4 Investimentos Simples para o Curto Prazo (#2 é o melhor)

4 Investimentos Simples para o Curto Prazo (#2 é o melhor)

By Jonathan Camargo | 1. Aprendendo a Investir

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

fev 23
Como investir meu dinheiro a curto prazo?

Todo mundo já pensou no que deveria fazer com aquele dinheiro guardado que vai precisar só daqui um tempo. Porém, a maioria das pessoas não sabe investir no curto prazo, e simplesmente deixam seu dinheiro parado na poupança ou na conta-corrente, sem render juros e perdendo valor mediante a inflação. Isso não é uma boa escolha.

Então o que fazer? Como investir seu dinheiro para prazos pequenos? É possível garantir boas rentabilidades mesmo investindo por tão pouco tempo? É o que vamos explicar agora. Confira!

Como investir a Curto Prazo

Para investir mirando no curto prazo, deve-se evitar aplicações com risco alto e com pouca liquidez. Investimentos muito arriscados podem arruinar sua rentabilidade em prazos menores, pois se de repente o mercado começar a cair, haverá pouco tempo para recuperar a perda. Já para investimentos a longo prazo, é possível arriscar mais, pois o prejuízo pode ser compensado com o passar do tempo. Dessa forma, as melhores modalidades de investimento que garantem um risco baixo aliados a boas rentabilidades serão as aplicações em renda fixa.

Saiba mais: Como aplicar uma gestão de riscos nos seus investimentos?

Da mesma forma, se o investidor precisa usar dinheiro investido em pouco tempo, é necessário que a aplicação tenha alta liquidez. Deve-se optar por investimentos que permitam que o dinheiro aplicado seja resgatado a qualquer momento. É preciso que um planejamento seja feito e que a liquidez desejada dependa do nível de urgência que o investidor tem para resgatar esse dinheiro.

O recomendável é colocar uma parte da quantia investida em aplicações de liquidez imediata para cobrir gastos emergenciais que possam aparecer. A outra parte pode ser aplicada em investimentos de liquidez média, em que o montante retorna ao investidor em uma data específica no curto prazo. Nesse caso, é possível proteger o dinheiro investido sem que a aplicação perca seus rendimentos.

Dicas de investimento no curto prazo

#1 – LCI – Letras de Crédito Imobiliário

O mais indicado para investimentos em curto prazo são aplicações com um mínimo de liquidez e rentabilidade. Por serem isentas do imposto de renda e poderem ser investidas com vencimento a partir de apenas 3 meses, as Letras de Crédito Imobiliário (LCI) são uma boa opção. LCIs são títulos emitidos por bancos para gerar créditos imobiliários — ou seja, por meio delas, o dinheiro é captado junto aos investidores para financiar a compra de imóveis e construções no setor.

Pesquisando no mercado, é possível encontrar LCIs que pagam acima de 90% do CDI em três meses, mesmo para aplicação de pequenas quantias. Além disso, a LCI tem a vantagem de ser garantida pelo FGC (Fundo Garantidor de Créditos). Com isso, toda aplicação até o valor de R$ 250 mil por instituição financeira estará protegida de qualquer eventualidade, dando mais segurança para o investidor.

#2 –LFT – Letras Financeiras do Tesouro

LFTs são as Letras Financeiras do Tesouro, uma modalidade de títulos públicos do Tesouro Direto. Elas possuem remuneração de acordo com a taxa básica de juros da economia, a Selic. Mesmo que as LFTs tenham incidência do imposto de renda e obriguem o investidor a pagar uma taxa de 0,3% ao ano, elas ainda são uma ótima opção para o investimento no curto prazo. Se a intenção é aplicar uma quantia mais alta pelo período mínimo de 180 dias, por exemplo, as LFTs são a escolha certa, garantindo uma boa rentabilidade aliada à segurança da renda fixa.

Além disso, por meio do sistema de recompra diária do Tesouro Direto, é possível revender os títulos públicos quando o investidor achar necessário. Isso garante uma maior liquidez para as LFT, possibilitando que o valor investido seja resgatado mais rapidamente.

#3 – CDB – Certificados de Depósito Bancário

Os Certificados de Depósito Bancário são outra forma de investimento rentável e seguro para quem quer aplicar no curto prazo. Eles são títulos de renda fixa emitidos por instituições financeiras, muito similares à poupança, mas com um rendimento maior. O ideal é encontrar CDBs que paguem remunerações acima de 100% do CDI — mas, nesse caso, se perderia a liquidez: os bancos tradicionais só começam a pagar mais de 100% do CDI para aplicações com prazo acima de 3 anos. Com isso, o mais indicado é procurar outras instituições financeiras menores para aplicar o valor com uma rentabilidade maior, pois além de tudo o CDB também é garantido pelo FGC.

Entretanto, uma boa tática para manter o dinheiro sempre rendendo o investimento em CDB de liquidez diária do seu banco, deixando apenas um saldo mínimo em sua conta-corrente. Dessa forma, o dinheiro não ficará parado perdendo seu valor, e, quando for necessário, é só sacar o CDB e usar a quantia que precisar.

#4 – Fundos DI

Os Fundos DI também são um investimento atrelado ao CDI e à taxa Selic. Eles são ideais para o curto prazo por apresentarem riscos baixos e boa liquidez. Eles são boa opção para quem está começando a investir, ou até mesmo investidores experientes que aplicam em renda variável mas que querem diversificar mantendo uma posição conservadora.

No entanto, é preciso prestar atenção a algumas condições que para que os fundos DI sejam realmente vantajosos. O ideal é que a sua taxa de administração não ultrapasse 0,5% ao ano e que ao mesmo tempo ofereçam uma rentabilidade superior a 100% do CDI. Os fundos DI não possuem garantia, logo, o ideal é saber quanto o banco vai pagar sobre o CDI e ficar atento à rentabilidade. 

Existe um investimento certo a curto prazo para cada um!

A escolha da melhor opção para investir sempre dependerá do prazo, do valor e do objetivo que o investidor possui. Uma aplicação que pode ser muito boa para o curto prazo, pode ser a pior opção para o longo prazo — e vice-versa. Assim como um investimento excelente para quem tem 10 mil reais, pode ser péssimo para quem quer aplicar menos de 10 mil. Por isso, para escolher o investimento mais vantajoso para você no curto prazo, é preciso avaliar bem sua situação financeira e estar ciente do seu perfil de investidor, pois as opções mais indicadas variam muito acordo com cada situação.

Ficou interessado em saber mais investimentos e finanças? Assine agora nossa newsletter e receba nosso conteúdo diretamente no seu e-mail!

 

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

Follow

About the Author

Jonathan B. Camargo, empreendedor, planejador e educador financeiro, formado em Administração de Empresas, certificado como Agente Autônomo de Investimentos pela CVM (2012), pelo Programa de Qualificação Operacional - PQO, como Profissional Financeiro Ambima Serie 20 – CPA 20. Especialista em investimentos e planejamento financeiro, ingressou no mercado financeiro em 2010, com passagens por instituições como Bradesco (Corporate Bank) e XP Investimentos. Trabalha com o intuito de transferir conhecimento aos seus clientes e ajudar a transformar seus objetivos em realidade.