Fundos Exclusivos: A Melhor Opção para Mega Milionários

Fundos Exclusivos: A Melhor Opção para Mega Milionários

By Jonathan Camargo

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

Na hora de investir e cuidar do seu capital, opções de investimentos não faltam. Existem diversas alternativas, como aplicar no mercado de ações, investir em CDBs, Tesouro Direto, adquirir imóveis, entre outros. Porém, cada vez mais as pessoas de alta renda estão buscando aplicações mais alinhadas às suas expectativas e objetivos, preferindo investimentos com uma gestão de recursos mais profissional e menos exposta a riscos. Nesse cenário, são os fundos exclusivos, feitos sob medida para cada investidor, que estão ganhando mais atenção entre esse público.

Antes de seguir lendo este artigo quero te convidar a baixar o [EBOOK] Fundos Exclusivos. É um PDF para download gratuito que será enviado diretamente para sua caixa de e-mail. Neste ebook você vai poder compreender mais afundo sobre o assunto deste artigo com estratégias e dicas práticas para você usar no dia-a-dia como investidor.

Se você ainda não baixou faça agora, neste link.

Mas você sabe como é um funcionamento de um fundo exclusivo? Quais são suas características e como começar a investir em um? Para esclarecer melhor, explicamos neste artigo tudo sobre esse tipo de investimento. Confira e descubra se os fundos exclusivos são a alternativa certa para você:

 

O que são os Fundos Exclusivos?

Os Fundos Exclusivos são um tipo de investimento com as mesmas características de um fundo de investimento normal. Porém, eles são estruturados de forma a atender apenas a um único investidor ou número restrito de cotistas (até 20), todos com objetivos em comum.

O intuito de um fundo exclusivo é possibilitar uma alocação de recursos mais personalizada e adequada às necessidades do cliente, principalmente em termos de gestão de risco e objetivos financeiros. Os investidores com grande disponibilidade de capital muitas vezes optam por fundos fechados sob medida como forma de preservar seu dinheiro, contando com uma carteira customizada de acordo com seus interesses e com facilidades tributárias que só esse tipo de fundo possibilita. Tudo isso um custo reduzido e com uma gestão de recursos profissional que blindagem financeiramente o patrimônio investido.

 

Como funcionam esses Fundos Exclusivos?

A estrutura de um fundo exclusivo é composta, além do próprio investidor, pelos dos seguintes prestadores de serviços financeiros:

Gestora de Recursos

Será a responsável, junto com o investidor, pelas decisões de investimento e alocação dos recursos investidos no fundo. Elas possuem atuação independente de outras instituições financeiras, e normalmente possuem em sua estrutura interna um setor de Wealth Management (Gestão de Riquezas), que é dedicado a atender clientes interessados nessa operação.

Administrador

Tem a responsabilidade de representar o fundo perante as autoridades financeiras, como a CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e o Banco Central. Será o administrador que determinará e validará o valor das cotas do fundo, dentre outras funções.

Custodiante

Terá a missão de guardar e garantir a segurança dos ativos investidos pelo fundo.

Auditor Independente

Responsável por auditar todas as operações do fundo, tanto quanto o valor de suas cotas, custos e taxas envolvidas

Ao procurar uma instituição financeira e criar um fundo exclusivo para aplicar seu capital, o investidor adquire um CNPJ próprio, apenas de seu fundo, como se fosse uma nova empresa com um único dono. Com isso as operações ali realizadas ganham a qualificação de investimento de pessoa jurídica, fazendo com que o investidor possa ter acesso a uma variedade maior de produtos de investimento exclusivos para poucos.

Por isso, fundos exclusivos só são indicados para investidores com disponibilidade de aplicar quantias superiores a 10 milhões de reais. Esse seria o montante de capital mínimo para que os custos com as taxas e operações do fundo sejam viáveis e não se tornem pesados demais.

É importante ressaltar também que esse tipo de investimento é voltado necessariamente para estratégias de longo prazo. A regulação desses fundos impões diretrizes mais rígidas de entrada e saída de capital do que outros tipos de fundo, e o normal é que sejam feitas poucas amortizações (resgates) e aplicações por ano. O fundo também tem um prazo de vencimento para funcionar, podendo ter uma duração de dez ou vinte anos, por exemplo.

 

Vantagens dos fundos exclusivos

Gestão personalizada e profissional

Os investimentos são feitos para atender especificamente o perfil de risco e objetivos de rentabilidade do investidor. Em um fundo de investimentos comum a decisão de investimentos fica totalmente concentrada nas ações de seu gestor. Porém, em um fundo exclusivo, o cliente tem total ciência sobre as estratégias e operações a serem e pode participar mais ativamente da gestão do fundo, tomando decisões e sendo assessorado por um profissional especializado em gestão de riquezas.

Vantagens na Tributação

O fundo exclusivo não paga imposto de renda pelas movimentações internas que realiza. Os recursos podem ser migrados de um ativo para outro dentro do fundo sem que haja incidência impostos ou custos adicionais, o que acaba aumentado as possibilidades de aplicações sem prejudicar a rentabilidade. Também não existe incidência da tributação por “come-cotas”, onde o imposto a ser pago é descontado semestralmente por meio da redução de cotas.

