Como Escolher a Melhor Corretora de Valores para seus Investimentos? [Guia Definitivo] | Blog London Capital

Como Escolher a Melhor Corretora de Valores para seus Investimentos? [Guia Definitivo]

ByTatiana Mallmann

LISTA VIP | Acumular, Rentabilizar e Proteger

JUNTE-SE AOS MAIS DE 100 MIL INVESTIDORES INTELIGENTES E RECEBA NOSSAS DICAS PARA ACUMULAR MAIS DINHEIRO, RENTABILIZAR MELHOR SEUS INVESTIMENTOS E PROTEGER SEU PATRIMÔNIO.

[Guia Definitivo] Como Escolher a Melhor Corretora de Valores para seus Investimentos?

O primeiro passo de qualquer investidor é abrir uma conta em uma corretora de valores, mas para isso você precisa saber como escolher uma corretora de valores. Existe uma enorme variedade de corretoras no mercado e escolher uma delas é uma tarefa que exige calma. Abrir uma conta na primeira corretora que aparecer pela frente é, na maioria das vezes, um erro gravíssimo, que fará você se arrepender mais tarde.

Quase todo dia recebo e-mails de leitores pedindo qual corretora escolher, se a corretora Y é boa, qual corretora recomendo, se tenho conta na corretora Z, etc. Por isso, quero lhe mostrar neste artigo tudo que você precisa saber para escolher a corretora ideal para você, sempre levando em conta o seu perfil de investidor.

Uma das decisões mais fundamentais que um investidor tem que tomar não tem nada a ver com aplicações, ações ou qualquer tipo de investimento.

O mais importante, principalmente quando se está começando, é saber qual corretora escolher, pois será ela que dará suporte a todas suas decisões e executará as operações que você fizer.

Mesmo assim muitos, não dão importância para essa questão e abrem sua conta na primeira corretora que aparece pela frente, sem fazer nenhuma avaliação mais profunda.

Antes de seguir lendo este artigo quero te convidar a baixar o [EBOOK] Bancos Médios. É um PDF para download gratuito que será enviado diretamente para sua caixa de e-mail.

Neste ebook você vai poder compreender mais afundo sobre o assunto deste artigo com estratégias e dicas práticas para você usar no dia-a-dia como investidor.

Se você ainda não baixou faça agora, neste link.

Mas como decidir qual a melhor corretora para você? Quais fatores devem ser levados em conta nessa escolha? É o que esclarecemos neste artigo. Confira os principais assuntos deste artigo:

 

O que faz uma Corretora de Valores?

A corretora de valores é responsável por intermediar, para você, a compra dos mais diversos tipos de investimentos (ativos financeiros).

Ela é a responsável por negociar as mais diversas aplicações com diferentes instituições financeiras e disponibilizar as mesmas em sua plataforma.

Assim, investidores tem acesso aos ativos financeiros dos mais diversos bancos, sem necessariamente precisar abrir uma conta em cada banco específico.

Você pode pensar numa corretora de valores como se fosse um shopping center, entretanto ao invés de produtos eletrônicos e roupas, elas oferecem uma variedade enorme de ativos financeiros para que você escolha qual deles deseja aplicar o seu dinheiro.

É importante frisar que ao aplicar seu dinheiro por meio de uma corretora de valores, seu dinheiro não ficará na conta da corretora. Isto significa que uma eventual quebra da mesma não afetará seu investimentos.

A corretora também não pode ser compreendida como um banco, você não conseguirá fazer empréstimos, financiar uma casa ou um carro. O objetivo de uma corretora é proporcionar um ambiente para que você possa investir e multiplicar o seu dinheiro com a força dos juros compostos.

Quando o assunto é investir na bolsa de valores, a corretora também tem sua importância, pois somente através dela você poderá comprar e vender ações das mais variadas empresas presentes na BM&FBOVESPA(a Bolsa de Valores Brasileira).

Veja também: Como investir na Bolsa de Valores e ganhar dinheiro com isso?

Defina Seus Investimentos Antes de Escolher um Corretora para Investir

Definir o seu objetivo é o ponto de partida para escolher a corretora certa.

A primeira pergunta que você deve se fazer é em que você irá investir. Uma corretora boa para mim pode não ser boa para você, simplesmente porque talvez você queira investir em renda fixa e eu quero investir em ações.

