Entenda como um trader de ações pode te ajudar | London Capital | O Seu Melhor Investimento

Entenda como um trader de ações pode te ajudar

By Jonathan Camargo | 1. Aprendendo a Investir

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

mar 26

As pessoas estão sempre procurando uma forma de aumentar seu capital. Em períodos de crise, isso se torna mais difícil e surgem dúvidas sobre como multiplicar o dinheiro. Os investimentos existem, mas nem todos sabem como aplicar a renda da maneira correta.

Como escolher, então? Alguns investimentos, como a poupança, hoje são de rentabilidade baixa. E existem as ações que podem dar bons lucros, mas também podem gerar perdas. Com a ajuda dos profissionais certos, o investidor está sempre mais garantido.

Confira como o trader de ações pode ser de grande auxílio para fazer bons negócios!

O que são corretoras de ações?

Corretoras são instituições financeiras que servem como intermediárias entre a compra e a venda de títulos e valores mobiliários para seus clientes. Se você quer alienar ou adquirir ações na Bolsa de Valores (ou mercado de balcão), é preciso que uma corretora para interceda nas transações.

Certificações necessárias

Para exercer sua função de trader de ações, o profissional precisa apresentar:

  • ANCOR (Agente Autônomo de Investimentos e Profissional de Instituição Financeira);
  • MegaBolsa (plataforma de acesso direto da BOVESPA);
  • PQO (Programa de Qualificação Operacional).

Funções

O operador (trader) da corretora é o profissional que está em contato direto com o cliente e é o elo da corretora com o mercado de ações. O operador recebe salário-base por isso não é influenciado pela corretagem gerada pelo cliente. As corretoras recebem autorização para funcionar da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e do Banco Central. Com isso, podem administrar:

  • Carteiras de valores;
  • Custódias de títulos e valores mobiliários (debêntures, ações, fundos de índice e outros);
  • Fundos e clubes de investimentos.

Podem ainda proporcionar serviços, como:

  • Transferências de títulos diversos;
  • Recebimento de dividendos e juros;
  • Efetuar subscrições de títulos e ainda de valores mobiliários.

A corretora pode atuar tanto no mercado de ações quanto no comércio de títulos públicos de renda fixa, sendo viável ainda operar com o câmbio e remessas ao exterior.

Tipos de cliente

Os dois tipos básicos de cliente são:

  • Varejo (pessoa física);
  • Institucionais (fundos e afins).

Nas corretoras, há mesas distintas para cada tipo. O profissional que trabalha com pessoas físicas deve montar sua carteira, passar informações sobre o investimento, explicar as operações, monitorar seu portfólio (na maioria das vezes, as pessoas físicas são clientes com conhecimentos menores sobre o mercado de ações). Já o cliente institucional é aquele que aplica centenas de milhares ou milhões de reais e deixa elevadas comissões para o profissional.

As categorias de corretoras

É possível distribuir as corretoras em várias categorias — vale dizer que hoje em dia há mais de 80 listadas na Bovespa. A maioria das corretoras é nacional, o que significa dizer que devem ter sede no país e pelo menos 40% de seus negócios atrelados a clientes residentes no Brasil. As corretoras nacionais precisam de, no mínimo, seis títulos patrimoniais da Bolsa de Valores de São Paulo. As corretoras internacionais, por sua vez, não têm limitação para a carteira de clientela, mas devem ter pelo menos doze títulos patrimoniais da Bovespa.

Já conhecia o trabalho das corretoras de valores? Agora que já sabe, procure uma corretora competente e faça seu investimento! E para receber mais novidades, não deixe de assinar a nossa newsletter!

 

Quer Aprender a Investir Melhor?

Receba semanalmente dicas exclusivas e ferramentas práticas para ajudá-lo a investir com sabedoria e ganhar dinheiro extra.

Follow

About the Author

Jonathan B. Camargo, empreendedor, planejador e educador financeiro, formado em Administração de Empresas, certificado como Agente Autônomo de Investimentos pela CVM (2012), pelo Programa de Qualificação Operacional - PQO, como Profissional Financeiro Ambima Serie 20 – CPA 20. Especialista em investimentos e planejamento financeiro, ingressou no mercado financeiro em 2010, com passagens por instituições como Bradesco (Corporate Bank) e XP Investimentos. Trabalha com o intuito de transferir conhecimento aos seus clientes e ajudar a transformar seus objetivos em realidade.