Fundos de Investimentos - O que São, Como e Onde Investir no Piloto Semi-Automático | Blog London Capital

Fundos de Investimentos – O que São, Como e Onde Investir no Piloto Semi-Automático

By Tatiana Mallmann

Invista Melhor | Acumular, Rentabilizar e Proteger

Junte-se aos aos nossos milhares de investidores inteligentes e seja o primeiro a receber as nossas novidades e dicas de como acumular mais recursos, rentabilizar melhor seus investimentos e proteger seu patrimônio.

Fundos de Investimentos - O que São, Como e Onde Investir no Piloto Semi-Automático

Os fundos de investimento têm atraído cada vez mais mais as pessoas que querem sair da poupança em busca de uma alternativa mais rentável ou diversificar os investimentos sem se preocupar em administrá-los de perto.

Além de ter acesso a diversos ativos em um único portfólio, você tem a comodidade de ter um profissional altamente qualificado que faz a gestão do investimento.

E como se tratam de fundos, os custos são mais baixos, pois são divididos entre os cotistas

Além disso, os custos operacionais são mais baixos do que ao montar uma carteira de forma individual.

Antes de investir, você precisa entender o funcionamento desta aplicação e como escolher a mais apropriada para os seus objetivos.

Diante disso, preparamos um guia completo com tudo o que você precisa saber sobre os fundos de investimentos:

  • O que são fundos de investimentos?
  • Fundos de investimentos: como funciona e o que é uma cota?
  • Tipos de fundos de investimentos
  • Os fundos de investimentos são seguros?
  • 10 vantagens de investir em fundos de investimentos
  • Taxas e tributação dos fundos de investimentos
  • Riscos dos fundos de investimentos
  • Como investir em fundos de investimentos

Se você tiver qualquer dúvida, deixe um comentário no final da página.

Quer investir e está em dúvidas sobre qual aplicação escolher? Então conheça agora os melhores investimentos de 2018 e comece a fazer o seu dinheiro render agora mesmo

Boa Leitura!

O Que São Fundos de Investimentos?

Um fundo de investimento é formado por uma carteira de ativos financeiros. Ele é oferecido por administradoras que disponibilizam cotas para captação de recursos.

Basicamente, ele funciona como um condomínio, onde cada morador adquire uma cota (um apartamento), paga uma mensalidade para a administração e segue algumas regras preestabelecidas.

No fundo, há taxas para que a gestão tome decisões relacionadas aos ativos da carteira como, fazer novas aquisições ou vendas.

A regulamentação deste investimento é feita pela CVM e pela ANBIMA. Estes órgãos são responsáveis por classificar e fiscalizar todas as atividades.

Para saber mais, assista a este vídeo sobre fundos de investimentos:

 

Fundo de Investimento: Como Funciona e o Que é Uma Cota?

A cota é a menor parte de um fundo. Quando o investidor (cotista) aplica em um fundo, ele adquire cotas.

O patrimônio total dele é composto pela somatória de cotas distribuídas, ou seja, todas elas têm o mesmo valor.

As taxas cobradas também são proporcionais à sua porção no fundo de investimentos.

Tipos de Fundo de Investimentos

Os fundos de investimentos são classificados de acordo com a composição da carteira, objetivo de rentabilidade e prazo de aplicação.

Então, antes de investir, você precisa conhecer sobre cada um e definir qual é o mais apropriado para os seus objetivos. Saiba mais:

Fundos de ações

Os fundos de ações direcionam cerca de 67% dos seus investimentos em ações da bolsa de valores. Dessa forma, a rentabilidade esperada depende da valorização dos papéis.

Além disso, eles pode ser classificados como:

  • Fundos passivos: as ações são alocadas de forma a obter rendimentos atrelados à um índice, como o Ibovespa.
  • Fundos ativos: a composição da carteira é feita com base em análises macroeconômicas.

Tipos de Fundos de Ações – Playlist

Fundos de Curto Prazo

Os fundos de curto prazo buscam acompanhar as variações das taxas de juros com investimento exclusivo em títulos públicos prefixados ou privados de baixo risco de crédito.