Uma corretora pode ser mais barata para investir em ações, outra para Tesouro Direto. Já outra tem mais opções de fundos de investimentos e uma outra tem as melhores taxas de CDB.

Além disso, para um investidor iniciante pode ser interessante que a corretora disponibilize um material detalhado que ensine como investir em ações. Já para um investidor mais experiente um home broker rápido e com várias ferramentas pode ser mais útil. Tudo depende de quais são suas necessidades. Uma vez que você as conhece você já pode começar a procurar por uma corretora.

Procure as Corretoras Independentes ou Plataformas Abertas de Investimentos

Em seguida talvez você queira acessar uma lista de corretoras, que pode ser encontrada no site da BM&F Bovespa através deste link.

Lá, além de encontrar todas as corretoras em operação no Brasil você pode filtrá-las de acordo com os produtos que elas oferecem (renda variável, renda fixa, Tesouro Direto, commodities, moeda, derivativos, etc); pelos seus serviços (administração de carteiras, home brokermobile broker, empréstimo de ativos, etc); e também pelos tipos de clientes que atendem e por seus selos de qualificação.

Fique longe da corretora do seu banco

A primeira coisa que você deve esquecer na hora de buscar uma corretora é o seu banco. As corretoras vinculadas aos grandes bancos costumam cobrar taxas muito mais elevadas do que as corretoras independentes. Assim, em 99% dos casos não vale a pena optar pelas corretoras dos bancos.

É fato que muitas pessoas acham mais cômodo optar pela corretora do seu banco, seja pela insistência do seu gerente ou pela comodidade de não precisar abrir uma conta em uma corretora.

Mas essa escolha certamente vai ter um impacto negativo sobre a sua rentabilidade, lhe fazendo perder dinheiro. A taxa de administração do Tesouro Direto, por exemplo, costuma variar de 0 (zero!) até 0,10% ao ano na maioria das corretoras independentes, enquanto que nas corretoras dos grandes bancos é comum vê-la chegar aos 0,50% ao ano.

Além de oferecerem taxas mais baixas, as corretoras independentes oferecem produtos e fundos de investimento de diferentes gestoras, e com taxas mínimas de aplicação menores, permitindo o acesso a uma gama muito maior de produtos do que nos grandes bancos.

Porque escolher uma Corretora de Valores?

Conforme você leu no começo deste artigo, um dos maiores erros dos investidores iniciantes é começar investindo por meio da corretora de valores integrada ao seu banco tradicional.

Ao investir por uma corretora independente, é necessário transferir o dinheiro da sua conta bancária para a conta da corretora de valores.

Caso você invista usando a corretora integrada ao seu banco, este custo acaba sendo nulo, pois não existe necessidade de transferência.

Muitos bancos usam o argumento acima como um meio de convencer os investidores a não migrarem para corretoras independentes, alegando que os custos ao se investir serão menores exatamente por causa desta transferência de valores.

Este argumento não é válido, pois hoje em dia é possível ficar isento de tarifas bancárias abrindo uma conta digital conforme mostrado neste artigo.

Existem vários motivos para você começar a investir por uma corretora de valores independente, citarei os 3 que considero principais:

  1. Acesso aos mais variados ativos financeiros do mercado em um só lugar.
  2. Atendimento mais qualificado do que os grandes bancos, com atendimento voltado especificamente para o investidor que deseja aplicar o seu dinheiro.
  3. Custos que tendem a ser significativamente menores do que os praticados em grandes bancos e como consequência, maiores rentabilidades para você.

Além dos fatores acima, outro fator muito relevante é o acesso a investimentos com rentabilidades bem mais atrativas do que as encontradas na corretora do seu banco convencional.

Como se isto não fosse o bastante, as opções de investimentos numa corretora independente são muito maiores.

Isto acontece porque a corretora integrada do banco tende a ofertar opões de investimentos que existem somente naquele banco específico.

Acredito que se você leu este texto até aqui, você já deve estar convencido que o seu banco não é o melhor lugar para começar a investir, certo?

Como o foco no Aprenda Investir Dinheiro é o investidor iniciante e aplicações conservadoras de renda fixa, o artigo será destinado as corretoras que melhor atendem este tipo de investidor. Assim, focarei em corretoras para tesouro direto e Renda Fixa.

