ações (veja no site).

Quem prefere aulas pela internet pode optar pelo curso Finanças Pessoais e Investimento em Ações, ministrado pela plataforma Veduca.

Busque entender o que os termos financeiros realmente significam

Para entender mais de educação financeira, procurar saber o real significado dos termos usados no campo das finanças é essencial. Ao correr atrás e ler sobre o significado real de conceitos e produtos financeiros, você terá mais segurança na hora de negociar com o banco e mais sabedoria na hora de decidir onde gostaria de investir o seu dinheiro.

Investir na educação financeira é o primeiro passo para aprimorar ainda mais seu conhecimento sobre finanças e investimentos. Informação é a chave para tomar as melhores decisões e ter certeza que está cuidando do seu dinheiro da melhor forma.

Colocando suas finanças pessoais em dia

Depois de entender a importância da educação financeira para tomar as melhores decisões em relação ao seu dinheiro, é essencial investir na organização e colocar suas finanças pessoais em dia. Para isso, é importante analisar sua atual situação financeira, investir em um planejamento financeiro pessoal, definir metas para suas finanças e analisar semana a semana se elas estão sendo cumpridas. Veja dicas que vão ajudá-lo a se organizar financeiramente:

Analise sua atual situação financeira

Para organizar suas finanças, é importante, antes de tudo, analisar sua situação atual. Quanto você realmente ganha, quanto gasta e em que categorias do seu orçamento pessoal estão suas maiores despesas. Depois de colocar todas essas informações no papel, analise se as finanças estão equilibradas. Se você gasta mais do que ganha ou não sobra tanto dinheiro quanto gostaria no final do mês, cortar gastos pode ser necessário. Comece pelas despesas supérfluas, como gastos relacionados ao estilo de vida (compras, academia, cuidados pessoais etc.) e fuja das compras por impulso, que levam, na maioria das vezes, a gastos desnecessários.

Faça um planejamento financeiro

O planejamento financeiro é uma ferramenta essencial para quem quer assumir o controle das suas finanças. Por meio dele, é possível prever gastos futuros e se planejar para eles. Um planejamento financeiro anual, por exemplo, ajuda a visualizar quais são os meses em que estão os maiores gastos (como janeiro e fevereiro, com IPTU, IPVA e material escolar) e, ainda, aqueles em que há entradas maiores de dinheiro (novembro e dezembro, com 13º salário e restituição de IR). Ter uma visão geral das finanças e pensar nos rumos que você gostaria de dar ao seu dinheiro ajuda a definir objetivos financeiros e criar metas para alcançá-los.

Saiba mais sobre planejamento financeiro!

Defina objetivos financeiros e trace metas para atingi-los

Planejamento financeiro feito, é hora de definir quais são seus objetivos financeiros. Investir 30% da sua renda líquida, cortar gastos em determina categoria do orçamento, diversificar sua carteira de investimentos. Independentemente dos objetivos financeiros escolhidos, é preciso desmembrá-los em metas viáveis e estipular um prazo para concluir cada uma delas. Quem deseja diversificar seus investimentos pode colocar como primeira meta, por exemplo, usar o mês para pesquisar sobre novos produtos disponíveis no mercado. Não deixe de fazer uma revisão semanal para se certificar que suas metas estão sendo realmente cumpridas.

Mantenha um controle regular das suas finanças

Para manter as finanças organizadas, é importante manter um controle regular do seu dinheiro. Para isso, anote as entradas e saídas da conta-corrente e cartão de crédito. Mesmo as pequenas despesas não devem ser ignoradas. Somadas, eles podem fazer a diferença no final do mês. Estabeleça metas de gastos para cada categoria do orçamento e analise semanalmente se você está conseguindo mantê-las.

Manter as finanças pessoais em dia é um trabalho constante. É importante tornar o controle financeiro um hábito. Assim, você sabe exatamente para onde seu dinheiro está indo e se está no caminho certo para atingir seus objetivos financeiros.