Nos fundos exclusivos o imposto de renda só é descontado apenas na amortização (uma vez por ano, dependendo do caso) e na sua liquidação. Isso permite que a quantia a ser paga em tributos permaneça investida até o prazo de vencimento do fundo, aumentado assim ainda mais os rendimentos do mesmo.

Estrutura Operacional Simplificada

Os fundos exclusivos, por terem apenas um único valor de cota, permitem o acompanhamento da rentabilidade e do valor investido de uma forma mais fácil. Além disso, eles permitem que o investidor possa mover seu fundo diretamente de uma instituição gestora para outra se estiver insatisfeito, evitando assim que o fundo seja encerrado para ser reaberto em outro lugar.

Os investidores também podem trocar o administrador ou custodiante responsável pelo fundo quando quiserem, sem ter que resgatar e mover os valores que foram investidos de uma instituição para outra.

Facilidade no planejamento sucessório

Os fundos de investimento exclusivos podem também funcionar como uma ótima ferramenta para facilitar a organização de heranças. Colocando seu patrimônio em um desses fundos, é possível doar as cotas do mesmo para os herdeiros ainda em vida, orientando como eles vão usufruir desses bens e evitando assim o burocrático e longo processo do inventário.

O titular do fundo ainda pode determinar que alguns bens não sejam vendidos ou que os herdeiros só consigam usufruir deles após certa idade, entre outras coisas. A doação de cotas é realizada normalmente, por meio de registro em cartório, após o pagamento do imposto sobre doações (ITCMD), no valor de 4%.

 

Desvantagens dos Fundos Exclusivos

Desvantagem Tributária em investimento isentos

Pelo fato do fundo ser considerado uma pessoa jurídica, produtos como LCIs, LCAs, LHs e outros produtos perdem os benefícios sobre o IR, visto que o benefício se excede somente a pessoas físicas. Além da perda de sentido desses produtos financeiros, existe outra desvantagem para os Fundos Exclusivos estruturado em Fundos de Investimentos em Ações, Fundos de Previdência ou forem abertos, sendo assim sofrem antecipação de Imposto de Renda via come-cotas.

 

Alto Custo

Assim como todo e qualquer negócio no Brasil, abrir um fundo é bastante trabalhoso. São necessários dispêndios como contratação de um Auditor, um Custodiante, pagar taxas para CVM e Anbima, além da taxa de administração e taxa de performance. Sem se esquecer que, ao aplicar em outros fundos, há a bi-taxação dos custos dos fundos. Por isso que são necessário R$ 10 milhões para se tornar viável.

 

fundos-exclusivos-custos

 

Custos

Muita gente pode se perguntar se as vantagens dos fundos fechados compensam seus custos de montagem e manutenção. Todos os fundos, sejam multimercados, de participações ou de cotas, devem pagar taxas de custódia e remunerar a CVM e a Anbima, além das despesas com contratação de auditoria independente. Os multimercados gastam ainda com a Cetip e juros. Alguns desses custos são fixos e outros variam de acordo com o patrimônio do fundo, mas a maior parte deles é tabelada.

Veja a seguir os percentuais aproximados a que correspondem esses gastos mais ou menos fixos em cada tipo de fundo, de acordo com o patrimônio: multimercados (FIM), participações (FIP) e de cotas (FIC):

10 milhões50 milhões100 milhões
FIM0,28% a.a.0,10% a.a.0,07% a.a.
FIP0,60% a.a.0,14% a.a.0,08% a.a.
FIC0,09% a.a.0,03% a.a.0,02% a.a.

 

O que normalmente pesa mais é a taxa de administração, em especial os custos com gestão. Nesse mercado, a taxa pode variar de algo como 1,3% ao ano, para patrimônios de 10 milhões, podendo chegar a cerca de 0,5% ao ano, para patrimônios acima de 100 milhões.

O custo total de um fundo fechado multimercados de 10 milhões de reais, com taxa de administração de 1,2%, por exemplo, fica em torno de 1,5% ao ano. Um fundo de participações com o mesmo patrimônio, por sua vez, teria um custo total de cerca de 1,6% ao ano. Se houvesse um fundo de cotas aplicando em ambos os fundos, seu custo percentual seria irrisório, algo de, no máximo, 0,3% ao ano, que deveria ser somado ao custo de cada fundo separadamente.

 

Que tipos de investimentos os Fundos Exclusivos podem investir?

Soluções para investidores que buscam um portfólio sob medida e atendimento personalizado.

Na análise das alternativas mais sofisticadas para gestão, muitas vezes a solução passa pela estruturação de um fundo exclusivo ou carteira administrada. Fundos exclusivos trazem vantagens de consolidação, planejamento tributário e sucessório, e podem ser desenhados de acordo com objetivo e perfil de cada cliente. Já carteiras administradas são recomendadas para investidores que já possuam algum crédito fiscal e/ou isenção fiscal.