Agora que você já sabe o que é e porque começar a investir por uma corretora de valores independente, mostrarei a você o que é necessário levar em consideração para saber qual a melhor corretora de valores para investir o seu dinheiro.

Como escolher a melhor Corretora de Valores para Tesouro Direto e Renda Fixa?

Citarei abaixo quais fatores devem ser considerados ao escolher sua primeira corretora de valores.

Esta etapa inicial é uma das mais importantes para o investidor iniciante, a maioria pisará num terreno totalmente desconhecido e muitas pessoas possuem receio neste primeiro momento.

Como saber se uma corretora de valores é confiável?

Para que o investimento por uma corretora de valores seja considerado algo seguro, é importante que ela atenda uma série de requisitos e práticas operacionais, baseadas nas regras do Banco Central, da própria BM&FBOVESPA(a bolsa de valores brasileira) e da entidade responsável por regular este mercado a Comissão de Valores Mobiliários(CVM).

Pensando nisso, a BM&FBOVESPA criou o Programa de Qualificação Operacional(PQO), o qual tem por objetivo certificar a qualidade dos serviços prestados pelas corretoras de valores.

O programa possui um sistema de selos, sendo que cada selo atesta a qualidade da corretora para diferentes níveis de exigências. Para o investidor pessoa física, o selo mais importante é o Retail Broker.

A corretora que possui o selo Retail Broker é avaliada nos seguintes indicadores:

  • Oferta de serviços de assessoria e plataforma eletrônica de negociação de produtos financeiros, especializados em investidores pessoas físicas.
  • Diversificação de produtos, conteúdo educacional e de alternativas de investimento.
  • Oferta de ferramentas de negociação de tecnologia móvel e plataformas eletrônicas voltadas a investidores.
  • Disponibilização de diferentes canais de relacionamento e atendimento de clientes.

A maior parte das corretoras que serão citadas neste artigo já possuem o selo acima, quando não for o caso, eu avisarei a você.

Falar sobre o Programa de Qualificação OperacionalPQO foge do escopo deste artigo, mas é um fator importante a ser considerado na hora de escolher a sua corretora de valores. Se você quiser saber mais sobre o programa, basta visitar o site da BM&FBOVESPA.

Investir por uma corretora que possui o selo acima já é um bom indicador de segurança, mas existem outros fatores que você deve observar antes de escolher uma corretora de valores.

O Selo Cetip Certifica – Seus títulos privados devidamente registrados

Uma corretora de valores oferece produtos das mais variadas instituições financeiras.

Vamos supor que você use sua corretora de valores para aplicar em um CDB(Certificado de Depósito Bancário) de alguma instituição financeira qualquer.

É importante ter certeza que aquele título adquirido por você está devidamente registrado em seu nome.

Se a instituição financeira a qual você aplicou em CDB vier a quebrar, o registro do título em seu nome auxiliará o Fundo Garantidor de Crédito(FGC) a ressarcir você mais rapidamente.

Nos artigos do Aprenda Investir Dinheiro, já comentei diversas vezes sobre o fundo garantidor de Crédito(FGC). Ele é uma entidade privada, sem fins lucrativos que garante algumas aplicações de renda fixa no valor de até R$ 250.000,00 reais por CPF em cada instituição financeira.

É nesse contexto que entra o Selo Cetip Certifica. O selo obriga as corretoras a registrarem em seu nome(fica vinculado ao seu CPF) todas as aplicações realizadas nas principais modalidades de renda fixa.

No passado, investidores que possuíam aplicações financeiras em instituições financeiras que vieram a falência(quebraram), como o BVA, demoraram muito tempo para receber seu dinheiro de volta. Atribui-se a demora em função da dificuldade que o FGC teve em identificar os investidores, pois não havia o registro na Cetip.

O vídeo abaixo explica melhor como funciona o selo Cetip Certifica de qualidade.

Agora que você já sabe como verificar se uma corretora de valores é confiável, mostrarei mais alguns fatores que te ajudarão a escolher qual a melhor corretora de valores.

Custos ao se Investir por uma corretora de valores

Certamente este é um dos fatores que mais pesam na hora de escolher a melhor corretora de valores para o investidor iniciante.

Os custos ao se investir por uma corretora de valores variam conforme o tipo de aplicação realizada pelo investidor.

Citarei a seguir os principais custos que você deverá estar ciente.

Taxa de Corretagem

A taxa de corretagem costuma ser a galinha dos ovos de ouro para as corretoras.