Em geral, a rentabilidade destes fundos está atrelada à Selic ou ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário).

Os fundos de curto prazo são considerados investimentos conservadores e de baixíssimo risco.

Fundos de Renda Fixa

Os fundos de renda fixa direcionam, no mínimo, 80% dos seus investimentos em ativos de renda fixa prefixados ou pós-fixados.

A porção de 20% pode ser alocada em derivativos. Isso é feito para aumentar a sua rentabilidade, que costuma seguir o CDI.

Os fundos de renda fixa são indicados para o perfil conservador, principalmente para aqueles que buscam bons rendimentos sem abrir mão da segurança.

Tipos de Fundos de Renda Fixa – Playlist

Fundos Cambiais

Os fundos cambiais são compostos por investimentos em moeda estrangeira, como os títulos públicos de outros países. Os mais comuns são os de dólar e euro.

Fundos Internacionais

Estes fundos são compostos por, no mínimo, 80% de investimentos no exterior. A sua rentabilidade é determinada por uma combinação entre:

  • Taxas de juros pagas pelos ativos
  • Desempenho dos papéis no mercado internacional
  • Taxa de câmbio do dólar ante o real (opcional)

Tipo de Fundos Internacionais

Fundos Multimercado

Os fundos multimercado são compostos por diversos ativos da renda fixa e variável. Neste caso, o gestor possui uma gama de investimentos maior do que para as demais categorias.

Esse tipo de aplicação é ideal para os investidores que buscam rentabilidade mais atrativas com riscos menores.

Além disso, a maioria dos fundos multimercado são altamente diversificados. Se você busca pulverizar os seus investimentos, eles são ótimas opções.

Tipos de Fundos Multimercados – Playlist

Fundos Imobiliários

Os Fundos de Investimentos Imobiliários, conhecidos como FIIs, são feitos de investimentos do setor imobiliário.

Ao aplicar no setor imobiliário por meio destes ativos, você possui pequenas partes de imóveis.

Os Fundos Imobiliários têm um profissional especializado para fazer a gestao do FI e, conforme os resultados, alocações são feitas, com foco na maior rentabilidade.

Tipos de Fundos Imobiliários

Como Escolher Fundos Imobiliários

Fundos Referenciados

Um fundo referenciado possui um benchmark como objetivo de rentabilidade. Então, a composição deve ter 95% de ativos que estejam atrelados à esta referência.

Ele é um investimento seguro, pois, o patrimônio possui cerca de 80% de títulos públicos ou privados com baixo risco de crédito.

Nesta categoria, você encontra os fundos DI. A nomenclatura é porque eles são referenciados na taxa CDI.

O Fundo de Investimento é Seguro?

Como esse investimento é regulamentado, ele é uma opção bastante segura para a sua carteira.

Antes de ser ofertado no mercado, os fundos precisam ser registrados pela CVM. Então, ao investir o seu dinheiro, a recomendação é verificar antes se ele está listado no site do órgão. 

Anbima (Associação Brasileira das Entidades dos Mercados Financeiro e de Capitais) é responsável por determinar parâmetros de composição destas carteiras.

Outra função dela é fiscalizar a qualidade das informações disponibilizadas pela gestão ao mercado. O objetivo é a transparência e clareza para os investidores.

11 Vantagens de Investir Em Fundos de Investimentos

Para decidir se os fundos de investimentos podem ser boas alternativas para a sua carteira, você precisa conhecer as vantagens que ele possui. Confira:

