Onde Investir Com A Queda da Selic? (Guia Definitivo) | Blog London Capital

Onde Investir Com A Queda da Selic? (Guia Definitivo)

ByJonathan Camargo

LISTA VIP | Acumular, Rentabilizar e Proteger

JUNTE-SE AOS MAIS DE 100 MIL INVESTIDORES INTELIGENTES E RECEBA NOSSAS DICAS PARA ACUMULAR MAIS DINHEIRO, RENTABILIZAR MELHOR SEUS INVESTIMENTOS E PROTEGER SEU PATRIMÔNIO.

Onde Investir Com A Queda da Selic

Onde Investir com a Queda da Selic?

Taxa Selic está em trajetória de queda – de 14,25% ao ano em 2016 para 6,50% atualmente, e com possibilidade de mais uma queda na próxima reunião do Copom. Motivo para se apavorar? Nada disso, a renda fixa ainda possui sua atratividade e nós vamos explicar o porquê e onde investir com a queda da Selic.

Novo patamar da Selic

A Taxa Selic realmente alcançou 14,25% ao ano em 2015, sendo mantida nesse nível até 2016, mas essa foi uma situação extraordinária. As incertezas quanto à situação fiscal do Brasil fizeram com que a taxa fosse aumentada a patamares que não se viam desde 2006. Apesar disso, de 2015 para cá o cenário econômico mudou bastante e permitiu que a Selic caísse para níveis bem inferiores (atualmente a taxa está em 6,50%). Com a queda da Selic, a época de ganhos fáceis passou e a expectativa é que no futuro a taxa fique muito mais próxima dos patamares atuais do que dos 14,25% lá de 2015. Sendo assim, o bom é se acostumar.

Selic nominal e real

Como todos os tipos de investimentos, a Taxa Selic também pode ser medida em termos nominais ou reais. A Selic nominal é a taxa que o Copom determina e divulga nas suas reuniões a cada seis semanas. Já a Selic real é calculada descontando a inflação da Selic nominal.

Exemplo prático:
Em 2017 a Selic nominal foi de 7,5% e a inflação (medida pelo IPCA) foi de 2,54%. Por isso, a Selic real foi de 4,96%. Veja, se você investisse R$ 100 em janeiro de 2017 numa aplicação que rendesse taxa Selic e deixasse o valor aplicado até dezembro de 2017, terminaria o ano com um lucro de R$ 7,50. No mesmo período, um produto que custava R$ 100 em janeiro de 2017, estaria custando R$ 102,54 em dezembro – um aumento de preço R$ 2,54. Ou seja, seu ganho real teria sido de R$ 4,96 (resultado do rendimento de R$ 7,50 menos o aumento de preços de R$ 2,54).

Sendo assim, saber a taxa real é importante para avaliar o quanto você está ganhando de poder de compra. Para mais informações sobre a diferença entre taxas nominais e reais, leia esse artigo.

Investir em aplicações que rendem taxa Selic ainda é uma boa opção?

A Taxa Selic nominal realmente caiu a patamares jamais vistos na economia brasileira. A inflação, no entanto, também teve uma queda tremenda, ajudando a manter um bom patamar de juros real. Observe o gráfico abaixo com a Selic nominal ao final de cada um dos anos, a inflação (IPCA) do ano e a taxa real de juros (Selic real).

grafico selic x ipca

Veja que apesar da Taxa Selic nominal ao final de 2017 (7,5%) ser quase a metade da Selic de 2015 (14,25%), a taxa real foi maior em 2017 (4,96%) que 2015 (3,58%). Outra questão interessante de ver é que a taxa real em 2017 é muito maior que a taxa real de 2012, única vez em que vimos a Selic em torno dos 7%. Em vista disso, aplicações que acompanham a taxa Selic apresentaram um bom rendimento acima da inflação e continuam sendo uma boa opção de investimento com baixo risco.