Esta taxa é cobrada dos investidores que realizam aplicações no mercado de renda variável, como o mercado de ações por exemplo.

Ela é cobrada por cada ação de compra e venda de ativos no mercado de renda variável.

Funciona mais ou menos assim: Ao comprar e vender ações, o investidor está dando comandos de compra e venda no mercado financeiro.

Isso significa dizer que a cada comando, ocorrerá a cobrança da taxa de corretagem na conta do investidor.

Fica fácil perceber porque esta taxa é galinha de ovos das corretoras, se o investidor realizar 5 comandos de compras de ações, pagará 5 vezes seguidas o valor da taxa de corretagem.

O investimento em renda variável não é o foco deste site, mas se você pretende investir em renda variável no futuro, esta deverá prestar atenção nesta taxa.

Taxa de Custódia

A taxa de custódia é uma forma das corretoras cobrarem o investidor para manterem as informações referentes aos investimentos realizados por ele na corretora.

Esta cobrança pode acontecer tanto para quem possui investimentos em renda variável (ações, opções) quanto para quem possui investimentos em renda fixa(CDB, LCI, LCA, Tesouro Direto).

Para quem investe em renda varável, é comum a cobrança quando o investidor não realiza nenhum comando de compra ou venda de ações por um período de um mês.

Taxas de Ted e DOC

Para aplicar em renda variável, tesouro direto e outros investimentos de renda fixa, você deverá possuir conta em um banco e transferir dinheiro desta conta para a conta da corretora de valores.

O processo de transferência envolve custos e dependendo do valor que você vier a transferir, o custo envolvido na operação pode se tornar muito alto para o pequeno investidor.

Se você pretende transferir R$ 500 reais para investir em algum ativo financeiro, por exemplo, uma tarifa de TED de R$ 8,50 já significa um prejuízo de 1,7%. Isto significa que você já começa no prejuízo antes mesmo de aplicar o seu dinheiro.

Assim, se você investe com valores pequenos, o custo desta operação pode até inviabilizar o processo de investir o seu dinheiro.

Ainda é comum encontrar investidores que escolhem suas corretoras tomando como base o banco a qual ela é correntista(possui conta corrente), pois transferências entre um mesmo banco muitas vezes são isentas de tarifas.

Felizmente, hoje isso não é mais necessário. Uma vez que qualquer pessoa pode abrir sua conta digital e ficar isento de tarifas bancárias ao transferir seu dinheiro por meios eletrônicos.

Se por um lado você pode se proteger dos custos ao enviar dinheiro para a conta da corretora, o mesmo não se pode dizer das transferências da corretora para a sua conta do banco.

Apesar de não ser regra, muitas corretoras cobram tarifas ao realizar transferência de recursos que estão na conta da corretora para as contas dos investidores em seus respectivos bancos.

Assim, o custo ao transferir seu dinheiro é mais um fator a ser levado em consideração na hora de escolher a melhor corretora de valores.

A seguir explicarei os principais custos que você deve observar quando for escolher uma corretora de valores especificamente para o Tesouro Direto.

Taxas para Tesouro Direto

Ao investir no tesouro direto, o investidor estará sujeito a dois tipos de taxas.

  1. Taxa de Custódia da BM&FBOVESPA, comum a todas as corretoras
  2. Taxa de administração cobrada pela corretora de valores

primeira é comum a todas as corretoras de valores, é uma taxa cobrada pela bolsa de valores brasileira de todos os investidores que decidem investir no tesouro direto.

O valor desta taxa é de 0,3% ao ano sobre o valor dos títulos, referente aos serviços de guarda dos mesmos na BM&FBOVESPA e às informações e movimentações dos saldos atualizados.

Ela é calculada diariamente, entretanto desde que não haja pagamento de juros semestrais ou resgate antecipado dos títulos, ela será cobrada somente de maneira semestral no primeiro dia útil de janeiro ou julho.

É importante esclarecer que não haverá cobrança nesses meses caso o valor minimo a ser debitado do investidor seja inferior a R$ 10,00, se este for o caso, as taxas vão sendo acumuladas até que o valor mínimo seja alcançado.

Outro ponto importante é que ao vender seu título antecipadamente(antes da data de vencimento) ou em um evento de pagamento de juros semestrais, o que ocorrer primeiro, será realizado a cobrança desta taxa antes do dinheiro ser creditado em sua conta.

