Investir no Exterior: Vale a Pena Atualmente Investir com os Gringos?

Investir no Exterior: Vale a Pena Atualmente Investir com os Gringos?

By Jonathan Camargo

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

Vale_a_pena_investir_no_exterior

Nos últimos anos, investidores brasileiros têm ampliado sua carteira de investimentos com aplicações de montantes em fundos no exterior. Apesar de ser algo ainda pouco explorado no país, esse tipo de investimento possui suas particularidades e vantagens, considerando os objetivos para a aplicação.

Antes de seguir lendo este artigo quero te convidar a baixar o [EBOOK] Investimentos no Exterior. É um PDF para download gratuito que será enviado diretamente para sua caixa de e-mail. Neste ebook você vai poder compreender mais afundo sobre o assunto deste artigo com estratégias e dicas práticas para você usar no dia-a-dia como investidor.

Se você ainda não baixou faça agora, neste link.

Para quem está considerando se aventurar pelos fundos internacionais, é importante considerar riscos, requisitos e entender como funciona investir no exterior.

O que significa investir no exterior?

Em 2006, o brasileiro foi autorizado pelo Banco Central a fazer aplicações em fundos internacionais, ampliando a carta de possibilidades de investimentos no exterior: em ações, títulos e câmbio. Para o Banco Central, investir no exterior implica em adquirir ações de empresas estrangeiras, seja a troca mediada no Brasil ou feita diretamente fora do país. Nos últimos anos, Google, Amazon, McDonalds e Nike são algumas das grandes empresas internacionais que têm aparecido entre os recibos de ações da BM&FBovespa.

A aplicação em fundos de investimento soma a um patrimônio composto por cotas adquiridas por diversos investidores, que variam segundo níveis de rentabilidade. Os fundos podem ser abertos ou fechados, algo a ser considerado no momento de investimento. Fundos abertos permitem que o investidor escolha o momento de aplicação, e fundos fechados abrem e se encerram em datas preestipuladas, e o resgate do dinheiro só pode ser feito no vencimento do fundo.

Como investir?

Estudar riscos, histórico, política de mercado, conjuntura econômica e rentabilidade são os primeiros passos recomendados ao realizar qualquer investimento, e um investimento internacional, que foge ao espaço de inserção do investidor, requer ainda mais minucia. Uma alternativa interessante para quem é novato ou se sente inseguro com determinado investimento é procurar empresas gestoras de capital, com foco no mercado internacional. Para dar andamento ao investimento, é necessário entrar em contato com representantes comerciais dos fundos nos quais se tem intenção de aplicar dinheiro, para conhecer toda a logística do processo.

Esse tipo de investimento requer um montante expressivo, que deve ser declarado no imposto de renda. Além disso, é importante conversar com o gerente do seu banco no Brasil, responsável pela sua conta, para conhecer instruções de envio do valor e troca de câmbio.

Quais os riscos e cuidados a serem tomados?

Investir no exterior pode trazer uma série de vantagens, mas riscos e requisitos devem cercar esse tipo de aplicação financeira de cuidados e considerações. Hoje, considerando que a taxa de juros base para as aplicações de renda fixa, o CDI, ainda ganha de grande parte das aplicações fora do país e que para aplicações internacionais há sempre o risco de variação do câmbio, os investimentos nacionais se tornam atrativos.

É preciso pesar os objetivos e o patrimônio do investidor. Um investimento internacional é mais interessante para quem já possui um montante significativo acumulado, e pretende diversificar fontes de rentabilidade, ou para pessoas que possuem objetivos como morar ou estudar fora do país.

Quais são as melhores opções de investimento?

Para o brasileiro, é possível abrir uma conta em instituição financeira internacional para investir diretamente, mas, mais uma vez, deve-se considerar o montante para isso: uma quantia mais baixa pode não valer a pena em função dos custos para realizar e manter tal aplicação. Os fundos multimercados são outra opção interessante, combinando parte do investimento para fora do país.

Se você se interessou por esse tipo de investimento, é importante procurar um planejador financeiro: tanto para se iniciar no mercado internacional quanto para dar continuidade às aplicações. À medida que os ativos aumentam, a operação de investimentos se torna cada vez mais trabalhosa e complexa para o investidor. São muitos os fundos de mercado, com diferentes perfis, rentabilidade e inserção econômica.

Ficou com dúvidas se vale a pena investir no exterior? Deixe o seu comentário!

Ah e não esquece de baixar o [EBOOK] Investimentos no Exterior.

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

Follow

About the Author

Jonathan B Camargo, Co-Fundador e assessor de investimentos na New York Capital empresa de investimentos que tem como objetivo exclusivo assessorar pessoas físicas de elevado patrimônio, holdings familiares e empresas de participações com alta disponibilidade líquida para investimentos, sempre valorizando a privacidade dos negócios, aliada à solidez da XP INVESTIMENTOS.