 

Ter um time formado por profissionais especialistas do mercado, que atuam em diferentes classes de estratégias, é um dos grandes diferenciais. Para investidores que buscam uma gestão profissional de seus recursos, com flexibilidade para acessar ativos de Renda Fixa ou Renda Variável, Cotas de Fundos e Estruturados, as principais categorias de fundos exclusivos podem ser:

  • Fundos de Renda Fixa
  • Fundos de Renda Fixa Internacional  (em real ou dólar)
  • Fundos de Investimento em Cotas de Fundos (FICs)
  • Fundos Multimercado
  • Fundos de Ações
  • Fundo Previdenciário
  • Fundo de Investimentos no Exterior (Renda Fixa, Fundos e Renda Variável)

 

Caso queira conhecer como podemos te ajudar a estruturar o seu fundo exclusivo, basta conversar conosco: http//londoncapital.com.br/converse-conosco

 

Que tipo de estrutura do Fundo Exclusivo é melhor? Fundo Exclusivo Aberto ou Fundo Exclusivo Fechado

Ao estruturar o fundo, podemos optar por uma estrutura aberta, ao qual poderão ser feitos aportes e resgates de forma livre, ou fechada, com dado prazo de vencimento e resgates permitidos somente se pré-programados. O fundo aberto possui maior liquidez, já o fechado possui maiores benefícios fiscais.

Fundo Exclusivo Aberto

Movimentações (aportes e resgates) livres e ilimitados

Incidência de come-cotas (Imposto sobre fundos), com exceção para Fundo de Investimentos em Ações

Alíquota de IR de acordo com a tabela regressiva, com exceção para Fundo de Investimentos em Ações

Fundo Exclusivo Fechado

Aportes podem ser feitos apenas 2 vezes ao ano

Isenção do come-cotas

Podem haver amortizações de 12 em 12 meses

Resgate total apenas no encerramento do fundo

A escolha da estruturação do fundo varia muito conforme a demanda do investidor. Tivemos casos de clientes que queriam estruturar um Fundo Exclusivo Fechado, mas após análise clínica das características e propósitos do investimento, vimos que seria mais adequado a estruturação de um Fundo Exclusivo Aberto.

Logo, devem ser feitas análises minuciosas sobre os objetivos do investidor. Conforme abordamos anteriormente sobre as vantagens e desvantagens, o Fundo Exclusivo pode ou não ser o melhor produto para dada situação.

 

Quem Pode Investir em um Fundo Exclusivo?

Os Fundos Exclusivos são indicados para investidores ou empresas que possuem aporte superior a R$10 Milhões.

Após apresentação das características, benefícios e desvantagens do fundo exclusivo, é hora de procurar saber se o mesmo se aplica a você. Caso você tenha um montante de recursos superior ou próximo à R$ 10 milhões, você pode começar a fazer simulações da estruturação de um fundo exclusivo. Com isso, será possível estimar as possibilidades de ganhos com investimento com essa estratégia em detrimento das demais existentes no mercado.

Caso tenha optado pelo uso do fundo exclusivo, deve ser feito um estudo sobre a forma que ele será estruturado – aberto ou fechado. Recebemos um cliente com a devida demanda de fundo exclusivo e fizemos uma simulação de carteira para os próximo 10 anos, para auxiliá-lo na escolha do fundo aberto ou fechado.

Em outras palavras, estudamos o impacto do come-cotas no investimento para uma dada rentabilidade anual e foi constatado uma diferença de mais de R$ 600 mil, ao término do período. Vale lembrar que cada demanda há uma estruturação ideal. Por isso, sugerimos muito estudo e procura por profissionais do setor, para melhor aconselhamento de investimento.

Como Montar um Fundo Exclusivo

Antes de montar um Fundo Exclusivo, é necessário que o investidor primeiramente defina quem será o gestor dos recursos, quem fará a administração do fundo, seu custodiante, empresa responsável por auditar as operações e por fim, registrá-lo na CVM e Anbima.

 

 

 

Fundos exclusivos são a opção certa para grandes investidores!

O aumento de conhecimento e sofisticação dos investidores traz consigo o interesse maior por soluções customizadas, com uma gestão profissional e personalizada de acordo com os objetivos e as necessidades de cada um. Por isso, investir em fundos exclusivos pode ser uma excelente alternativa para donos de grandes fortunas que não possuem tempo disponível para administrar bem seus próprios recursos.

Trata-se de uma modalidade que possui exatamente as mesmas características de um fundo de investimento normal, com a vantagem de que tudo pertencerá a apenas uma única pessoa, que receberá uma gestão de investimentos personalizada de acordo com seus objetivos.

 

Gostou do nosso artigo? Quer saber um pouco mais sobre o mercado financeiro e investimentos? Então assine a nossa newsletter e receba o conteúdo que preparamos pra você!

Ah e não esquece de baixar o [EBOOK] Fundos Exclusivos.

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

Follow

About the Author

Jonathan B Camargo, Co-Fundador e assessor de investimentos na New York Capital empresa de investimentos que tem como objetivo exclusivo assessorar pessoas físicas de elevado patrimônio, holdings familiares e empresas de participações com alta disponibilidade líquida para investimentos, sempre valorizando a privacidade dos negócios, aliada à solidez da XP INVESTIMENTOS.