Vale a pena frisar que no caso descrito anteriormente, a taxa será cobradaindependentemente  do valor ser inferior a R$ 10,00.

Em resumo, não existe a possibilidade de fugir desta taxa, uma vez que independentemente da corretora escolhida, ela será cobrada.

segunda taxa não é obrigatória e muitas corretoras não a cobram como uma forma de marketing para atrair mais investidores para suas plataformas.

Em geral, uma taxa de administração é cobrada para que a corretora escolha os melhores ativos financeiros para você. Apesar disto não acontecer no tesouro direto, pois é você mesmo que escolherá seus títulos, existem diversas corretoras que realizam a cobrança desta taxa.

Baseando-se na afirmação anterior, cobrar uma taxa de administração pode parecer injusto, mas deve-se lembrar que a corretora possui seus custos operacionais que são pagos exatamente com a cobrança destas taxas.

A taxa de administração pode variar entre 0 até 2% ao ano(fonte) sobre o valor total aplicado em títulos públicos adquiridos pelo investidor e o modo como esta taxa é cobrada depende de cada corretora.

Se você clicar no link acima, perceberá que as maiores taxa de administração são cobradas pelo grandes bancos de varejo, motivo o qual você deve evita-los para que seus custos sejam os menores possíveis.

A taxa de administração tem efeito direto na rentabilidade final do investidor, uma vez que quanto maior ela for, maior serão os custos que o investidor precisará arcar com o o passar do tempo.

Uma vez que existem corretoras que não realizam a cobrança da taxa de administração, a dica é ver a relação custo x benefício, uma vez que deve-se exigir um melhor atendimento se você decidir investir por uma corretora que realiza a cobrança desta taxa.

Caso não exista um diferencial no atendimento, prefira as que possuem custo zero de taxa de administração.

Relacionamento com o Investidor

Apesar dos custos serem uns dos fatores mais decisivos ao escolher a melhor corretora de valores para investir o seu dinheiro, outros elementos podem ser igualmente importantes conforme descreverei a seguir.

Agente Integrado

Além das taxas do tesouro Direto, outro fator que pode ser relevante para os investidores é o fato da corretora possuir seu sistema integrado ao tesouro direto.

Na prática, você não pode comprar títulos diretamente do tesouro direto, é necessário um intermediário para realizar este processo.

O intermediário pode ser um banco ou uma corretora de valores e ele recebe o nome de agente de custódia, o qual precisa ser uma instituição devidamente habilitada e autorizadapelo tesouro direto.

Clicando aqui você poderá visualizar a pagina do tesouro direto com todas as instituições habilitadas.

Ao realizar seu cadastro numa corretora para investir no tesouro direto, o investidor poderá comprar e vender títulos públicos acessando o portal do investidor conforme figura abaixo.

 

portal do investidor

 

Algumas corretoras permitem que a compra e venda de títulos públicos seja feita diretamente pela sua plataforma, não havendo necessidade de acessar o site acima.

Quando uma corretora permite que o investidor adquira títulos públicos diretamente de sua plataforma(sem precisar visitar o portal do investidor), ela é chamada de agente integrado.

Um Agente Integrado permite que os investidores tenham mais comodidade para comprar, vender, consultar saldos e extratos de seus títulos diretamente na plataforma da corretora.

Independentemente de você escolher uma corretora que seja agente integrado, sempre será possível investir usando o portal do investidor, o qual possui um ambiente simples e intuitivo para investir em títulos públicos.

Atendimento

Para quem está começando a investir, é importante contar com um suporte de atendimento ao cliente satisfatório para tirar dúvidas e resolver eventuais problemas.

Existem várias maneiras de você avaliar o serviço de atendimento ao cliente em uma corretora de valores, a melhor na minha opinião, é fazendo o “test drive”.

Em geral, não existe cobrança para abrir conta numa corretora de valores, portanto você pode abrir contas em várias corretoras com o intuito de testar o atendimento da mesma.

