Fundo de Crédito Estruturado - Títulos de Renda Fixa com Rendimento de Multimercado | Blog London Capital

Fundo de Crédito Estruturado – Títulos de Renda Fixa com Rendimento de Multimercado

By Tatiana Mallmann

Invista Melhor | Acumular, Rentabilizar e Proteger

Junte-se aos aos nossos milhares de investidores inteligentes e seja o primeiro a receber as nossas novidades e dicas de como acumular mais recursos, rentabilizar melhor seus investimentos e proteger seu patrimônio.

Fundo Multimercado Crédito Estruturado - 140% CDI no Longo Prazo

Fundos de Crédito Estruturado vale a pena?

Os fundos de crédito estruturado são semelhantes a fundos de crédito privado – tanto que também recebem a denominação “crédito privado”.

A diferença fundamental entre eles é de que os créditos comprados por fundos de Direitos Creditórios geralmente são de devedores não conhecidos, que podem ser inclusive pessoas físicas. Por essa razão, esses créditos possuem: (i) maior rentabilidade; (ii) menor liquidez no mercado; e (iii) maior risco que os títulos de dívida de grandes empresas.

A estratégia desses fundos é oferecer, para uma miríade de diferentes empresas, um valor à vista (com desconto) por sua carteira de recebíveis a prazo.

Por exemplo: se uma varejista de eletrodomésticos vende uma televisão de R$ 1.000,00 em 4 parcelas de R$ 250,00, o fundo pode oferecer para essa empresa o valor de R$ 800,00 à vista em troca do direito de receber essas parcelas em seu lugar.

Assim, enquanto fundos comuns de crédito privado apresentam rendimento muito próximo ao CDI e liquidez em poucos dias, fundos de crédito estruturado apresentam retornos elevados em relação ao CDI, mas costumam exigir um prazo também elevado para resgate, pois, caso algum cotista necessite resgatar seus recursos, não é tão simples para o gestor do fundo ir à mercado vender alguns desses créditos.

Essa é uma maneira que as empresas têm para poder se financiar sem assumir dívidas; elas entregam ao fundo o direito de receber todos aqueles pagamentos à prazo das vendas realizadas a seus clientes, ficando com o valor financeiro delas trazido à valor presente.

O fundo, por sua vez, tem tranquilidade e pode esperar essas parcelas se converterem em caixa, pois seus cotistas estão dispostos a esperar por isso.

Cada uma das empresas fornecedoras de créditos para o fundo terá uma infinidade de clientes dentro de sua carteira de vendas à prazo, fazendo com que o fundo tenha o risco de calote diluído em dezenas de milhares de pequenos devedores.

O que esperar: existem fundos de direitos creditórios que rendem 110% CDI, 125% CDI, 130% ou até mais. É claro, quanto maior for o retorno do fundo, potencialmente maiores riscos ou menos diversificação estão envolvidos.

A taxa de administração não costuma ser muito maior que 1% no caso dos fundos de crédito. Em questão de liquidez, existem fundos de resgate em 30 dias, 60 dias, 90 dias, 120 dias, 180 dias, 360 dias, etc. Quanto maior o prazo exigido para resgate, o fundo tende a render mais.

Melhores Fundos de Crédito Estruturado

XP Crédito Estruturado Fic Fim Cp

O fundo é um veículo de crédito estruturado multiestratégia, com alocação diversificada entre créditos corporativos e pulverizados, visando exposição a diferentes setores da economia e captura de oportunidades descorrelacionadas.

O portfólio do fundo é composto atualmente por quatro macroestratégias: Securitização, através de cotas mezaninos e subordinadas de fundos e títulos com créditos pulverizados; Imobiliário, com a compra de carteiras de recebíveis e financiamento à incorporação com garantias reais; Líquidos, visando operações oportunistas no mercado secundário local e offshore; e Corporativa, através de operações estruturadas com empresas do segmento middle e corporate, estruturadas tanto com foco no risco de crédito quanto nas garantias.

Como funciona o XP Crédito Estruturado Fic Fim Cp

O XPCE é o produto de crédito estruturado da XP Gestão de Recursos. Em janeiro de 2018, o fundo alcançou a marca de R$ 1 bilhão sob gestão e, em julho, completará dois anos e meio de track record . O seu objetivo de rentabilidade, que figura entre 125-130% do CDI, vem sendo superado por uma performance expressiva e consistente do veículo, que, no fechamento de março, acumulou retorno de 145% do CDI em 12 meses.