  • Gestão profissional: ao investir o seu dinheiro em fundos de investimentos, há um profissional capacitado que faz as alocações necessárias dos ativos. O seu objetivo é trazer a máxima rentabilidade.
  • Diversificaçãoessa é uma opção de diversificar os investimentos e aumentar as chances de ganhos no longo prazo.
  • Praticidade: como os fundos de investimentos têm as gestões, você não precisa acompanhar o seu desempenho diariamente. Então, eles podem ser boas opções, se você não tem muito tempo disponível ou conhecimento sobre o mercado.
  • Imposto cobrado na fonte: O Imposto de Renda e IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) são cobrados na fonte. Esta é uma grande facilidade ao investidor, que não precisa se preocupar com o recolhimento dos tributos.
  • Liquidez: a maioria dos fundos possuem alta liquidez. Assim, é possível solicitar o regaste do valor investido a qualquer momento.
  • Regras claras e transparência: o cotista tem acesso prévio ao regulamento que estabelece toda a política de funcionamento, administração e custos do fundo de investimento.
  • Acessibilidade: os fundos de investimentos são aplicações acessíveis a todos os investidores. As cotas custam a partir de R$ 50,00.
  • Atendimento exclusivo e proximidade com gestores: na Rico, você tem acesso a uma equipe especializada que está sempre em contato com os gestores dos fundos para esclarecer as suas dúvidas.
  • Facilidade: disponibilizamos uma plataforma completa para você consultar todas as informações sobre o fundo de investimento do seu interesse. Além disso, você pode conferir os vídeos exclusivos com a apresentação do produto pelos próprios gestores e realizar a aplicação diretamente no nosso site.
  • Crescimento: os fundos ganharam muito destaque no âmbito dos investimentos. Em 2017, a captação foi de R$ 259,8 bilhões. O crescimento foi de 414% em relação à 2016.

Os Fundos de Investimentos São Rentáveis?

Os fundos de investimentos são administrados por profissionais especializados que buscam os melhores ativos para compor o portfólio.

Geralmente, eles já possuem anos de experiência no mercado financeiro. Assim, há plena capacidade de atingir bons resultados.

Boa parte dos fundos de investimentos têm rentabilidade acima do CDI. Então, eles podem ser considerados como alternativas rentáveis.

Riscos dos Fundos de Investimento

Assim como todos os ativos, os fundos de investimentos possuem riscos. Por isso, antes de adquirir as suas cotas, é fundamental conhecer os fatores arriscados. Veja quais são:

  • Risco de crédito: esse fator representa a falta de pagamento dos rendimentos pelo emissor de um ativo que faz parte do fundo de investimento. Um exemplo disso, é um fundo que possui títulos do Tesouro Direto. Como o governo é o emissor, o risco de calote é baixo.
  • Risco de mercado ou de estratégia: é a probabilidade do gestor do fundo não obter sucesso na estratégia de investimento. Assim, os cotistas terão retornos negativos.

Como Escolher um Fundo de Investimento

Para selecionar um fundo de investimento, você precisa levar em consideração os seguinte fatores:

  • Classificação (tipo) e risco do fundo
  • Prazo de resgate (liquidez)
  • Taxa de de adminsitração
  • Histórico do fundo
  • Aplicação inicial

Portanto, leia todo o material informativo e assista aos vídeos dos fundos de investimentos de interesse. Assim, você poderá fazer uma escolha mais assertiva.

Além disso, você precisa descobrir o seu perfil de investidor. Ao abrir a sua conta, basta preencher o API (Análise do Perfil de Investidor).

No final do teste, ele fornecerá a sua tolerância aos riscos e os investimentos mais indicados para o seu portfólio.

Taxas dos Fundos de Investimentos

Todos os custos dos fundos de investimentos são especificados nos seus regulamentos. Fique atento, pois, alguns deles não cobram taxas como a de performance e saída.

Então, você precisa ler o material informativo antes de adquirir as suas cotas. Veja como cada uma funciona:

Taxa de administração

A taxa de administração é cobrada para custear o serviço de gestão e operação dos fundos de investimentos.

O seu valor é um percentual sobre o patrimônio total. Portanto, ele varia conforme o emissor. 

Há alguns fundos em que o gestor adquire cotas de outros fundos (FIC), por isso existe a taxa de administração máxima.

Taxa de performance

A taxa de performance é como um bônus pelo trabalho desempenhado pelo gestor. Quando o rendimento do fundo de investimento supera o seu benchmark, este custo pode incidir sobre as cotas.

O percentual cobrado varia conforme os critérios da instituição emissora.

Taxa de saída

Se aplicável, a taxa de saída é cobrada sobre o valor investido, caso o cotista queira vender suas cotas antes do prazo de liquidez estabelecido no regulamento do fundo.

