Tesouro Direto ou Poupança: Onde é Melhor Investir Seu Dinheiro?

Tesouro Direto ou Poupança: Onde é Melhor Investir Seu Dinheiro?

By Tatiana Mallmann | Investimentos

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

nov 05
Tesouro direto ou poupança: onde investir seu dinheiro?

Investir dinheiro é fundamental para quem deseja ter uma renda passiva e que garanta mais segurança e estabilidade financeira. Investir, entretanto, muitas vezes significa correr riscos e é por isso que investidores conservadores preferem opções mais seguras, como é o caso do Tesouro Direto e da poupança. Mas você sabe qual dos dois é melhor? Conheça as características de cada um e descubra onde investir dinheiro.

Antes de seguir lendo este artigo quero te convidar a baixar o [EBOOK] Renda Fixa. É um PDF para download gratuito que será enviado diretamente para sua caixa de e-mail. Neste ebook você vai poder compreender mais afundo sobre o assunto deste artigo com estratégias e dicas práticas para você usar no dia-a-dia como investidor.

Se você ainda não baixou faça agora, neste link.

Como funciona a poupança?

A poupança é, de longe, o investimento mais popular e também o mais simples de ser feito. Para investir na poupança só é preciso ter uma conta em banco e aplicar o dinheiro ali no período desejado — geralmente, deposita-se todo mês.

Esse tipo de investimento também é um dos mais tradicionais por causa de sua segurança, e permite que sejam feitos saques a qualquer momento de acordo com a necessidade ou vontade do titular.

Rendimento

Depósitos feitos a partir de maio de 2012 rendem a Taxa Referencial (TR), que é fixada, mais 70% da Selic quando essa for igual ou menor do que 8,5%.

Quando a taxa Selic está em um valor acima de 8,5% ao ano, o rendimento da poupança é de 0,5% mais a TR. Esse rendimento também é válido para os investimentos feitos antes de maio de 2012.

Riscos

Embora seja um investimento considerado entre os mais seguros, a poupança carrega consigo o risco de falência do banco onde está a aplicação. Além disso, também há o risco de situações políticas instáveis levarem ao confisco da poupança, como já aconteceu no Brasil durante a presidência de Fernando Collor.

Como funciona o Tesouro Direto?

Já o Tesouro Direto é um investimento em que o interessado adquire títulos públicos e que são responsáveis por financiar gastos do governo, por exemplo. Diferentemente do que muita gente acha, o Tesouro Direto é o investimento mais seguro, ganhando até mesmo da poupança.

A diferença, entretanto, é que o Tesouro Direto requer que o investidor se cadastre em um banco ou corretora que possam operar no Tesouro, chamados de agentes de custódia. Além disso, os investimentos têm um prazo de vencimento, que é quando o dinheiro pode ser retirado. Se o investidor desejar tirar o dinheiro antes, terá de vender o seu título e isso pode significar perda de dinheiro.

A incidência do Imposto de Renda no Tesouro Direto, por sua vez, é regressiva de acordo com o tempo, indo de 22,5% até 15%. Investimentos que ficam até 180 dias pagam a taxa máxima, enquanto os que ficam no mínimo 720 dias pagam a taxa mínima.

Rentabilidade

A rentabilidade do investimento no Tesouro Direto dependerá do tipo de título, sendo os três principais: LFT, LTN ou NTNB. As rentabilidades para cada um são:

  • LFT: título pós-fixado e que acompanha as variações da taxa Selic. Caso a taxa Selic caia no período, o rendimento pode não ser o esperado;
  • LTN: título pré-fixado e que garante que o investidor saiba o quanto receberá ao final do período. A rentabilidade depende da taxa de juros e é a que possui maior potencial de causar prejuízos se vendida antes do tempo;
  • NTNB: título pós-fixado que rende uma taxa de juros fixa aliada à variação da inflação. É a mais indicada para longo prazo, como para aposentadoria, porque garante o poder de compra.

Riscos

O Tesouro Direto é o investimento que possui menos riscos já que se recebe do governo — perdas podem ocorrer apenas se o investidor resgatar o capital investido antes do prazo determinado. Os títulos pós-fixados, entretanto, são os que apresentam maiores riscos, especialmente os de médio prazo, já que podem sofrer uma grande perda de rentabilidade graças a flutuações na economia — no caso de os juros caírem, por exemplo.

Se quiser mais detalhes veja este guia que é o mais completo da internet sobre o Tesouro Direto

Tesouro direto ou poupança: onde investir?

De maneira geral, quem procura por rentabilidade maior deve investir no Tesouro Direto, já que em períodos de inflação alta a poupança pode significar maiores problemas. Apesar disso, é preciso levar em consideração a necessidade de cadastro em uma administradora e também a necessidade de pagar Imposto de Renda sobre os recebimentos.

Entre Tesouro Direto ou poupança, o Tesouro Direto é a opção mais recomendada, especialmente em períodos de crise econômica e inflação alta. Perdendo rentabilidade e poder de compra, a poupança não é o melhor investimento atualmente, principalmente se o dinheiro precisar ser utilizado em médio prazo.

Quer entender ainda melhor essa tipo de investimento? Leia nosso Guia completo sobre o Tesouro Direto ou o [EBOOK] Renda Fixa.

 

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

About the Author

Tatiana Mallmann, é formada em Administração de Empresas. Ingressou no mercado financeiro em 2006, acumulando experiência em varejo, planejamento financeiro e seguros corporativos em instituições como Banco do Brasil e Confiança Companhia de Seguros. Como empreendedora e educadora financeira, trabalha para ajudar pessoas e famílias a obter tranquilidade financeira.