A equipe de gestão, liderada por André Masetti, contém 20 pessoas, divididas em seis estratégias:

  • Líquidos;
  • Crédito Corporativo;
  • Arbitragem;
  • Risco Sacado;
  • Mezanino/Kicker;
  • Project Finace.

O gestor afirma que a capacity do fundo está longe de ser atingida, com a ideia de que há um pipeline robusto de operações a serem estruturadas. Além disso, às atuais seis estratégias do XPCE, cogita-se adicionar duas outras, com a contratação de novos gestores de devida expertise.

Um dos principais diferenciais do produto, de acordo com o gestor, é a ausência de um concorrente direto na indústria, que apresente o conjunto de suas estratégias.

É um fundo high yield de volatilidade baixa e base pulverizada de cotistas, que acaba concorrendo com as tesourarias de bancos e apresenta um poder de originação construtivo.

Em relação às estratégias do veículo, o book de Líquidos é similar ao dos fundos de renda fixa da casa, representando debêntures no secundário, negociadas com certa facilidade. Por outro lado, o livro de Crédito Corporativo caracteriza-se por operações de private placement , papéis menos líquidos, de menor conhecimento no mercado, mas com garantias bem avaliadas, além de representar o core de alocação do fundo.

O book de Arbitragem é dado pela gestão de carteira de imobilários, como incorporadas e loteadoras, em que o fundo realiza a compra de um ativo com remuneração atrativa, faz a sua estruturação e vende a mercado com um spread comprimido. Assim, tem-se uma grande geração de alfa, principalmente devido ao estoque de ativos que o fundo possui atualmente e ao patamar de juros historicamente baixos em que a economia se encontra.

Para a estratégia de Risco Sacado, o gestor comenta que ainda estão montando o pipeline e que fecharam operação recentemente. A ideia é gradativamente aumentar a participação do livro, dada sua liquidez. Contudo, para sua implementação efetiva, é necessário determinado arcabouço tecnológico.

O livro de Mezanino/Kicker é descrito por investimentos em cotas sênior e mezanino de FIDCs cuja gestão é feita por terceiros, após análise positiva do produto. Por fim, o book de Project Finance contém operações nos setores de Infraestrutura, sobretudo o financiamento de projetos em Energia, e Imobiliário, com a realização de permutas financeiras.

O gestor destaca o cenário de funding reduzido por parte do BNDES, em que as empresas, que apresentam risco de crédito positivo em geral, buscam fontes alternativas de financiamento, o que representa oportunidades de investimento

XP Gestão de Recursos

A XP Gestão de Recursos é uma empresa do Grupo XP, que reúne a agilidade e a flexibilidade de uma asset independente com a solidez de um grande grupo financeiro.

Fundada em 2006, e com uma história de crescimento robusta e consistente, a empresa conta com profissionais com comprovada experiência no mercado financeiro.

Focada na gestão de fundos de investimento, a gestora possui mais de R$ 10 bilhões sob gestão distribuídos entre mais de 60 mil cotistas.

 

Rentabilidade – XP Crédito Estruturado Fic Fim Cp

XP Crédito Estruturado Fic Fim Cp

INFORMAÇÕES COMPLEMENTARES

Aplicação Inicial Mínima – R$ 25.000,00
Aporte Mínimo – 1.000,00
Taxa de Administração – 1,75% a.a
Taxa de Performance – 20% do que exceder o CDI
Resgate – Cotização –  D+180 (corridos)
Resgate – Liquidação – D+1 (útil) após a data de cotização

O que achou dos fundos de credito estruturado? Vale ou não investir?

Quer Receber Mais Conteúdos Como Este?

Junte-se aos aos nossos milhares de investidores inteligentes e seja o primeiro a receber as nossas novidades e dicas de como acumular mais recursos, rentabilizar melhor seus investimentos e proteger seu patrimônio.

About the Author

Tatiana Mallmann, Co-Fundadora do Blog London Capital, formada em Administração de Empresas, ingressou no mercado financeiro em 2006, acumulando experiência em varejo, planejamento financeiro e seguros corporativos em instituições como Banco do Brasil e Confiança Companhia de Seguros. Especialista em planejamento financeiro, gestão de risco, proteção do ativo humano, blindagem de patrimônio e sucessão empresarial.