Algumas dicas para avaliar o atendimento de uma corretora são:

  • Avalie as informações contidas no site dela, verifique se são claras e usam um linguajar acessível.
  • Faça perguntas que você já sabe a resposta para o suporte, verifique se a solução apresentada para sua pergunta foi satisfatória.
  • Veja se ela conta com serviços que buscam educar financeiramente seus clientes, caso você esteja começando, estas informações poderão te ajudar.
  • Navegue pela plataforma da mesma e veja se é intuitiva e funcional. Repare em problemas como erros de pagina ou lentidão excessiva.
  • Avalie o atendimento por e-mail, telefone e chat online. Veja se o tempo de resposta é alto e se a resposta dada para suas perguntas é satisfatória.

Por último, se você testou uma corretora e não gostou, mude. Não existe nada que te impeça de mudar de corretora e escolher aquela que mais se adéqua as suas necessidades.

Como Escolher um Corretora de Valores para Investir em Ações na Bolsa de Valores?

Como escolher uma corretora para investir em ações? Se você está iniciando sua carreira como investidor em ações, esta parte do artigo será muito útil. Acompanhe as próximas linhas e dê seu primeiro passo na vida de investidor.

Esta é uma das principais dúvidas de quem está iniciando na carreira de investidor.

Estou certo?

Afirmo isso porque a maioria das pessoas realmente não sabe como escolher uma corretora para começar a investir.

Não é um assunto simples – só no site da BM&F Bovespa, por exemplo, encontramos cerca de 90 delas.

E muitas oferecem serviços muito parecidos…

O que deixa você ainda mais cheio de dúvidas e com razão.

A verdade é que são os pequenos detalhes que fazem toda a diferença na hora de escolher.

Você só precisa reconhecer as informações certas.

Fique tranquilo pois a sua dúvida vai acabar aqui e agora, no desenrolar deste texto.

Nas próximas linhas irei explicar pra você, em 8 simples passos, como escolher uma corretora de confiança para os seus investimentos.

Irei ensinar para você as principais qualidades e características que uma boa corretora deve ter para levar você ao sucesso.

Definitivamente não é o preço nem a fama da corretora que você deve levar em consideração na hora de escolher.

Quando você terminar de ler este artigo saberá o que fazer e poderá compartilhar o que sabe com seus conhecidos.

Também poderá aproveitar o espaço para comentários logo abaixo para deixar suas dúvidas.

Agora vamos ao que interessa…

Passo a Passo para Escolher uma Corretora para Investir em Ações

1 – Fique de olho nas taxas

Prestar atenção nos custos da sua corretora é uma das coisas mais importantes a se fazer.

Isso vai fazer toda a diferença nos lucros dos seus investimentos.

Basicamente, existem duas taxas que você terá que arcar:

  1. a) Taxa de custódia: É como se fosse uma mensalidade que a corretora cobra para manter o seu cadastro.

O valor pode variar de 0 a 40 reais.

É importante destacar que uma corretora não é melhor que outra só por não cobrar essa taxa.

Este não deve ser o principal motivo para a sua escolha.

  1. b) Taxa de corretagem: É o valor cobrado para cada operação de compra ou venda de ações que você faz pela corretora.

O valor pode ser fixo ou uma porcentagem do valor da operação que você vai fazer.

Esta taxa também varia bastante dependendo da corretora.

Gira em torno de R$ 7 a R$ 20 por transação.

2 – Peça indicações

O bom e velho boca a boca é o melhor ponto de partida para escolher uma corretora.

Converse com amigos e familiares que já investem para colher impressões.

Se você já foi meu aluno em algum curso, troque ideias com os colegas. Certamente terá boas dicas para começar.

Por fim, fique de olho neste artigo porque eu acredito que o pessoal vai comentar com suas dicas.

Alô, investidores: vamos ajudar quem está começando?

3 – Não defina sua escolha apenas pelo preço

Algumas corretoras vendem a ideia de preço baixo nas taxas de corretagem.

Não que isso seja errado, mas vale um alerta principalmente se você está começando: preço baixo muitas vezes tem a ver com um serviço limitado.

Ou seja, talvez o suporte não seja dos melhores, por exemplo.

E para quem está no início da carreira de investidor, isso pode ser desastroso.

É importante contar com um bom apoio, seja para entender o funcionamento do mercado, o sistema de compra e venda de ações (home broker) ou tirar dúvidas quando quiser.

4 – Estabilidade do home broker

Esse é um ponto importante para avaliar.

O sistema de compra e venda de ações da corretora é confiável?

Para descobrir a resposta vale uma conversa prévia com a corretora, mas também (e principalmente) com pessoas que já utilizam o sistema.