Outras opções na Renda Fixa

Caso a rentabilidade da Selic não seja satisfatória, existem outras opções na Renda Fixa que apresentam rendimentos maiores, mas com um pouco mais de risco.

  1. Os Títulos Públicos Tesouro IPCA+ (NTN-B) com vencimentos mais longos, por exemplo, estão sendo negociadas no mercado com pagamento de IPCA + 5% ao ano até o vencimento. Caso a expectativa de inflação se concretize, isso significaria uma rentabilidade em torno de 9% em 2018. Apesar de ter um rendimento melhor que a Selic esse é um título com mais volatilidade, portanto é importante ficar atento e tentar levar o título até o vencimento.
  2. Outra opção são títulos ou fundos de investimento em Crédito Privado. Eles são títulos de dívida emitidos por empresas e costumam ser atrelados à Selic ou à Inflação, mas possuem um rendimento maior que a taxa Selic. Dessa maneira é possível melhorar a rentabilidade da sua Renda Fixa sem muito risco de mercado. É importante, no entanto, ficar de olho no risco de crédito das empresas e dos títulos que você pretende adquirir. Outra alternativa é escolher um fundo que tenha um bom gestor para ficar de olho nessas questões por você.

Aprenda nos vídeos abaixo, os 5 tipos de investimentos para fugir dos juros baixos nos seus investimentos.

E se quiser ver o PDF que comento nos vídeos, basta acessar aqui:   http://materiais.londoncapital.com.br/queda-de-juros-pdf

Aquele famoso 1%, deixará de existir em breve com a queda dos juros. E você sabe onde investir com a queda dos juros selic? Como isso influencia os seus investimentos e onde investir agora que a queda já começou e você perdeu a oportunidade de fazer bons investimentos com juros altos?

Antes de seguir lendo este artigo quero te convidar a baixar o [EBOOK] Investimentos à Prova de Crise. É um PDF para download gratuito que será enviado diretamente para sua caixa de e-mail. Neste ebook você vai poder compreender mais afundo sobre o assunto deste artigo com estratégias e dicas práticas para você usar no dia-a-dia como investidor.

Se você ainda não baixou faça agora, neste link.

Nos videos abaixo você poderá entender melhor o que fazer neste momento.

 

Quais os Melhores Investimentos com a Queda da Selic?

 

Confere lá no canal do Youtube mais vídeos como estes.

A Selic é uma das principais armas do governo no controle da economia. A taxa de juros sobe para combater a alta da inflação e cai quando os preços estão mais comportados ou, como é o caso atual, também com o objetivo de aquecer a economia.

Além disso, a taxa de juros serve de referência para o mercado de crédito e para a remuneração de investimentos de renda fixa.

Investimentos de renda fixa passam, gradativamente, a pagar menos à medida em que a taxa Selic cai. Por outro lado, a chamada renda variável, como o mercado de ações, torna-se mais atrativa.

Conclusão

O cenário mudou e os ganhos fáceis na renda fixa são coisa do passado. Saber onde investir com a queda da Selic pode parecer difícil, mas existem boas opções. É importante ficar atento na rentabilidade acima da inflação (taxa real). Apesar da queda, a Selic real continua alta e é uma boa opção de investimento, com baixo risco. Títulos Públicos Tesouro IPCA+ (NTN-B) e Crédito Privado também são alternativas rentáveis que vão além dos 100% do CDI.

E antes de começar a investir, lembre-se de montar seu objetivo financeiro, ele deve ser o guia na escolha do melhor investimento para você.

Ah e não esquece de baixar o [EBOOK] Investimentos à Prova de Crise.

Follow

About the Author

Jonathan B Camargo, Co-Fundador do Blog London Capital e assessor de investimentos na New York Capital empresa de assessoria de investimentos que tem como objetivo exclusivo assessorar pessoas físicas de elevado patrimônio, holdings familiares e empresas de participações com alta disponibilidade líquida para investimentos, sempre valorizando a privacidade dos negócios, aliada à solidez da XP INVESTIMENTOS.