IOF

IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) incide apenas se o resgate foi realizado em um período inferior a 30 dias da data de aplicação.

Dica para Escolher o Melhor Fundo Com o Melhor Custo

Ao avaliar custos de diferentes fundos, procure comparar os de uma mesma categoria. Isso porque as gestões têm níveis de complexidade diferentes. Então, as taxas são cobradas de forma proporcional.

Além disso, há também o Imposto de Renda (IR) que incide sobre as suas cotas. A alíquota varia de acordo com a categoria e tempo de permanência. Confira:

Fundos de Ações

O Imposto de Renda é cobrado apenas do dia do resgate das cotas. A alíquota é de 15% e incide sobre o rendimento bruto obtido.

Fundos de Curto Prazo

Esses fundos possuem títulos em carteira com prazo médio igual ou inferior a 365 dias. O Imposto de Renda é cobrado nas seguintes alíquotas:

Prazo de aplicação Alíquota
Até 180 dias 22,5%
Acima de 180 dias 20%

Tabela de tributação do IR para os fundos de Curto Prazo – Fonte: Receita Federal

Fundos de Longo Prazo

Para fins de tributação, são considerados fundos de longo prazo aqueles que possuem títulos com prazo médio igual ou superior a 365 dias.

A alíquota do IR é cobrada da seguinte forma:

Prazo de aplicação Alíquota
Até 180 dias 22,5%
De 181 a 360 dias 20%
De 361 a 720 dias 17,5%
Acima de 720 dias 15%

Tabela da alíquota do Imposto de Renda para os fundos de Longo Prazo – Fonte: Receita Federal

Como Investir em Fundos de Investimentos

investir em fundos de investimentos é muito simples.

1. O primeiro passo é abrir a sua conta em um corretora

Quer saber como escolher um corretora? Veja neste artigo: http://londoncapital.com.br/assessoria-de-investimentos/como-escolher-corretora-de-valores/

2. Em seguida, transfira o valor desejado para a aquisição das cotas da sua conta bancária para a conta na corretora através de TED de mesma titularidade.

3. Agora, basta entrar na sua plataforma de investimentos e escolher a opção Fundos de Investimentos.

Selecione os fundos do seu interesse e confira os materiais de divulgação disponíveis. Lembre-se das dicas deste artigo sobre como escolher o mais adequado para a sua carteira.

4. Já encontrou o seu fundo de investimento?

Clique na opção Aplicar. Informe o valor a ser investido e clique novamente em Aplicar.

Pronto! Você acaba de aquirir as suas cotas. Simples, não é?

Conclusão

Diversifique os seus ativos e obtenha bons rendimentos

Os fundos de investimentos são aplicações bastante simples e acessíveis a todos os investidores.

As cotas custam a partir de R$ 50,00.

Se você estava em dúvida se deveria ou não investir em fundos de investimento em 2018, a nossa resposta é: sim!

Como existe a gestão especializada, eles podem ser boas alternativas, se você não tem muito tempo disponível para acompanhar o mercado.

Esse mesmo ponto serve também para os iniciantes, porque o gestor, geralmente, tem grande experiência com investimentos. Assim, é possível ter rendimentos acima do CDI.

Os fundos também costumam ser recomendados para a diversificação da carteira de investimentos, principalmente, os multimercado.

Ao escolher a aplicação considere fatores como, perfil de investidor, riscos e custos associados.

Gostou deste artigo? Então deixe um comentário.

Obrigado por ler até aqui!

 

Quer Receber Mais Conteúdos Como Este?

Junte-se aos aos nossos milhares de investidores inteligentes e seja o primeiro a receber as nossas novidades e dicas de como acumular mais recursos, rentabilizar melhor seus investimentos e proteger seu patrimônio.

About the Author

Tatiana Mallmann, Co-Fundadora do Blog London Capital, formada em Administração de Empresas, ingressou no mercado financeiro em 2006, acumulando experiência em varejo, planejamento financeiro e seguros corporativos em instituições como Banco do Brasil e Confiança Companhia de Seguros. Especialista em planejamento financeiro, gestão de risco, proteção do ativo humano, blindagem de patrimônio e sucessão empresarial.