Pode ocorrer de o sistema deixar você na mão quando você mais precisar. Essa é uma dor de cabeça que você não quer ter, acredite!

5 – Conteúdo para o investidor

A corretora fornece relatórios de mercado, boletins diários, estudos sobre empresas e setores, carteiras recomendadas?

Esse material é muito importante para quem está começando.

Não que você deva aceitar e concordar com tudo o que recebe, mas bons conteúdos sobre o mercado de ações sempre são importantes.

Você aprimora o seu conhecimento e passa a ter suas próprias fontes de informação para fazer suas análises.

6 – Um bom atendimento é essencial

É possível que agora você esteja apenas em busca de um home broker confiável e um bom preço.

No entanto, cedo ou tarde, você vai precisar falar com alguém de carne e osso.

Se a sua corretora não tiver um bom departamento de atendimento você irá se enfurecer.

Quais são os canais de atendimento que ela oferece? Os profissionais estão facilmente disponíveis para pequenos clientes?

Chat em tempo real, e-mail e telefone de fácil acesso são fundamentais.

7 – Diversidade de produtos

É natural que você esteja pensando apenas em investir em ações agora, mas avalie que outros produtos a corretora oferece.

Fundos de investimento, mercado futuro, debêntures, títulos públicos, ouro…

Lembre que é importante diversificar não apenas a carteira de ações, mas a de investimentos como um todo.

8 – Prefira uma corretora independente

Boa parte dos bancos de varejo oferece a possibilidade de comprar ações através do internet banking, mas meu conselho é que você evite fazer isso.

O investimento em ações não é o produto central dos bancos.

Já nas corretoras, sim. Isso, por mais simples que pareça, já é um bom motivo para você levar seus investimentos para um lugar especializado.

Os bancos sempre vão tentar forçar a venda de produtos que são mais atrativos para eles e provavelmente não vão atender aos tópicos que listei anteriormente neste artigo.

 

Como Escolher um Corretora de Valores para Todos Seus Investimentos

Atualmente, existem mais de 80 corretoras de valores habilitadas para atuar na BM&FBOVESPA, e os tipos de serviços que elas oferecem podem variar muito de uma pra outra. Para facilitar, listamos os 8 principais pontos que você deve avaliar para escolher a corretora certa:

A segunda coisa que você provavelmente vai querer olhar são os custos de operação. Afinal, quanto menores forem os custos maior será a sua rentabilidade líquida.

A escolha da corretora – falando especificamente de renda variável – depende do seu estilo de investimento, isto é, da quantidade de operações de compra/vende você realiza em média por mês. Se você realizar poucas operações, a taxa de custódia deverá ter um peso maior na sua decisão. Se você realizar muitas operações, deve procurar a menor taxa de corretagem. Perceba que as taxas variam muito de uma corretora para outra. A taxa de corretagem nas principais corretoras, por exemplo, varia de R$1,99 podendo chegar até a cerca de R$25.

Vamos ilustrar essa situação melhor com um exemplo. Suponha que a corretora A cobre R$10 por cada operação (taxa de corretagem) e não cobra a taxa de custódia. Já a corretora B cobra apenas R$2 por cada operação realizada (taxa de corretagem) mas cobra também uma taxa fixa mensal de R$40 (taxa de custódia). Os custos mensais de ambas as corretoras, de acordo com o número de operações realizadas, são dados pelo gráfico a seguir.

Observe que se forem realizadas entre 0 e 5 operações por mês, vale mais a pena optar pela corretora A, em que haverá um custo menor. Se forem realizadas mais de 5 operações por mês a corretora B oferece um menor custo. E se forem realizadas exatamente 5 operações mensais? Então a escolha é indiferente, pois o custo em ambas corretoras será de R$50. Portanto, é bom que você tenha uma noção de quantas operações irá realizar, em média, para escolher uma corretora que irá minimizar os seus custos.

Vale destacar também que muitas corretoras oferecem planos/pacotes de corretagem diferenciais para quem tem um grande volume de operações. Também vale lembrar que se você operar pela mesa de operações em vez do home broker as taxas também costumam ser diferentes. Por último, se você pretende operar no mercado fracionário, também há corretoras que oferecem taxas diferenciadas. Ou seja, a dica é pesquisar pelos preços mais baixos, sempre tendo em mente que tipos de operações você irá realizar.