5 aplicativos financeiros que podem te ajudar

Para tornar o controle de gastos um hábito, anotar toda e qualquer despesa é essencial. No entanto, muitas pessoas acabam desistindo no meio do caminho porque esquecem de anotar os gastos ou simplesmente não tem paciência para anotar toda e qualquer despesa. Não corra esse risco contando com a ajuda essencial de aplicativos financeiros. Confira algumas opções:

GuiaBolso

Disponível para Android e iOs, o grande diferencial do GuiaBolso é que o aplicativo é totalmente automatizado. A ferramenta é sincronizada com o internet banking, assim, toda a movimentação feita na sua conta-corrente e cartão de crédito é atualizada automaticamente no aplicativo, o que dispensa a necessidade de lançar gasto por gasto. É possível adicionar quantas contas quiser, inclusive contas manuais, muito úteis para quando os gastos são feitos em dinheiro. A categorização dos lançamentos também é feita automaticamente, em categorias como Transporte, Alimentação, Moradia etc. Outro recurso interessante é o Planejamento, em que você pode estipular metas de gastos por categoria.

Minhas Economias

Gratuito, o aplicativo financeiro Minhas Economias permite o cadastro de despesas, receitas e transferências. O usuário também pode programar transações, lançar compras parceladas e cadastrar lembretes para não se esquecer de fazer pagamentos. É possível gerenciar contas de vários bancos, cartões de crédito, financiamentos e até mesmo investimentos.

Organizze

Um dos diferenciais do aplicativo financeiro Organizze é a interface clean, que torna a experiência do usuário mais agradável. Disponível para Android e iOS, a ferramenta tem todas as funções básicas de controle de finanças e permite que os dados financeiros sejam salvos na nuvem, o que possibilita o acesso por diferentes devices. O Organizze sincroniza com os dados bancários, o que dispensa a necessidade de anotar todo e qualquer gasto.

Finance

Um dos aplicativos financeiros mais completos, o Finance é indicado para quem já tem algum conhecimento sobre finanças. Ele permite o gerenciamento de contas em outros países e conta com um sistema de contas em níveis e subníveis, o que possibilita o gerenciamento de gastos tanto em uma viagem de trabalho quanto a confecção de um planejamento anual. O Finance permite que você fotografe e anexe recibos, notas e comprovantes de pagamento, o que ajuda na hora de lembrar no que você gastou determinada quantia.

Money Wise

Um dos aplicativos financeiros mais básicos, o Money Wise é sob medida para quem deseja fazer um controle de finanças básico, com o registro de entrada e saída de dinheiro. Um recurso interessante do app são os relatórios e gráficos, que ajudam na hora de visualizar como o dinheiro está sendo gasto. É possível editar as categorias das movimentações e registrar várias contas. Outra possibilidade é exportar os dados do aplicativo para o computador e importá-los em um aplicativo de planilhas, como o Excel ou Planilhas Google.

Aposte no uso desses aplicativos financeiros para tornar o controle de gastos mais simples e rápido. O importante é inserir esse hábito na rotina para, assim, você ter sempre ideia do quanto ganha e principalmente, do quanto gasta no seu dia a dia.

Começando a investir

Investir é uma ótima maneira de ganhar mais dinheiro e ter sucesso financeiro. Para se aventurar nessa empreitada, o primeiro passo é definir os objetivos dos seus investimentos, descobrir seu perfil de investidor e analisar as opções do mercado que são mais adequadas para suas possibilidades e necessidades. Veja como começar a investir:

Defina quais são seus objetivos

O melhor investimento é aquele que é mais adequado às necessidades do investidor. Por isso, antes de começar a investir, é importante definir quais são seus objetivos com os investimentos. Ter uma aposentadoria segura, fazer uma grande viagem, dar entrada em um apartamento…? São seus objetivos, alinhados com seu perfil de investidor, que vão definir os investimentos ideais para você.

Descubra qual é seu perfil de investidor

Conservador, moderado ou agressivo? Esse é um trabalho de autoconhecimento: analise qual seu nível de tolerância a risco e se está disposto a sofrer eventuais perdas em nome de uma rentabilidade maior.