Outro ponto que você deve ficar atento são os custos que não são cobrados pelos investimentos diretamente, como a taxa de saque dos recursos para a conta bancária que algumas corretoras cobram. Também há os custos de transferência que o seu banco pode lhe cobrar para transferir os recursos para a corretora. Se o seu banco cobra por essas operações de DOC e TED é interessante verificar qual (is) banco (s) a corretora utiliza para receber depósitos, visto que transferência entre contas do mesmo banco que o seu não costumam ser cobradas.

Verifique os Serviços e Ferramentas Oferecidos

Depois de analisar os custos talvez você queira ver quais outros recursos a corretora oferece. Alguns recursos que podem ser do seu interesse são:

  • Home broker (facilidade de uso, recursos, velocidades, etc.)
  • Ferramentas de análise gráfica
  • Acompanhamento do trade ao vivo
  • Fórum/comunidade de discussão
  • Aplicativo mobile
  • Calculadora de IR
  • Relatórios de análises de mercado
  • Recomendações de investimento (personalizadas ou não)
  • Cursos, palestras, etc.

Analise cada um desses pontos cuidadosamente antes de escolher uma corretora, pois de nada compensa economizar alguns reais se não puder realizar operações pelo smartphone, caso você necessite disso, por exemplo.

A Corretora de Valores possui Serviço de Assessoria de Investimentos?

Para atrair novos clientes, diversas corretoras oferecerem alguns serviços adicionais para ajudar principalmente os investidores iniciantes. Seja por meio de análises de profissionais especializados, programas de benefícios, ou assessoria para solucionar dúvidas sobre os produtos oferecidos, tais vantagens podem ser um diferencial na hora de escolher qual corretora usar. Mas avalie bem se o custo-benefício vai compensar, pois o preço disso pode estar incluído nas taxas cobradas.

Dê preferência para corretoras independentes

O fato de todos já terem conta-corrente em bancos cria a ideia de que investir por meio deles é mais cômodo. Afinal, o dinheiro já está lá mesmo, o que dispensa a necessidade de fazer a transferência para outro lugar. No entanto, se você deseja ter suporte de vários especialistas e uma atenção especial, é uma boa ideia procurar as corretoras independentes.

Elas vão oferecer serviços mais ágeis e customizados, além de cobrar taxas mais baratas e oferecer uma gama maior de produtos. Ao contrário dos bancos, corretoras são especializadas em operar na Bolsa e vão fornecer as melhores condições para você investir.

Descubra a corretora certa para o seu perfil de investidor!

As necessidades de cada investidor mostrarão o caminho para a escolha da corretora certa. Pessoas experientes que já têm total entendimento sobre o mercado financeiro podem optar pelas corretoras de menor custo, desde que possuam ferramentas operacionais adequadas para suas operações.

Mas para um investidor iniciante, por exemplo, pode ser importante ter uma corretora que ofereça um bom suporte ao cliente, por meio de material explicativo, ferramentas mais intuitivas e menos complicadas, análises sobre o mercado e assessoria sobre investimentos.

Qual é a sua corretora de valores?

Que tal ajudarmos uns aos outros na missão de escolher uma boa corretora?

Você tem outra dica importante sobre como escolher uma corretora que eu não comentei aqui? Por favor, deixe seu comentário. Ele será de grande utilidade ao pessoal que está começando.

Além disso, já que minha segunda dica no artigo foi “peça indicações”, gostaria que você, que já investe, comentasse sobre a sua corretora, por que a escolheu e se está satisfeito com ela.

Tenho certeza de que muita gente que lê o blog pode dar boas dicas, como sempre deu. De repente, você é um deles.

E então, você recomendaria a sua corretora?

Gostou das nossas dicas? Ficou interessado em saber mais sobre como investir melhor seu dinheiro?

Baixe agora gratuitamente o nosso e-book Desmistificando Investimentos e aprenda mais sobre investimentos!

 

About the Author

Tatiana Mallmann, Co-Fundadora do Blog London Capital, formada em Administração de Empresas, ingressou no mercado financeiro em 2006, acumulando experiência em varejo, planejamento financeiro e seguros corporativos em instituições como Banco do Brasil e Confiança Companhia de Seguros. Especialista em planejamento financeiro, gestão de risco, proteção do ativo humano, blindagem de patrimônio e sucessão empresarial.