Pesquise, pesquise, pesquise

É importante buscar informações sobre todos os tipos de investimento antes de tomar a decisão de onde aplicar seu dinheiro. Lembre-se que você deve considerar o objetivo financeiro e, ainda, seu perfil de investidor para ter certeza que as opções de investimento escolhidas são adequadas às suas necessidades. São vários tipos produtos disponíveis no mercado. Um investidor conservador, com intolerância a risco, por exemplo, pode ficar insatisfeito ao investir no mercado de ações, em que perdas são uma possibilidade real. Já um investidor agressivo, que quer um retorno rápido e uma rentabilidade considerável, pode se decepcionar com o desempenho de um fundo de renda fixa que, apesar de seguro, pode não dar o rendimento esperado.

Diversifique seus investimentos

Colocar todos os ovos em uma cesta só é um erro básico de investidores iniciantes. Não caia nessa armadilha buscando sempre diversificar seus investimentos. Assim, caso um deles não esteja indo tão bem, os outros compensarão as eventuais perdas. É importante ter em mente que o dinheiro reservado para investimentos não pode ser imprescindível para você. Se precisar tirar uma quantia antes da hora, é quase certo que você vai perder dinheiro. Por isso, é importante contar com uma reserva de emergência caso tenha alguns gastos que não foram previstos.

Tenha paciência

Por mais que investimentos agressivos estejam dando mais retorno do que suas aplicações mais conservadoras, resista à tentação de colocar todo o seu dinheiro neles. O risco de sofrer perdas é enorme. Mantenha-se firme à sua estratégia de investimentos, criada de acordo com seus objetivos financeiros, mesmo que o cenário pareça favorável para ousadias. No longo prazo, o investidor de sucesso é aquele que permanece fiel ao plano e não toma decisões por impulso.

Cuide do seu patrimônio

A boa gestão de patrimônio, bens e investimentos é essencial para ter mais controle financeiro. Veja algumas dicas que vão ajudá-lo a cuidar melhor do seu patrimônio e, consequentemente, ter mais segurança financeira:

Faça uma análise do seu patrimônio

Assim como acontece no orçamento pessoal, para colocar a gestão de patrimônio em dia é importante fazer um check-up completo dos seus bens. Onde seu dinheiro está alocado? Em imóveis, em que tipo de investimentos? Sua estratégia de alocação de investimentos é satisfatória? A partir dessa análise é importante traçar um plano patrimonial personalizado, de acordo com seus objetivos financeiros.

Se necessário, realoque seus ativos

Muitos investidores cometem o erro básico de concentrar demais suas aplicações financeiras. O cenário é ainda mais preocupante quando essa concentração acontece em investimentos que oferecem baixa liquidez, como é o caso de imóveis. Essa não é a situação ideal porque, caso aconteçam gastos inesperados, que precisam de dinheiro na mão, o investidor terá problemas. Se na análise patrimonial você constatar que tem boas partes dos seus recursos alocada em investimentos de baixa liquidez, pode ser uma boa opção realocar seus ativos para ter uma carteira mais equilibrada. A gestão patrimonial correta é essencial para garantir que você terá os recursos necessários para uma aposentadoria tranquila e sem sustos.

Faça acompanhamento constante da situação do seu patrimônio, bens e investimentos

A gestão patrimonial, assim como o controle financeiro, requer revisão constante. Afinal, o mercado e o cenário macroeconômico mudam constantemente, o que tem influência direta nos seus bens, investimentos e patrimônio. Por isso, é importante ficar atento e considerar se seu portfólio deve passar por nova mudança, com reavaliação do perfil de risco, da alocação de ativos. Otimização contínua é a meta.

Contrate um planejador financeiro

O planejador financeiro tem como principal função orientar pessoas que buscam ter um orçamento equilibrado e precisam de ajuda na hora de investir seu dinheiro e seus recursos. O profissional auxilia no planejamento das finanças, apoia as decisões de investimento e orienta sobre as melhores práticas para a pessoa manter seu padrão de vida na aposentadoria ou em caso de transição profissional. Veja alguns dos principais benefícios de contratar um planejador financeiro:

Veja nesse artigo como escolher uma corretora de valores e conseguir maiores ganhos!

O planejador financeiro orienta sobre os investimentos mais adequados às suas necessidades

O profissional pode orientá-lo sobre como diversificar seus investimentos, indicando inclusive a instituição financeira mais adequada para suas possibilidades e necessidades. O planejador financeiro tem uma expertise que permite, por exemplo, indicar que parte de sua verba fique em um banco e outra, em corretoras. O profissional conhece as taxas de administração e corretagem e pode avisar caso o percentual cobrado esteja alto demais, coisa que um leigo teria dificuldade em perceber.

Ajuda em situações específicas

O principal responsável por seus investimentos é você. Mesmo assim, contar com a ajuda de um planejador financeiro pode ser útil principalmente em situações específicas, como a intenção de mudar de emprego ou a aproximação da aposentadoria. Como é um profundo conhecedor do mercado financeiro, o planejador pode ajudá-lo a montar um plano, baseado nos recursos que você tem disponíveis e nos produtos que são oferecidos no mercado, para que a transição seja feita da forma mais tranquila possível.

Isenção nas indicações de investimento

Como o planejador financeiro não está vinculado a nenhum banco ou instituição que ofereça produtos financeiros, ele não tem obrigação de oferecer serviços exclusivos de determinado lugar. Essa isenção faz com que os interesses do planejador sejam os mesmos interesses do seu cliente, ou seja, você. Se o profissional não prestar um bom atendimento ou se você notar que os resultados alcançados não são aqueles que você esperava é simples: você pode deixar o planejador atual e buscar outro profissional.

Foco nos objetivos de curto, médio e longo prazo

O planejador financeiro busca compreender sua situação no curto, médio e longo prazo. Ele tem toda a expertise necessária para orientar ações e investimentos baseados não só no perfil de investidor, como também nos seus principais objetivos financeiros. O profissional tem a isenção necessária para analisar se você precisa mesmo de cinco cartões de crédito e, até mesmo, se vale a pena manter sua conta em um banco que cobra taxas bem mais altas que seus concorrentes — veja como investir em 2016!

Conclusão

Controle financeiro é uma questão de hábito. Com determinação e paciência, é possível inserir essa prática na rotina e ver que os resultados não tardarão a aparecer. Comece investindo na sua educação financeira, fazendo cursos e lendo sobre o assunto. Em seguida, coloque suas finanças em dia e torne o controle de gastos uma realidade no seu dia a dia. Use um dos aplicativos financeiros disponíveis no mercado e veja como anda sua situação com o dinheiro.

Gastos sob controle, reserve um tempo para organizar seus investimentos, colocando seu dinheiro para trabalhar a seu favor, de acordo com seus principais objetivos financeiros. Faça uma análise do seu patrimônio e, se necessário, faça uma realocação dos seus ativos.

Nesse processo, não deixe de contar com a ajuda de um planejador financeiro. Você verá que o apoio desse profissional tornará o controle financeiro e o gerenciamento das finanças muito mais simples.

Ainda tem alguma dúvida sobre como se tornar um mestre das finanças? Tem mais alguma dica para compartilhar? Deixe nos comentários!

Ah e não esquece de baixar um dos nossos [EBOOKs LONDON] link aqui.

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

Follow

About the Author

Jonathan B. Camargo, empreendedor, planejador e educador financeiro, formado em Administração de Empresas, certificado como Agente Autônomo de Investimentos pela CVM (2012), pelo Programa de Qualificação Operacional - PQO, como Profissional Financeiro Ambima Serie 20 – CPA 20. Especialista em investimentos e planejamento financeiro, ingressou no mercado financeiro em 2010, com passagens por instituições como Bradesco (Corporate Bank) e XP Investimentos. Trabalha com o intuito de transferir conhecimento aos seus clientes e ajudar a transformar seus objetivos em realidade.